Passa por:
Estou de volta em: AJPM (de volta)

E também por: A J P M está de regresso



Em Estremoz:
Era uma vez um Aparelho que se deitou a parir novos autarcas ao mundo.

Paríu ABORTOS!...

Os Rosinhas


No céu cinzento/Sob o astro mudo/Batendo as asas/Pela noite calada/Vem em bandos/Com pés veludo/Chupar o sangue/Fresco da manada

Eles comem tudo
Eles comem tudo
Eles comem tudo
E não deixam nada

Eles comem tudo
Eles comem tudo
Eles comem tudo
E não deixam nada

A toda a parte/Chegam os rosinhas/Poisam nos prédios/Poisam nas calçadas/Trazem no ventre/Despojos antigos/Mas nada os prende/Às vidas acabadas

Eles comem tudo
Eles comem tudo
Eles comem tudo
E não deixam nada

Eles comem tudo
Eles comem tudo
Eles comem tudo
E não deixam nada

Se alguém se engana/Com seu ar sisudo/E lhes franqueia/As portas à chegada

Eles comem tudo
Eles comem tudo
Eles comem tudo
E não deixam nada

Eles comem tudo
Eles comem tudo
Eles comem tudo
E não deixam nada

No chão do medo/Tombam os vencidos/Ouvem-se os gritos/Na noite abafada/Jazem nos fossos/Vítimas dum credo/ E não se esgota/O sangue da manada

Eles comem tudo
Eles comem tudo
Eles comem tudo
E não deixam nada

Eles comem tudo
Eles comem tudo
Eles comem tudo
E não deixam nada

São os mordomos/Do universo todo/Senhores à força/Mandadores sem lei/Enchem as tulhas/Bebem vinho novo/Dançam a ronda/ No pinhal do rei

Eles comem tudo
Eles comem tudo
Eles comem tudo
E não deixam nada

Eles comem tudo
Eles comem tudo
Eles comem tudo
E não deixam nada

Se alguém se engana/Com seu ar sisudo/E lhes franqueia/ As portas à chegada

Eles comem tudo
Eles comem tudo
Eles comem tudo
E não deixam nada

Eles comem tudo
Eles comem tudo
Eles comem tudo
E não deixam nada

Eles comem tudo
Eles comem tudo
Eles comem tudo
E não deixam nada

Este Blog surge porque: Todos têm o direito de exprimir e divulgar livremente o seu pensamento pela palavra, pela imagem ou por qualquer outro meio, bem como o direito de informar, de se informar e de ser informados, sem impedimentos nem discriminações
Domingo, 25 de Setembro de 2005
Quatro anos decisivos:
Para salvar Estremoz de uma série crise de regime.

No último artigo que aqui escrevi chamei particular atenção para a forma de organização do Poder Local e para a importância primordial da Assembleia Municipal (AM) e das Assembleias de Freguesia (AF), em desprimor da Câmara Municipal (CM).

- Pensar neste momento em termos de um nome para Presidente da Câmara como o “Salvador da Pátria/Concelho”, repito-o novamente, é o pior erro que os estremocenses podem cometer.
- Concentremos os esforços de votação naqueles que para as AF e muito em particular para a AM, vão decidir o futuro de Estremoz, que a CM (os senhores Vereadores e o Presidente em Colégio de Câmara) serão obrigados a executar. E sem abusos, como sucederá se os estremocenses não impedirem a prepotência, e escolherem Heróis que se poderão transformar em Ditadores.
- A propósito da força real que tem, que deve ter, a AM, e do seu passado recente, pergunto como conduziram e em que termos intervieram nos trabalhos nos últimos tempos os membros da Assembleia? Todos o sabemos! E já agora: Miguel Raimundo e José Fateixa, dois dos actuais candidatos à CM, porque saem da AM e se candidatam à CM? Porque baixam de estatuto, trocando um lugar deliberativo por um lugar executivo? Por acaso? Ou para passar da política do deixa andar, para a do posso quero e mando?
- É necessário sangue novo na AM que lhe restitua a função que nunca assumiu. Para não cairmos numa grave crise de regime.

Se aqui me senti no direito, na obrigação e no dever de dizer “em quem não vou votar e porquê”! Muitos gostariam de saber em quem vou votar e porquê. Prefiro explicar o que penso que os estremocenses vão fazer.

