Este Blog surge porque: Todos têm o direito de exprimir e divulgar livremente o seu pensamento pela palavra, pela imagem ou por qualquer outro meio, bem como o direito de informar, de se informar e de ser informados, sem impedimentos nem discriminações
Quinta-feira, 31 de Agosto de 2006
Mário Soares em entrevista
A propósito da entrevista de Mário Soares, publicada hoje no Diário de Noticias, tendo particularmente em consideração a situação do Concelho de Estremoz, reproduzo partes do que aqui foi escrito após publicação no Jornal Brados do Alentejo na Sexta-feira, 27 de Janeiro de 2006:
 

« Eleições recentes - vamos a factos

 

…. 4 – O Aparelho do Partido Socialista, não foi além dos 9%, ao apostar em Mário Soares, tendo sido castigado nas urnas e enxovalhou aquele, com o qual nunca me identifiquei, mas que merecia mais respeito por parte dos sócrates, tronchos, fateixas e companhia. Digo, porque acredito, que Sócrates apoiou Soares e votou Cavaco Silva (Assim mais facilmente prosseguirá a sua política de arrogância e anti-social que tem vindo a praticar). ...

 

… Confirma-se o aviso à minoria que preside ao órgão autárquico Câmara Municipal, que Estremoz não está com as práticas e políticas do Aparelho do Partido Socialista. Recordo que para além da Câmara Municipal também a Assembleia Municipal é composta por uma maioria não afecta ao Aparelho do PS. …

  

AJPM

 

In: “Brados do Alentejo - Número 633, de 27 de Janeiro de 2006” »

 

Na entrevista ao

pode-se ler nomeadamente:

 

««...Não queria ser candidato. Fui pressionado de vários lados. Não só do PS. Finalmente, convenci-me. ...» 

 

                               

É assim o Aparelho do Partido Socialista, foi assim que eu disse que era, já na altura. Não estava, nem estou enganado.



publicado por AJPM às 23:51
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito

Quarta-feira, 30 de Agosto de 2006
Funcionários públicos

PESO DOS FUNCIONÁRIOS PÚBLICOS NA POPULAÇÃO ACTIVA:

 

Suécia ....................: 33,3%

Dinamarca .............: 30,4%

Bélgica ..................: 28,8%

Reino Unido ..........: 27,4%

Finlândia ................: 26,4%

Holanda .................: 25,9%

França ................. .: 24,6%

Alemanha ..............: 24,0%

Hungria ..................: 22,0%

Eslováquia ............: 21,4%

Áustria ...................: 20,9%

Grécia ....................: 20,6%

Irlanda ....................: 20,6%

Polónia ..................: 19,8%

Itália .......................: 19,2%

República Checa   .: 19,2%

PORTUGAL ..........: 17,9%

Espanha ................: 17,2%

Luxemburgo ..........: 16,0%

 

(Fonte EUROSTAT)

 

Comentários para quê?

Para dizer que o Aparelho do Partido Socialista anda a mentir aos portugueses quando diz que há pessoal a mais na função pública.



publicado por AJPM às 22:03
link do post | comentar | favorito

Sábado, 26 de Agosto de 2006
Socialistas continuam ao ataque em periodo de férias

Tal como era previsivel o Aparelho Rosa aproveita o tempo de Férias para retirar regalias adquiridas e atacar a classe trabalhadora:

Veja no DD :

Nova tabela ADSE é insubstituível, garante ministro das Finanças
O ministro das Finanças, Teixeira dos Santos, garantiu este sábado que a nova tabela do regime convencionado da ADSE, que aumenta os custos com a saúde para os funcionários públicos, é insubstituível.

Recordam-se do aviso aqui feito em: 31 de Maio de 2006 sobre as Medidas Socráticas? Vamos mesmo andar não de Tanga mas sem Cuecas!



publicado por AJPM às 18:18
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

Quinta-feira, 24 de Agosto de 2006
Mais um esclarecimento necessário...

