Passa por:
Estou de volta em: AJPM (de volta)

E também por: A J P M está de regresso



Em Estremoz:
Era uma vez um Aparelho que se deitou a parir novos autarcas ao mundo.

Paríu ABORTOS!...

Os Rosinhas


No céu cinzento/Sob o astro mudo/Batendo as asas/Pela noite calada/Vem em bandos/Com pés veludo/Chupar o sangue/Fresco da manada

Eles comem tudo
Eles comem tudo
Eles comem tudo
E não deixam nada

Eles comem tudo
Eles comem tudo
Eles comem tudo
E não deixam nada

A toda a parte/Chegam os rosinhas/Poisam nos prédios/Poisam nas calçadas/Trazem no ventre/Despojos antigos/Mas nada os prende/Às vidas acabadas

Eles comem tudo
Eles comem tudo
Eles comem tudo
E não deixam nada

Eles comem tudo
Eles comem tudo
Eles comem tudo
E não deixam nada

Se alguém se engana/Com seu ar sisudo/E lhes franqueia/As portas à chegada

Eles comem tudo
Eles comem tudo
Eles comem tudo
E não deixam nada

Eles comem tudo
Eles comem tudo
Eles comem tudo
E não deixam nada

No chão do medo/Tombam os vencidos/Ouvem-se os gritos/Na noite abafada/Jazem nos fossos/Vítimas dum credo/ E não se esgota/O sangue da manada

Eles comem tudo
Eles comem tudo
Eles comem tudo
E não deixam nada

Eles comem tudo
Eles comem tudo
Eles comem tudo
E não deixam nada

São os mordomos/Do universo todo/Senhores à força/Mandadores sem lei/Enchem as tulhas/Bebem vinho novo/Dançam a ronda/ No pinhal do rei

Eles comem tudo
Eles comem tudo
Eles comem tudo
E não deixam nada

Eles comem tudo
Eles comem tudo
Eles comem tudo
E não deixam nada

Se alguém se engana/Com seu ar sisudo/E lhes franqueia/ As portas à chegada

Eles comem tudo
Eles comem tudo
Eles comem tudo
E não deixam nada

Eles comem tudo
Eles comem tudo
Eles comem tudo
E não deixam nada

Eles comem tudo
Eles comem tudo
Eles comem tudo
E não deixam nada

Este Blog surge porque: Todos têm o direito de exprimir e divulgar livremente o seu pensamento pela palavra, pela imagem ou por qualquer outro meio, bem como o direito de informar, de se informar e de ser informados, sem impedimentos nem discriminações
Sexta-feira, 8 de Dezembro de 2006
Portugal na Fortune
Mais uma do Governo de Sócrates. 38 milhões para gastar em publicidade elogiosa à acção do governo.
 

 
«Uma publi-reportagem paga por Portugal e publicada na revista norte-americana Fortune descreve Cavaco Silva como um observador silencioso das grandes reformas de Sócrates. O anúncio, disfarçado de artigo, recolhe opiniões do ministro da Economia e do presidente do ICEP - Instituto das Empresas para os Mercados Externos, e exibe uma foto do primeiro-ministro no papel de homem do leme. Uma fonte do gabinete do primeiro-ministro assegurou à SIC que São Bento não se revê nesse conteúdo. O tema fez manchete este sábado no semanário Sol.
 
Uma reportagem paga da primeira à última linha mas de que nenhuma entidade oficial assume a paternidade. Ninguém diz quem pagou as dez páginas que o artigo rendeu no encarte especial da revista Fortune.
 
Um panegírico ao Governo de Sócrates, ao empenho reformador do pragmático primeiro-ministro socialista, o homem da terapia de choque que travou a instabilidade dos três anos anteriores. O corajoso Sócrates que avançou para as reformas há muito adiadas, penosas, impopulares, mas vitais.
 
No papel de observador silencioso surge o figurante Cavaco Silva - o Presidente da República que, com o seu silêncio, facilita o árduo trabalho de Sócrates. Afinal o objectivo de ambos é comum - colocar Portugal outra vez nos carris.
 
Um assessor do primeiro-ministro afirmou à SIC que São Bento não se revê no teor deste artigo. A norma é, tal como está a acontecer na Cimeira do Uruguai, sempre que há uma exposição internacional de Portugal há grande sintonia entre Presidente e primeiro-ministro.
 