i) No CDS-PP; votam aqueles que têm as suas posições conservadoras e se revêem no projecto político do Partido Popular, não irão desta vez votar no PSD porque têm uma candidatura própria, para a protecção dos seus interesses, que têm o direito democrático de defender.
ii) No PSD; votam os sociais-democratas, os que não sendo conservadores, acreditam na política do Partido Social-Democrata para o país e para o Concelho. É o direito que a democracia conquistada lhes dá. Não se esqueça Sá Carneiro antes de 25 de Abril de 1974 em plena Assembleia Nacional quando respondia ao deputado fascista Casal Ribeiro “…isto só se resolve à bomba…”.
iii) No PS; votam os que apoiam a política do Partido Socialista e muito em particular a decisão dos militantes do PS que elegeram Sócrates para as práticas a que temos assistido nos últimos tempos; e conforme: “...a escolha do cabeça-de-lista mereceu unanimidade na última reunião daquela estrutura socialista. A concelhia do PS acrescenta que estabeleceu como objectivo «a vitória nas autárquicas de 2005 no concelho de Estremoz…»”. Que sejam coerentes, mas não se queixem depois.
iv) Na CDU; votam os que têm tido a força de acreditar que as propostas do Partido Comunista defendem os seus interesses de classe explorada, que continua 35 anos após a esperança que nasceu em 25 de Abril de 1974 em Portugal e em Estremoz, onde: “…E, o que ficou? Quais foram os resultados da «caturrice» de alguns? Uma agricultura, sem dúvida, mais pobre, com uma crise, sem dúvida, cada vez mais agravada! Ficou uma cidade triste! Sem nada! Ficaram os campos desertos! Ficaram velhos! Que os novos foram-se à procura do que aqui não tinham! E, entretanto... «O arranjo do Rossio» continua a encher as páginas dos jornais...” como escrevia em 1971, o meu amigo José Sena.
v) No BE; votam os que persistem em resistir, acreditam no Bloco de Esquerda, e têm a coragem de assumir que algo está podre no Reino da Dinamarca (Estremoz) como diz no poema Manuel Alegre, por acaso um dirigente do PS que não está com o “Aparelho”. Sabe-se que são poucos! Crescerão? Tudo indica que sim, pois o descontentamento com a situação actual é grande.
vi) Nos INDEPENDENTES; votam, os que estão com o projecto da Candidatura Independente encabeçada por Normando Xarepe, é um direito que a recente alteração da legislação lhes confere. Não se devendo ignorar que têm existido historicamente listas de Cidadãos Independentes no Concelho de Estremoz.

Um apelo aos abstencionistas (penso que tenho o direito de fazer apelos?): - Votem! Não deixem que os outros decidam por vós o vosso/nosso futuro. Votem em quem lhes dê garantias de defender os princípios da liberdade que nos permite dizer NÃO! e SIM! Sem ir contra a liberdade dos outros.

AJPM

In: “Brados do Alentejo - Número 624, de 23 de Setembro de 2005”


publicado por AJPM às 03:08
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito

Quarta-feira, 21 de Setembro de 2005
Estremoz: passado, presente e futuro
Eleições autárquicas no Concelho de Estremoz.

Manifestaram-se algumas vozes incomodadas com o meu último artigo intitulado “Em quem não vou votar e porquê” e reagiram recorrendo aos meios mais baixos. Quem os leu e viu como me catalogaram sem saberem quem eu sou, conhece-os bem! São aqueles que não contam e não lhe vou dar troco.

- Dia 9 de Outubro há eleições para a CM, a AM, e as AF. Falar nelas é falar no passado, no presente e no futuro, do Concelho de Estremoz. Que passado tivemos? Que presente temos? Que futuro teremos?
- O passado de Estremoz está muito bem, e suficientemente, tratado no livro “Estremoz e o seu termo regional”, do Fundador e Director do Brados do Alentejo, Marques Crespo.
- O presente que temos, incluindo o passado recente todos o conhecemos e caracteriza-se pela incompetência da maioria dos agentes políticos que têm dirigido os órgãos autárquicos, executivos e deliberativos do Concelho.
- O futuro que teremos, que devemos querer é exigir um desenvolvimento sustentado que proporcione qualidade de vida a todos os habitantes de Estremoz.
- Para tal deve-se atender a sete áreas essenciais: 1 - Organizar a interligação entre órgãos autárquicos; 2 - Reorganizar os serviços municipais; 3 - Planear o espaço rural e urbano; 4 - Apoiar o desenvolvimento do sector económico; 5 - Incentivar a prática cultural, desportiva e recreativa; 6 - Desenvolver os sectores social e da saúde; 7 - Fomentar a qualidade da educação e da formação.
- Para uma intervenção política POSITIVA é necessário cada órgão autárquico assumir as suas competências nas áreas que lhe estão atribuídas.