Desta vez para todos os visitantes deste espaço, e na sequência de vários Comentários inseridos sobre uma divida que o Aparelho do Partido Socialista refere:

A minha resposta é tão clara e simples que me limito a transcrever o que aqui escrevi em 7 de Outubro de 2005.

« - Para a Câmara Municipal, vou votar na CDU, porque entendo que deve ser esta força política a assumir a responsabilidade do estado de degradação em que Luís Mourinha deixou o Concelho, e considero que a equipa liderada por Júlio Rebelo tem condições e deve fazê-lo

Portanto, se é verdade o que os Rosinhas dizem, peçam contas ao Mourinha e Ponto Final.

Podem estar certos que Não me Calarão! Doa a quem doer!



publicado por AJPM às 00:41
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito

Quarta-feira, 23 de Agosto de 2006
Esclarecimento a Comentário
Salvo raras excepções não respondo aos Comentários inseridos neste Blog.
Entendo no entanto que os Comentários feitos por “agora mesmo” que transcrevo:
 

«De agora mesmo a 19 de Agosto de 2006 às 20:49

Sr. Mourato, não sou da sua cor politica. até sou de direita, não suporto ouvir sempre essa música que tem no blog, embora até seja apreciador de zeca afonso e saiba eu como muitos portugueses o abuso que o p.c.p fez dele e da sua música, não me revejo no que escreve, agora chegar ao ponte de ir fazer queixinhas para o sapo, é bem pior do que tudo o que o Sr. faz, não consigo entender como alguém pode ser tão pequenino a esse ponto. Acho que o que o faz aqui no seu blog não faz sentido mas é de uma hipocrisia sem limites o facto de alguém ir fazer queixa de si, seguramente alguém que sob a capa do anonimato passa a vida a destilar veneno nos outros blogs. e mais não digo.»

 

«De agora mesmo a 23 de Agosto de 2006 às 20:17

Sr. Mourato, não faz sentido o que diz por   á música que ai tinha do José Afonso, apenas lhe disse para trocar porque era sempre a mesma coisa e já agora sou tão rosinha quanto o Sr. só que estou do seu lado direito. Quanto ao resto diga o que quiser que tem esse direito desde que respeite e não ofenda os outros, até lhe digo mais, obrigado por algumas coisas que nos tem trazido. Mas não alinhe em tudo, por exº na história da água, se dizer que estava numa empresa comunista e agora os socialistas viraram a coisa para eles está a falar a verdade agora os argumentos que trouxeram são vergonhosos. Já agora porque eu estive lá e vi explique-me o que é estavam lá a fazer os seus camaradas que nem seguer são de estremoz, são empregados do partido, ou membros do partido. Olhe Sr. Mourato se esta empresa é melhor não sei mas que a outra nada fez, nem fará para além de colocar os homens do PC, isso vo`^e não pode negar. Para fechar em pleno sec XXI, não seja tão fixo...»

 

por se tratar de comentários que têm conteúdos consistentes, mas que no entanto podem originar falsas interpretações, são merecedores de uma minha resposta e esclarecimento.

 

Em primeiro lugar quanto à questão da cor política, garanto-lhe caro “agora mesmo” que está errado na sua afirmação ao dizer que não é da minha cor politica, olhe que se calhar até é (pense nisso!). Isto porque quanto aos termos esquerda e direita, já o escrevi aqui várias vezes, estão gastos e essa classificação já teve o seu tempo e a sua época. Entendo que o que existe actualmente são conservadores (aqueles que se opõem às mudanças de fundo na sociedade) e progressistas (os que entendem que os tempos mudam e consequentemente as formas de actuar). Pessoas das ditas esquerdas e direitas clássicas existem em ambos os grupos (conservadores e progressistas) que refiro. Como tal é necessário repensar a forma te rotular a cor que tem quem.