Quem encomendou afinal este artigo que transforma Sócrates no único salvador da pátria? É aí que as respostas falham.
 
Manuel Pinho é o governante em destaque - ainda que nesta página se misturem as reformas fiscais em curso com os programas de simplificação da Economia. O nome de Pinho surge associado aos índices que, no artigo, testemunham a perfeita recuperação de Portugal.
 
Como aparece o ministro da Economia numa reportagem paga, ao jeito de lista das supremas virtudes sem mácula do Executivo PS? O assessor de Pinho confessou à SIC desconhecer que as declarações do ministro seriam para integrar uma reportagem paga. O gabinete foi contactado por pessoas que garantiram estar ao serviço da Fortune. Se fosse para uma publi-reportagem, garante o assessor, Manuel Pinho nunca teria dado a entrevista.
 
Descendo a escada hierárquica chegamos ao terceiro elemento, ao ICEP, o organismo que tem por missão promover a imagem de Portugal no estrangeiro. Lá está a foto do presidente do ICEP a reclamar mais exportações portuguesas com maior sustentabilidade tecnológica. Lá está a publicidade oficial, paga pelo Estado português.
 
Fonte do ICEP garantiu à SIC que o organismo foi a primeira entidade a ser contactada para esta reportagem paga. Desde o momento zero que o ICEP soube que estava a fornecer conteúdos para uma reportagem em forma de anúncio publicitário. Nunca, porém, assegura a mesma fonte, o ICEP pagou um cêntimo.
 
Se voltarmos os olhos para a publicidade oficial percebemos existirem outras formas mais “apelativas” de pagar. O gabinete de Marques da Cruz reconhece ter tido acesso à reprodução das declarações do presidente antes da sua publicação, mas esclarece não ter tido acesso ao resto do conteúdo do artigo.
 
A pergunta mantém-se: quem encomendou a reportagem? ICEP e gabinete de Sócrates coincidem num ponto: trata-se de uma agência de comunicação que chegou a Portugal para oferecer conteúdos positivos em troca de publicidade. Não restam dúvidas de que a ideia foi comprada pela Galp, pela Lisnave e pelo Governo de Portugal.
 
O que os assessores contactados pela SIC garantem não fazer parte do acordo é o tal conteúdo que transforma Cavaco no figurante silencioso que assiste pávida e serenamente ao Hercúleo esforço de Sócrates para colocar Portugal, outra vez, nos carris.»
 
In: “SicOnline


publicado por AJPM às 23:41
link do post | comentar | favorito
|

CONVERSE COMIGO

Citação "Real e Actual" de um Poeta e político português

«Noite. Silêncio. Lágrimas. Fantasmas

Palavras que sangrais pela raiz

como pedras cantai. Que o meu país

quer armas armas armas.»

pesquisar
 
endereço
Correio Electrónico p/AJPM
posts recentes

Estamos em 2015

E... E... E... E... E... ...

E... E... E... E... E...

E... E... E... E...

E... E... E...

E... E...

E...

E... sempre ainda mais...

E... sempre mais...

E... ainda muito mais...

E... muito mais...

E... ainda mais...

E... mais...

E ainda mais um dos sub c...

E mais um dos sub chefes ...

Mais um dos sub chefes do...

Um dos sub chefes do chef...

O Chefe da Quadrilha

Quadrilha, Governo, etc.

Ano Novo - Vida Nova

O Governo e os Media

Arte com que dinheiro?

Portugal na Fortune

Manifestação nacional

Continuam a meter-se com ...

links
links relacionados com encontro de Blogs em Alvito
ENCONTRO DE BLOGS EM ALVITO
Praça da República em Beja
Beja Beja
Alcáçovas Alcáçovas
A nossa casinha A nossa casinha
Ouguela Com Vida Ouguela Com Vida
Atribulações de um alentejano em directo Atribulações de um alentejano em directo
Gastr'eat' Gastr'eat'
Alvitrando Alvitrando
Mar Adentro Mar Adentro
Realpolitik Realpolitik
Santamargarida Santamargarida
TVAlentejo TVAlentejo
Amoralva Amoralva
Asul Asul
Confessionário do dilbert Confessionário do dilbert
Estranhos dias e corpo do delito Estranhos dias e corpo do delito
Fantasias Fantasias
arquivos

Março 2015

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

visitas desde 2006-05-13
www.servicont.com
blogs SAPO