i) À CM, órgão executivo colegial do município; compete, não decidir o futuro de Estremoz, mas sim, executar as políticas decididas pela AM onde têm presença para além dos deputados eleitos para a mesma, os Presidentes das JF. É! “O órgão mais secundário”, ao qual têm sido permitidas funções e dada importância que não possui. E assim habitualmente vemos o Presidente da Câmara, como o “Salvador da Pátria” (no caso do Concelho), a quem devemos obediência, após estar sentado na cadeira, que pensa ser do poder decisivo, e é tão só do poder de presidir às reuniões da CM, onde têm assento os Vereadores, para programar e organizar as acções de intervenção executiva (aprovadas pela AM).
ii) À AM, órgão deliberativo do município; compete decidir o futuro de Estremoz e não limitar-se a aprovar as propostas submetidas pelo executivo municipal (CM), prática que desprestigia este órgão autárquico, que é não só o garante da democracia, mas também o garante do cumprimento dos compromissos dos programas propostos pelas diversas forças politicas que foram eleitas para os vários órgãos autárquicos do Concelho. Tem um papel primordial, na política autárquica, sendo indispensável a sua total renovação. É aqui que os cidadãos podem intervir através dos seus representantes eleitos e também directamente nas reuniões.
iii) Às AF, órgãos deliberativos das freguesias; compete a intervenção na sua zona geográfica em termos deliberativos, a JF é o órgão executivo colegial da freguesia que executa as decisões tomadas e aprovadas pela AF, e não uma coutada do Sr. Presidente da Junta como em muitas situações não deixou de ser, mesmo após a implementação da democracia após 25 de Abril de 1974, por falta de participação activa dos cidadãos na definição e prática da(s) politica(s) do Poder Local, que vissem a prossecução dos interesses das populações. O Presidente da JF é, acima de tudo, o cidadão que encabeça a lista mais votada nas eleições realizadas e como tal preside à JF.
iv) Para além destes órgãos autárquicos; estão previstos e consagrados na Constituição da República outros como as organizações populares de base territorial que raramente funcionam (são as Assembleias e as Comissões de Moradores, sobre as quais tantas vezes ouvimos o Presidente Jorge Sampaio apelar à intervenção cívica), assim como as Regiões Administrativas previstas também na Constituição da República, mas que, “O(s) Terreiro(s) do Paço(s)” nunca viu(ram) com bons olhos. Vá-se lá saber porquê? Bom! nós até sabemos que as NOMENCLATURAS não abdicam do poder.

Há áreas urgentes de intervenção que exigem a participação cívica dos cidadãos, não só no acto eleitoral mas principalmente após este, no desbravar de caminhos necessários para tirar Estremoz do marasmo em que caiu. Da diversidade e renovação na composição da AM que vier a resultar do acto eleitoral e portanto da votação nos candidatos para a AM e para as AF, está a chave daquilo que pode tirar o Concelho da situação em que se encontra, levando-o na senda do progresso, do desenvolvimento e duma existência ao serviço de todos os cidadãos residentes, que são a razão primeira da existência de um Município e portanto dos seus órgãos de gestão.

AJPM

In: “Brados do Alentejo - Número 623, de 9 de Setembro de 2005”


publicado por AJPM às 17:58
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

Terça-feira, 20 de Setembro de 2005
Comentários no "Estremoz em debate"
No espaço "Estremoz em debate", em http://estremozalentejo.blogs.sapo.pt, pode-se ler, nos Comentários, uma série de intervenções, envolvendo-me directa ou indirectamente. Transcrevo-as para que cada um formule a sua própria opinião:

O "publico" pretende mais uma vez desviar as atenções: Aquilo que está em causa é a forma despudurada e continuada com que a Câmara Municipal tem dado subsidios ao Jornal Brados do Alentejo e à Casa da Cultura e troca de quê? Meu caro hoje em dia não há almoços grátis e ninguém dá nada a ninguém. Vamos estar atentos aos números de Setembro e Outubro do Brados do Alentejo. Para já publicaram um artigo dum tal AJPM (supostamente um deles que não tem coragem de assinar o nome) a dizer mal do PS. Porque que é que todos os artigos a dizer mal do PS nunca têm nome? Enviado por NEWsatiro em agosto 1, 2005 04:06 PM

Ò NEWsatiro, o "Publico" não pretende desviar a atenção de ninguem como tu queres insinuar. A verdade custa a todos, e a mim tambem e tens de aceitar as criticas, tal como eu. Mantenho o que disse mas tambem concordo com as tuas afirmações em que dizes que a Câmara "torrou" balurdios em almoços, jantares, subsidios e outras coisas que ninguem sabe. Aí concordo plenamente. Quanto a esse artigo do tal anónimo nos brados, tambem concordo com essa forma pouca digna de criticar sem pudor e ainda por cima anónimamente. Mas deixa lá. Se esse anónimo diz mal do PS nos Brados, no ECOS desta semana o Zé Ramalho na sua critica que faz, só falta dizer VOTA PS. De resto, faz um autentico tempo de antena do Partido Socialista, inclusivé comparando a peça de teatro da Fernanda Serrano com a apresentação dos candidatos do PS. Se ele quis fazer uma comparação entre "artistas", bem, foi ele que a fez...... Mais uma vez, para o NEWsatiro, sou amigo do Fateixa, não sou da côr politica dele, não acredito nas soluções que ele possa ter para a Câmara, mas volto a dizer, respeito-o muito como pessoa, e respeitarei-o a ele, bem como todos os candidatos sem desprimor para nenhum. Vamos aguardar novos desenvolvimentos. Enviado por Publico em agosto 1, 2005 06:14 PM