 

Em segundo lugar relativamente à música do Zeca Afonso é evidente que ela foi colocada no Blog para mostrar que está actual, e que os Vampiros neste momento são os Rosinhas. Lamento que o meu texto o tenha levado a concluir que a nota que fiz lhe era dirigida a si caro “agora mesmo”, mas não foi essa a minha intenção, por isso com o fim de que não haja qualquer má interpretação alterei-o.

Quanto à questão da água limitei-me principalmente a dizer que «Os acontecimentos fizeram-me entender que o importante não é saber o que são, o que fazem e como trabalham a AMAMB ou a ACA, SA. Foi fácil entender que o problema é uma disputa política entre o PS e a CDU ou seja entre os representantes de 42% dos eleitores.» e isso mantenho integralmente. O que é que lá estava a fazer quem diz que lá estava (que garanto-lhe não são meus camaradas) isso tem que lhes perguntar a eles e não a mim.



publicado por AJPM às 23:17
link do post | comentar | favorito

Segunda-feira, 21 de Agosto de 2006
Fim das Cunhas na Administração Pública ?
Foi produzida a:
 

«Orientação Técnica n.º 03/DGAP/2006»

 

Sobre a:

 

«Não obrigatoriedade de publicação no Diário da República dos despachos relativos à celebração e renovação de contratos de trabalho, efectuadas ao abrigo da Lei nº 23/2004, de 22 de Junho»

  • Considerando que a Lei n.º 23/2004, de 22 de Junho – diploma que definiu o regime jurídico do contrato de trabalho na Administração Pública –, nada dispõe quanto à necessidade de publicação no Diário da República (D.R.) dos despachos relativos à celebração e renovação de contratos de trabalho;
  • Considerando que, ao revogar expressamente os artigos 18º a 21º do Decreto-Lei nº 427/89, de 7 de Dezembro, a lei citada, contudo, nada referiu quanto ao artigo 34º daquele diploma – que, na alínea b) do seu nº 1, sujeita a publicação no D.R. o contrato de trabalho a termo certo, bem como a sua renovação, denúncia e rescisão;
  • Considerando as dúvidas suscitadas sobre esta matéria e a necessidade de assegurar, tanto quanto possível, a adopção de procedimentos que resultem de um entendimento uniforme na aplicação das lei.

«Obtida, por Despacho de 29/07/2006, a concordância de Sua Excelência o Secretário de Estado da Administração Pública, é fixada a seguinte orientação:

1 - O Decreto-Lei nº 427/89, como se lê no seu preâmbulo, constitui um diploma de “desenvolvimento do regime jurídico estabelecido pelo Decreto-Lei nº 184/89, de 2 de Junho”.

Nestes termos, a alínea b) do nº 1 do artigo 34º do primeiro diploma citado funda-se, na parte relativa aos contratos de trabalho a termo, na alínea d) do nº 3 do artigo 9º do Decreto-Lei nº 184/89, que determina a “publicação na 2º série do Diário da República, por extracto, dos dados fundamentais da contratação efectuada”.

2 - Ora, tendo a alínea a) do artigo 30º da Lei nº 23/2004 revogado expressamente o artigo 9º do Decreto-Lei nº 184/89, idêntico efeito jurídico se produziu nas normas que o desenvolviam, pelo que ficou consequentemente revogada a alínea b) do nº 1 e o nº 2 do artigo 34º do Decreto-Lei nº 427/89, na parte respeitante ao contrato de trabalho a termo certo.

3 – Assim, nada dispondo a Lei nº 23/2004 sobre a matéria em apreço e determinando, no nº 1 do seu artigo 2º, que “aos contratos de trabalho celebrados por pessoas colectivas públicas é aplicável o regime do Código do Trabalho e respectiva legislação especial, com as especificidades constantes da presente a lei”, haverá lugar à aplicação do regime do Código do Trabalho, daí resultando que a celebração e renovação de contratos individuais de trabalho, com ou sem termo resolutivo, não estão sujeitas a publicação no D.R.

Direcção-Geral da Administração Pública, 4 de Agosto de 2006

A directora-geral, Teresa Nunes»

Será que a partir de agora vai ser possível denunciar as cunhas da Máquina Rosa?

Veja-se o seguinte caso:

O filhote tira um curso superior, licenciatura em apanhador de borboletas, um curso de 3 anos e de extrema importância para o Supremo Tribunal de Justiça.

O paizinho arranja um tacho, daqui a 6 meses está nos quadros da função pública e depois vem um ministro a dizer que só nos podemos reformar aos 105 anos porque não há euros...

Consulte-se, por exemplo, também, o caso da nomeação aqui referida em 9 de Maio de 2006.

Acaba-se a publicação em Diário da República e é Remédio Santo, vulgo Remédio Rosa; "Acaba-se a possibilidade de denunciar as Cunhas". Assim vamos indo com os xuxialistas.



publicado por AJPM às 01:10
link do post | comentar | ver comentários (8) | favorito

Sábado, 19 de Agosto de 2006
Comentários para quê ! ?
Esta foi uma mensagem ontem recebida que reproduzo integralmente: 
 

 

Data: 

Fri, 18 Aug 2006 12:01:37 +0100 [18-08-2006 12:01:37 WEST]

De: 

SAPO <sapo@mail.sapo.pt>

Para: 

a_j_p_m@sapo.pt

Assunto: 

RE: Pedido de verificação

Cabeçalhos: 

Mostrar todos os cabeçalhos

 

 

«Exmo(a). Senhor(a),

 

Recebemos nos nossos serviços reclamações em relação aos conteúdos publicados no seu blog http://www.ajpm.blogs.sapo.pt. Apesar de o SAPO ter optado por não remover o seu blog deve estar consciente que poderá ser responsabilizado civil e criminalmente por qualquer ilegalidade que os conteúdos publicados por si possam conter ou provocar. Deve ainda garantir o cumprimento dos termos de utilização dos blogs do SAPO, termos esses que aceitou cumprir quando criou o seu blog, nomeadamente...

 

(...) O Utilizador identificado como o autor do registo de um espaço é o único responsável pelos conteúdos disponibilizados nesse espaço. 

Assim, qualquer informação, dados, textos, software, música, sons, fotografia, gráficos, vídeos, imagens ou outros materiais quer expostos publicamente ou privadamente transmitidos são da única responsabilidade do Utilizador que registou o espaço. (...) O Utilizador concorda em não utilizar o Serviço disponibilizado para os seguintes fins:

a) Disponibilizar, enviar, transmitir qualquer conteúdo que seja ilegal, ameaçador, maldoso, abusivo, assediante, tortuoso, difamatório, ordinário, obsceno, invasivo da privacidade de terceiros, odioso, racial, eticamente ou de qualquer outra forma objectável.

b) Que prejudique menores de qualquer forma.

c) Personificar alguém ou alguma entidade, incluindo mas não limitado a um responsável do SAPO, guiar ou receber alguém como se se tratasse de um anfitrião, ou falsamente testemunhar parentescos ou ligações com alguém. (...)

f) disponibilizar, transmitir, enviar qualquer conteúdo que infrinja qualquer registo de patente, marca, segredo industrial, ou qualquer tipo de registo autoral de qualquer pessoa, entidade ou instituição.

g) disponibilizar, transmitir, enviar qualquer conteúdo não solicitado ou não autorizado como material promocional, "junk mail", "spam", "chain letters", "pyramid schemes" ou qualquer outra forma de solicitação ao receptor de tais conteúdos.

h) disponibilizar, transmitir, enviar propositadamente qualquer material que contenha vírus de software ou qualquer outro código informático, ficheiros ou programas cujo objectivo seja interromper, destruir ou limitar a funcionalidade de qualquer computador ou sistema informático (hardware e software) ou equipamento de telecomunicações. 