Meu caro NEWsatiro, A propósito de: O "publico" pretende mais uma vez desviar as atenções: Aquilo que está em causa é a forma despudurada e continuada com que a Câmara Municipal tem dado subsidios ao Jornal Brados do Alentejo e à Casa da Cultura e troca de quê? Meu caro hoje em dia não há almoços grátis e ninguém dá nada a ninguém. Vamos estar atentos aos números de Setembro e Outubro do Brados do Alentejo. Para já publicaram um artigo dum tal AJPM (supostamente um deles que não tem coragem de assinar o nome) a dizer mal do PS. Porque que é que todos os artigos a dizer mal do PS nunca têm nome? Enviado por NEWsatiro em agosto 1, 2005 04:06 PM. O tal AJPM, não retira uma única virgula ao artigo que enviou para o "Brados do Alentejo" com pedido de publicação e esclarece que não se trata de um artigo a dizer mal do PS. É um artigo a constatar factos. E contra factos não há argumentos. Quanto a: "não tem coragem de assinar o nome" está francamente enganado. Mais importante do que quem escreve é o que está escrito. Não assinei o artigo com o meu nome porque o principio que reina em Estremoz é criticar quem diz e não o que se diz. Assim fico a aguardar que me indique uma linha onde no artigo se diz mal do PS. Finalmente não se esqueça: Mais importante do que o nome dos candidatos são as propostas e a capacidade das equipas dos candidatos, se estas forem merecedoras de confiança. meus cumprimentos... Enviado por AJPM em agosto 2, 2005 02:38 AM

Meu Caro AJPM, quem não deve não tem: CONVIDO-TE PUBLICAMENTE A DIVULGARES O TEU NOME ou então temos que concluir que estás a escrever com medo, sem convição ou pior ainda que te está a esconder cobardemente. Avança ou então terei que concordar com aqueles que dizem que "os jornalistas residentes" dos Brados do Alentejo assinam coisas com outros nomes, sempre a bater nos mesmos - PS / Fateixa - só para manterem o status quo da Cãmara, que é o que mais lhe convém.... Enviado por NEWsatiro em agosto 2, 2005 11:55 AM

Caros leitores deste “Estremoz em debate”, tenho acompanhado e lido este espaço desde a sua criação e sempre me abstive de fazer qualquer intervenção no mesmo. Ontem o NEWsatiro, com insinuações totalmente inadmissíveis, veio referir um artigo dum tal AJPM a dizer mal do PS, publicado no jornal Brados do Alentejo, que me levaram a fazer uma pequena intervenção neste espaço. Não soube, ou não quis, o NEWsatiro ler aquilo que escrevi, vindo a insistir novamente, da forma mais incongruente, na mesma tecla. Pela minha parte não quero alimentar polémicas. Se o NEWsatiro conseguir, no artigo que escrevi, indicar uma linha onde se diz mal do PS, que o faça, em vez de insistir em insinuações não fundamentadas. Se duvidas persistirem no espirito de algum leitor o meu e-mail está acessível adiante em AJPM. Eu estou disponível para todo e qualquer esclarecimento que não seja simples alimentação de polémicas. Enviado por AJPM em agosto 3, 2005 02:14 AM

Para o AJPM: Mantenho o que disse. Se voçê é tão correcto com diz ser... para quê escrever publicamente atrás duma sigla. Assine com o seu nome e ASSUMA as consequências. É muito fácil criticar e ... esconder-se ao melhor estilo "Atirar a Pedra e esconder a Mão". Para nos desenvolvermos não podemos "FINGIR" que queremos MUDAR. Mais uma vez o aconselho : Quando escrever ASSINE ou então parecerá sempre um agente ao serviço da causa COMUNISTA/BRADOS/CÂMARA. Enviado por NEWsatiro em agosto 3, 2005 12:24 PM

O NewSatiro também anda um pouco distraído. Envolveu-se nas polémicas com o AJPM e ainda não conseguiu ver que o (A) é de António e o (J) de Julio; isto é António Julio o resto é para "despistar"... estou-me a fazer entender?? O que não entendo é o que leva um candidato a escrever coisas daquelas com a cobertura do Sr. Grazina. Bom fica tudo em casa e o sr. Vereador depois atribui-lhe mais um subsidio.... Enviado por Alice em agosto 3, 2005 02:33 PM