(...)

O Utilizador concorda em fazer uma utilização responsável e cuidadosa do Serviço disponibilizado pelo SAPO. (...) O incumprimento de qualquer das presentes regras confere ao SAPO o direito de suspender ou cancelar e/ou remover o blog do utilizador, com ou sem prévio aviso. (...)

 

Estamos ao seu dispor para qualquer esclarecimento adicional, agradecemos contacto através deste email (sapo@mail.sapo.pt).

 

Rita Pedras

Serviço Apoio ao Cliente

SAPO-PT.Com»

 

A Todos os que pensam que nos vão impedir de exercer os direitos consagrados no artigo 37.º da Constituição da República Portuguesa (*) esclarecemos que NÃO NOS CALARÃO.

 

(*) Todos têm o direito de exprimir e divulgar livremente o seu pensamento pela palavra, pela imagem ou por qualquer outro meio, bem como o direito de informar, de se informar e de ser informados, sem impedimentos nem discriminações.



publicado por AJPM às 10:25
link do post | comentar | ver comentários (12) | favorito

Sexta-feira, 18 de Agosto de 2006
Hoje não me apetecia escrever
Mas tem que ser…porque… Aqui a Liberdade existe e a censura foi abolida (ou o pré-visionamento como lhe chamavam no tempo de Marcelo Caetano – aquele que persiste por aí nos Blogs Rosa em Estremoz – mas que aqui, garanto, não terá jamais lugar).
Ao ler neste Blog os recentes comentários é curioso como ultimamente, não tendo mais nenhum espaço para o fazer, os xuxialistas (que xuxam) aqui vêm despejar as suas bocas, sem qualquer conteúdo racional, refugiam-se na má língua, incapazes de comentar consistentemente qualquer texto que se publique. No fundo a fazerem o que andam a tentar fazer no Concelho de Estremoz e estão a fazer neste País à Beira Mar Plantado “Querer, Poder, Mandar e Destruir”.
Podem estar certos de uma coisa, quem aqui os lê fica a conhecê-los melhor. Se acharem que têm medo de expor as suas baboseiras então deixem de o fazer, até porque em Estremoz já todos sabem o que os Rosas são.
De uma coisa podem continuar certos: Não Nos Calarão.


publicado por AJPM às 10:01
link do post | comentar | favorito

Sábado, 12 de Agosto de 2006
Serra de Ossa
De acordo com a agenda apresentada no Portal do Governo, passível de consulta na Internet, dia 30 de Abril pelas 18h30 em Évora, na Praça do Giraldo, o Ministro de Estado e da Administração Interna, António Costa, participa na cerimónia de apresentação do dispositivo distrital de combate aos incêndios florestais para o ano de 2006.
 
O Governador Civil de Évora assiste e usa da palavra na Cerimónia de apresentação do Dispositivo Distrital de Combate a Incêndios Florestais e à apresentação da Directiva Operacional Nacional para o Combate aos Fogos Florestais. O Ministro de Estado e da Administração Interna, Dr. António Costa preside à Cerimónia, estando também presentes os representantes dos corpos de bombeiros do distrito e outras entidades.
 
Eu fui lá ver! 
E aquilo que vi foi algo que me fez lembrar a vassalagem prestada nos tempos do Estado-Novo aos representantes do Poder Implementado (uma vergonha!).
 
Então não é que:

A Serra de Ossa ardeu e na TV vi e ouvi um popular dizer que há mais de 58 anos que não via uma coisa assim.
Eu como tenho menos de 58 anos, naturalmente também nunca vi uma coisa assim.
 