A todos os leitores e participantes neste “Estremoz em debate”: - Lamentavelmente fui forçado a responder aqui a falsas insinuações sucessivas do NEWsatiro, que não admito. Infelizmente este espaço não está e ser utilizado para se debater Estremoz e propostas para Estremoz. É utilizado como tubo de escape de sujeitos como o NEWsatiro, que sobre a capa de um pseudónimo e indicação de um falso endereço de e-mail, não servem Estremoz e apenas denigrem a credibilidade do ou do(s) partido(s) que apoiam. Não contem comigo para alimentar polémicas e contribuir para continuar a destruição do que ainda considero passível de recuperação e desenvolvimento no Concelho de Estremoz. Como já aqui referi, podem contactar-me para o meu e-mail adiante acessível em AJPM, e estou disponível para trabalhar com todos os que queiram a minha colaboração desinteressada rumo a um futuro promissor para Estremoz. Enviado por AJPM em agosto 4, 2005 02:11 AM

Caro AJPM está a sentir na pele o custa ser acusado por um ANÓNIMO. Foi o que aconteceu a todos nós estremocenses quando lemos o seu escrito nos Brados. Todos perguntámos: Quem é este AJPM? Porque não dá a cara? Que interesses quer defender? Porque não se identifica? Terá alguma coisa a esconder? Assim mais uma vez lhe dou 2 conselhos: -Quando escrever publicamente IDENTIFIQUE-SE -Não volte a escrever sob a capa dos pseudónimos (que tanto critica) se o viser está a contribuir para a manutenção da triologia CDU/CÃMARA/BRADOS DO ALENTEJO. Enviado por NEWsatiro em agosto 4, 2005 09:40 AM

Embora ao Brados do Alentejo se reserve o efeito "anónimo", não é de bom tom, a pouco mais de dois meses das eleições, estarem a editar "bocas" de gente que embora para eles Brados não o seja, é-o para o restante público leitor. FAÇO-ME ENTENDER? Enviado por Anónimamente eu em agosto 4, 2005 04:40 PM

* Conta-se que numa noite, em plena Praça da República em Coimbra, Manuel Alegre exprimia a sua revolta: «Mesmo na noite mais triste/ Em tempo de servidão/ Há sempre alguém que resiste/ Há sempre alguém que diz não». * E em Estremoz? Enviado por AJPM em agosto 9, 2005 07:12 PM

Se calhar o nosso problema enquanto país e enquanto povo é mesmo esse. Levamos o tempo todo a dizer não! Enviado por Adolfo Dias em agosto 9, 2005 07:20 PM

Caro "Adolfo Dias" e demais participantes no "Estremoz em debate" o nosso problema não é: "levamos o tempo todo a dizer não!"; é: "levamos o tempo todo a dizer sim!". Temos passado todo o tempo em Estremoz a dizer que sim. É altura de exprimir a nossa revolta e adaptar ao tempo actual Manuel Alegre: «mesmo em pleno dia triste/ em tempo de continuação de servidão/ haver alguém que resista/ haver alguém que diga não». Repare o que sucedeu quando um tal AJPM teve a coragem de dizer NÃO ao escrever e enviar para o Jornal o célebre artigo: "Em quem NÃO vou votar e porquê". Alguns dos que passam o tempo todo a dizer SIM reagiram da forma mais interessante como pode ler abaixo neste espaço. Querem que, em Estremoz, continuemos a levar o tempo todo a dizer sim, sem importar a quê, nem a quem. Não reagiriam como fizeram se o tal AJPM tivesse escrito um artigo a dizer em quem vou votar e porquê. Ou reagiriam mesmo, porque o que o que os incomoda não é o NÃO, mas a realidade, nua e crua, contida no artigo. Que seria se como fez Freitas do Amaral tivesse primeiro feito um artigo intitulado "Portugal: passado e presente" publicado na edição n.º 619 de 13 de Janeiro de 2005 da revista "Visão" no caso seria "Estremoz: passado presente e futuro" - a preparar o artigo "Quatro anos decisivos" publicado na edição n.º 620 de 20 de Janeiro de 2005 da revista "Visão" que seria desta vez "para salvar Estremoz de uma série crise de regime"? É necessário, não em Coimbra, mas em Estremoz, que se façam ouvir vozes como a do poeta. Aquele que continua a dizer NÃO ME CALARÃO! Enviado por AJPM em agosto 10, 2005 01:02 AM

O anonimato é livre, pelo que o AJ nã se quê continue a escrever, que o pessoal que o leu, todo é unânime em dizer que isso partiu de dentro. E ESTA HEIN? Enviado por AJRMSANMSNMSNMS em agosto 10, 2005 01:31 AM

Queria eu dizer no comentário anterior, que na cidade, todos perceberam que o texto é uma "balela" em nos fartámos de rir. O seu autor quis convencer mas não convenceu, PORQUE CHEIRA A FALSO. Ora faça o seguinte: na próxima edição do Brados, mesmo a tempo das eleições, dê a cara e diga aos estremocenses de sua justiça, NÃO SEJA COBARDE, entende? É que aqui na Net isto não passa de uma brincadeira "curtida", mas em papel a coisa pia mais fina e chega a todo o "povinho", que não é parvo e entendeu a "dica". Aqui prós lados de S. Lourenço a malta até que gostou do que leu, mas desculpe se o vou ofender, RIMOS A BOM RIR. Continue a escrever que vai longe, pelo menos alimenta o EGO o que já não é mau. Não se esqueça então: próxima edição do Brados, escarrapanche lá o nome prá gente depois RIR, mas já é um RIR mais esclarecido. ENTENDEU? O POVO NÃO É PARVO e no dia 9 de Outubro lá saberá em quem votar. Abraços e copos de vinho com fartura. Enviado por Deu que pensar em agosto 10, 2005 01:39 AM

Desde a criação do “Estremoz em debate” que tenho lido este espaço. Fui levado a intervir aqui no inicio de Agosto pelas razões que quem é habitual leitor sabe, e quem não o é pode saber lendo a meia dúzia de intervenções que fiz desde 2 de Agosto. Numa delas disse: “Infelizmente este espaço não está e ser utilizado para se debater Estremoz e propostas para Estremoz.” - Então aqui vai o inicio da minha contribuição, (que irá ser continuada), para que tal suceda: _______ É indispensável e necessário conjugar o conhecimento qualitativo existente com o quantitativo, o que não tem sido feito, para definir uma forma de abordagem às problemáticas existentes em Estremoz. Enviado por AJPM em agosto 17, 2005 02:51 AM

À margem do jantar realizado recentemente em Faro Manuel Alegre considerou que as presidenciais devem ser encaradas com a filosofia de dar respostas aos problemas estruturais do País e advertiu que "os problemas não se resolvem com homens providenciais, nem de direita, nem de esquerda". "Não há salvadores, nem há homens providenciais, nem de direita, nem de esquerda. Não há donos da República e não há donos da democracia", afirmou Alegre. Substituam: presidenciais por autárquicas, País por Estremoz, República por Câmara e que bem se enquadra o texto neste “Estremoz em debate”. Enviado por AJPM em agosto 19, 2005 02:29 AM

compadris o AJPM prantou na listra verdi um blogui. ai c'o magano quer festa... Enviado por antonho em agosto 23, 2005 09:49 PM

Caros compatriotas estremocenses, contrariamente ao que aqui escreve o “antonho”, o “AJPM” não «prantou em nenhuma lista verdi um blogui» e não é nenhum «magano que quer festa...». Limitou-se a criar um Blogue que intitulou “AJPM na Blogosfera” e está acessível em “http://ajpm.blogs.sapo.pt”. A razão do aparecimento deste Blogue é exercer o direito de Liberdade de expressão e informação consagrado no Artigo 37.º da Constituição da República Portuguesa de que transcreve parte; para quem está esquecido, ou se sente incomodado: “1. Todos têm o direito de exprimir e divulgar livremente o seu pensamento pela palavra, pela imagem ou por qualquer outro meio, bem como o direito de informar, de se informar e de ser informados, sem impedimentos nem discriminações.” Enviado por AJPM em agosto 24, 2005 03:39 AM

Atão ainda não viram que o AJPM é um dissidente do PS que não teve lugar nas listas e agora anda a choramingar por tudo o que é Blog? Enviado por Atao em agosto 24, 2005 02:55 PM

«Atão ainda não viram que o AJPM é um dissidente do PS que não teve lugar nas listas e agora anda a choramingar por tudo o que é Blog? Enviado por Atao em agosto 24, 2005 02:55 PM». - Como eu gostaria de ver os participantes neste "Estremoz em debate" mais preocupados com o que eu penso, digo e escrevo e deixassem de se preocupar com o quem sou e de onde venho. "Venho da terra assombrada, / do ventre da minha mãe; / não pretendo roubar nada / nem fazer mal a ninguém. / Só quero o que me é devido / por me trazerem aqui, que eu nem sequer fui ouvido / no acto de que nasci. / Trago boca para comer / e olhos para desejar. / Com licença, quero passar, / tenho pressa de viver. / Com licença! Com licença! / Que a vida é água a correr. / Venho do fundo do tempo; / não tenho tempo a perder. / Minha barca aparelhada / solta o pano rumo ao norte; / meu desejo é passaporte / para a fronteira fechada. / Não há ventos que não prestem / nem marés que não convenham, / nem forças que me molestem, / correntes que me detenham. / Quero eu e a Natureza, / que a Natureza sou eu, / e as forças da Natureza / nunca ninguém as venceu. / Com licença! Com licença! / Que a barca se faz ao mar. / Não há poder que me vença. / Mesmo morto hei-de passar. / Com licença! Com licença! / Com rumo à estrela polar.” Enviado por AJPM em agosto 25, 2005 04:14 AM

Olha finalmente uma coisa bonita de se lêr neste blog. Espero que o sinta realmente... Enviado por Cóquita em agosto 25, 2005 11:00 AM