Mas antes li, no Portugal Diário o artigo intitulado “Fogos com resposta em 15 minutos - Governo promete sistema de combate eficaz no próximo Verão” a primeira apresentação feita pela Máquina Rosa em Bragança dia 28 de Abril:

«O ministro da Administração Interna, António Costa, garantiu hoje que 90 por cento do território nacional terá neste Verão um dispositivo de combate a incêndios capaz de intervir em 15 minutos para impedir a propagação dos fogos.

António Costa falava em Bragança na apresentação pública do primeiro dispositivo distrital de combate a fogos florestais, uma cerimónia que vai ser repetida em todos os distritos do país.

O ministro assegurou que o propósito para esta época de fogos, que arranca a 15 de Maio, é haver «capacidade para intervir no prazo máximo de 15 minutos sobre cada incêndio nascente», procurando controlá-lo na fase inicial, evitando a sua expansão.

Segundo o ministro, esta estratégia «implicou a estruturação de um dispositivo helitransportado e pré-posicionado de meios terrestres que dá uma cobertura de 90 por cento do território nacional com uma capacidade de intervenção em menos de 15 minutos».

António Costa realçou também o «novo conceito da utilização dos meios aéreos, que serão mobilizados imediatamente para um ataque na primeira intervenção e não resguardados para a intervenção quando o incêndio está a arder já em larga escala».

Garantiu ainda que, este Verão, haverá uma maior articulação dos meios humanos (bombeiros, GNR, sapadores florestais e ambiente) «de forma a haver prontidão para intervir e não homens e mulheres exaustos por dias e dias de combate insano contra esta terrível ameaça».

O distrito de Bragança regista um reforço do dispositivo com mais um helicóptero a sul, totalizando dois meios aéreos, cerca de 1300 efectivos e 341 viaturas.

O governador Civil, Jorge Gomes, realçou a importância deste dispositivo num distrito em que a maior parte do território é constituída por áreas protegidas, nomeadamente os parques naturais de Montezinho e Douro Internacional e o parque natureza do Azibo.»

Dia 29 de Abril foi a vez de ler no Portugal Diário o artigo intitulado “Fogos: meios de combate com mais capacidade - Mais 43 por cento de capacidade de transporte de água nos meios aéreos” com a apresentação feita em Viana do Castelo, na Av. Combatentes da Grande Guerra, pela Máquina Rosa. O Ministro de Estado e da Administração Interna, António Costa, presidiu à apresentação do dispositivo distrital de combate aos incêndios florestais para o ano de 2006:

«O ministro da Administração Interna, António Costa, garantiu hoje que a capacidade de transporte de água dos meios aéreos disponíveis para combate aos fogos florestais em 2006 será 43 por cento superior à do último ano.

«Não vamos dispor de mais meios aéreos, mas haverá um aumento de 43 por cento da capacidade de transporte de água», sublinhou António Costa, que falava em Viana do Castelo, no decorrer da apresentação do dispositivo distrital operacional do combate aos incêndios florestais.

Segundo o ministro, uma das «novidades» em 2006 será precisamente o envio, de forma automática, de um helicóptero para o ataque aos incêndios nascentes, porque «é um erro preservar os meios aéreos para quando os fogos já estão descontrolados».

«Querer apagar com helicópteros um incêndio já em fase descontrolada é como querer apagar a lareira da nossa casa a conta-gotas, ou seja, é perfeitamente ineficaz», referiu.

Este ano, e na chamada Fase Bravo, que vai de Maio a Junho, o dispositivo nacional integrado de combate a fogos florestais disporá, em permanência, de 18 meios aéreos, um número que na Fase Charlie, de Julho a Setembro, subirá para 50.

António Costa disse que o Governo fez, ao longo dos últimos seis meses, «o trabalho de casa» para dotar o País de um novo quadro legal que lhe confira uma maior eficácia no combate aos incêndios, referindo, como exemplos, a Nova Lei de Bases da Protecção Civil, o Sistema Integrado de Protecção e Socorro e a alteração do Sistema Nacional da Defesa da Floresta contra Incêndios.