GOSTEI da visita que fiz ao espaço de novidades no blogue do BLOCO DE ESQUERDA: - Muito em especial do facto de o Bloco de Esquerda apresentar não só um Cartaz muito completo em termos de pluralismo geográfico e sectorial nas áreas do seu conteúdo, mas principalmente por surgir primeiro o "Programa eleitoral autárquicas 2005" em http://blocoestremozprog.blogs.sapo.pt e só depois os "Candidatos autárquicas 2005" em http://blocoestremozcand.blogs.sapo.pt. Ainda com o pormenor de colocarem antes dos candidatos à Câmara Municipal, os candidatos à Assembleia Municipal. Órgão este que necessita de renovação e assumir o papel que lhe é devido o qual é muito mais importante que aquele que lhe tem sido atribuído e reconhecido na prática até à data actual. A Câmara Municipal tem que passar a ser aquilo que é de facto: Um órgão executivo colegial do município e não uma coutada de um qualquer presidente. Já me chamaram neste espaço comunista sendo um agente ao serviço da causa COMUNISTA/BRADOS/CÂMARA; socialista dissidente do PS sem lugar nas listas; etc...etc...; agora vão passar a chamar-me esquerdista utópico ao serviço do BE. Esperem, que ainda me vão acusar de defender a candidatura da Manuela Pacheco do CDS-PP à presidência da Câmara Municipal. Isto de uma pessoa ter a liberdade de emitir opiniões sem Lamber Botas a ninguém (porque não precisa de emprego) é uma conquista de Abril de 1974 que deve ser preservada e jamais esquecida. E se um AJPM incomoda muita gente, muitos AJPM incomodarão muito mais. Estremoz só tem a ganhar com a manifestação de vozes que têm permanecido no silêncio mas que começam a despertar e estou convicto que alguém vai ter surpresas com as quais não contava. Enviado por AJPM em agosto 30, 2005 04:38 AM

Caro Anibal, tenho de concordar com esse tal simpatizante. Se realmente assim aconteceu, torna-se um pouco estranho não haver mais jornalistas nesse orgão de comunicação social. Até posso acreditar que não tenha sido deliberado mas, que dá que pensar, tem de concordar que é assim. Se não queremos que falem de nós, não podemos dar azo a que essas mesmas conversaqs surjam. Acho que o amigo Anibal tambem deve ser coerente. Enviado por APJM em setembro 5, 2005 07:56 PM

Coerente devias ser tu que nem a cara és capaz de dar num artigo do Comunista Brados. Isso é que era coerência pura e crua. Agora vires para aqui mandar postas de pescada, isso é dos cobardolas. Enviado por AJPMPMETSBE em setembro 5, 2005 10:07 PM

Se leram atentamente e interpretaram tudo, descubram onde alguém se faz passar por mim (AJPM), para baralhar os eleitores estremocenses. É grave! Muito grave mesmo.
É assim que sujeitos do calibre do NEWsatiro, sobre a capa de um pseudónimo e indicação de um falso endereço de e-mail, não servem Estremoz e apenas denigrem a credibilidade do(s) partido(s) que apoiam.
Têm os responsáveis do(s) partido(s) em causa a coragem de denunciar esta situação e impedir tais práticas? Ou vão ser coniventes com elas?


publicado por AJPM às 12:34
link do post | comentar | favorito

Segunda-feira, 19 de Setembro de 2005
Comentários neste "Blogue"
Pelo facto de uma série de comentários feitos neste Blogue serem um contributo positivo para o Debate reproduzo alguns deles para que tenham maior visibilidade

Bem vindo à comunidade estás encaminhado do ESTREMOZ EM DEBATE boa sorte agora com os que não gostam do AJPM que escreveu a razão porque não votava PS. Enviado por entejo em agosto 23, 2005 09:59 PM

Bem vindo caro compadre cada vez mais para sermos muitos e chatear cada vez mais... Por Estremoz... Um Abraço Enviado por eu, tu e o Gadanha em agosto 24, 2005 02:11 PM

Por Estremoz,tudo e todos...os que amam a nossa terra.Contudo e apesar destas tecnologias, algo nos falta ainda para qua a nossa cidade,vilas e aldeias, e a envolência rural conheçam e apliquem as mais valias que daqui resultam. Não vão ser as eleições de 9 de Outubro e nem a lista ganhadora que resolvem os problemas de Estremoz e dos estremocenses.Ajuda e será certamente,se assim fôr,parte do "motor" que se necessita para avançar para um desenvolvimento que tarda.Temos recursos naturais e humanos qb mas,senhores,deixem também o povo participar!Profeta- Enviado por profeta em agosto 24, 2005 02:26 PM

Os nossos representantes pelo distrito de Évora,cumprem? Estou confiante que sim,mas num parlamento onde o Alentejo se representa,não pelo espaço geográfico 1/3 de Portugal,mas pela população que nela habita e vota,pouco significado e pouco peso tem nas decisões que ali se tomam.E o Alentejo não é só este conjunto de números que decidem localmente através do voto...há mais Alentejo do que estes "valores" se contarmos com os alentejanos ausentes e seus descendentes (Diáspora) cujo número serão tantos ou mais dos que resistiram à imigração. Então...? porque não sensibilizar,mobilizar e agir tal como fizeram os Irlandeses que tornaram a sua pátria na vanguarda do desenvolvimento na U.E?profeta- Enviado por profeta em agosto 24, 2005 02:38 PM

Brados!?... Brados do Alentejo que sobre Estremoz pouco ou quase nada nos dá sobre o que desejamos para a nossa cidade.Devia "abrir-se" mais à cidade e aos estremocenses de modo a que o debate sobre o futuro da nossa terra tiveses outras opiniões.Mas...profeta- Enviado por profeta em agosto 24, 2005 02:44 PM

Se eles fossem só incognitos eu até lhes daria o beneficio da duvida, seria não seria? Mas como os conheço a todos tão bem, sei que nenhum dos que está á frente ou atrás á espera que os da frente se vão ,são bons, todos os lugares são de conveniência para todos. Por isso, por serem pessoas muito e sempre dissimuladas não voto PS. Enviado por Mirela em agosto 25, 2005 06:05 PM

Se há razões para não votar PS,quais serão as razões para votar CDU ou PSD com duas "listas". Depois há o CDS,NUNCA.Assim só resta o Bloco de Esquerda,que acredito dava de facto uma volta à cidade.Mas bem vistas as coisas,votar Fateixa não será de todo mau para Estremoz.voz Enviado por voz em agosto 25, 2005 08:20 PM

O que se ouve é que há muita revolta no PS local, pela lista que foi apresentada, porque é mais do mesmo. Ouve-se também que há muitos socialistas que vão votar CDU, porque já não se revêem na actual estrutura política de Estremoz. Haverá uma revolução no PS de Estremoz caso os resultados esperados não acontecam? Enviado por eu em agosto 25, 2005 09:47 PM

Também se diz que,uma vez que o PSD tem duas listas,e que o PC/CDU é uma lista de independentes e o PS segundo o "eu"afirma, tem problemas,então só temos uma solução:Votar Bloco de Esquerda.Acredito que será uma boa solução.voz Enviado por voz em agosto 27, 2005 09:30 PM

Por acaso alguém sabe ou ouviu falar que hoje 31 de Agosto de 2005 faz 79 anos que Estremoz foi elevada a cidade? Será que alguém sabe se nos últimos anos isso foi alvo por parte das autoridades de qualquer evento comemorativo? è nestas pequendas coisas que também se vai fazendo Estremoz... Enviado por Gadanha em agosto 31, 2005 12:21 PM

Cada um que interprete os comentários à sua maneira. A Liberdade de expressão e pensamento é algo que ainda nos resta, enquanto vamos perdendo muito do que conquistámos após 25 de Abril de 1974


publicado por AJPM às 23:41
link do post | comentar | favorito

CONVERSE COMIGO

Citação "Real e Actual" de um Poeta e político português

«Noite. Silêncio. Lágrimas. Fantasmas

Palavras que sangrais pela raiz

como pedras cantai. Que o meu país

quer armas armas armas.»

pesquisar
 
endereço
Correio Electrónico p/AJPM
posts recentes

Estamos em 2015

E... E... E... E... E... ...

E... E... E... E... E...

E... E... E... E...

E... E... E...

E... E...

E...

E... sempre ainda mais...

E... sempre mais...

E... ainda muito mais...

E... muito mais...

E... ainda mais...

E... mais...

E ainda mais um dos sub c...

E mais um dos sub chefes ...

Mais um dos sub chefes do...

Um dos sub chefes do chef...

O Chefe da Quadrilha

Quadrilha, Governo, etc.

Ano Novo - Vida Nova

O Governo e os Media

Arte com que dinheiro?

Portugal na Fortune

Manifestação nacional

Continuam a meter-se com ...

links
links relacionados com encontro de Blogs em Alvito
ENCONTRO DE BLOGS EM ALVITO
Praça da República em Beja
Beja Beja
Alcáçovas Alcáçovas
A nossa casinha A nossa casinha
Ouguela Com Vida Ouguela Com Vida
Atribulações de um alentejano em directo Atribulações de um alentejano em directo
Gastr'eat' Gastr'eat'
Alvitrando Alvitrando
Mar Adentro Mar Adentro
Realpolitik Realpolitik
Santamargarida Santamargarida
TVAlentejo TVAlentejo
Amoralva Amoralva
Asul Asul
Confessionário do dilbert Confessionário do dilbert
Estranhos dias e corpo do delito Estranhos dias e corpo do delito
Fantasias Fantasias
arquivos

Março 2015

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

visitas desde 2006-05-13
www.servicont.com
blogs SAPO