Sublinhou também a necessidade de «racionalizar» a intervenção dos meios humanos, definindo tarefas e missões, e a atribuição de equipamentos de protecção individual, como botas, luvas, capacetes e fatos, a todos quantos participam «no teatro das operações».

Assinalou que a maior parte dos incêndios florestais resulta de negligência humana, e, por isso, apelou à participação «de todos» na prevenção, evitando comportamentos de risco, pondo especial ênfase no lançamento de foguetes.

«É um apelo impopular, mas essencial: que este ano não haja foguetes que ameacem as nossas florestas, para que a alegria das festas e festividades não se transforme em grande tristeza», disse António Costa.

Na Fase Bravo, o dispositivo nacional contará, em permanência, com 1.780 bombeiros e 413 veículos, além de vários outros elementos da GNR, do Instituto para a Conservação da Natureza e de equipas de sapadores.

Na Fase Charlie, o número de bombeiros subirá para 5.100 e o de veículos para 1.188.

O distrito de Viana do Castelo foi um dos mais fustigados pelos incêndios em 2005, com uma área ardida que, no total, e segundo o governador civil, Pita Guerreiro, ascendeu a 27 mil hectares.»

E a lenga-lenga foi-se repetindo em todos os distritos do país, com a vergonhosa vassalagem já atrás referida.

Para quem ainda tenha duvidas o resultado das consequências do fogo na Serra de Ossa é a demonstração de eficiência da Máquina Rosa (é triste mas a verdade é para ser dita: - Estou farto e cheio de discursos cor de rosa!).



publicado por AJPM às 20:26
link do post | comentar | ver comentários (11) | favorito

Sexta-feira, 4 de Agosto de 2006
Mais um ataque no período de férias…
Eu bem referi aqui, neste espaço, em 31 de Maio do corrente ano: Medidas Socráticas – O período de férias aproxima-se e... “…Está preparado um pacote que até ficam sem as cuecas…”
 
Ontem em reunião de Conselho de Ministros, foi aprovada mais uma resolução de ataque à classe trabalhadora:
 
«…o Conselho de Ministros procedeu à aprovação final do seguinte diploma, já anteriormente aprovado na generalidade:
Decreto-Lei que revoga o Decreto-Lei n.º 92/2001, de 23 de Março, que determina que o trabalho extraordinário praticado pelos médicos em serviço de urgência seja pago com base no regime de trabalho de dedicação exclusiva com o horário de quarenta e duas horas semanais para a respectiva categoria e escalão, independentemente do regime de trabalho praticado.»
 

Bolas! É demais! Não se paga o (regime) tipo de trabalho praticado, mas aquilo que o Aparelho do PS entende. Para os Boys Rosa também é assim?



publicado por AJPM às 12:05
link do post | comentar | favorito

CONVERSE COMIGO

Citação "Real e Actual" de um Poeta e político português

«Noite. Silêncio. Lágrimas. Fantasmas

Palavras que sangrais pela raiz

como pedras cantai. Que o meu país

quer armas armas armas.»

pesquisar
 
endereço
Correio Electrónico p/AJPM
posts recentes

Estamos em 2015

E... E... E... E... E... ...

E... E... E... E... E...

E... E... E... E...

E... E... E...

E... E...

E...

E... sempre ainda mais...

E... sempre mais...

E... ainda muito mais...

E... muito mais...

E... ainda mais...

E... mais...

E ainda mais um dos sub c...

E mais um dos sub chefes ...

Mais um dos sub chefes do...

Um dos sub chefes do chef...

O Chefe da Quadrilha

Quadrilha, Governo, etc.

Ano Novo - Vida Nova

O Governo e os Media

Arte com que dinheiro?

Portugal na Fortune

Manifestação nacional

Continuam a meter-se com ...

links
arquivos

Março 2015

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

blogs SAPO