Passa por:
Estou de volta em: AJPM (de volta)

E também por: A J P M está de regresso



Em Estremoz:
Era uma vez um Aparelho que se deitou a parir novos autarcas ao mundo.

Paríu ABORTOS!...

Os Rosinhas


No céu cinzento/Sob o astro mudo/Batendo as asas/Pela noite calada/Vem em bandos/Com pés veludo/Chupar o sangue/Fresco da manada

Eles comem tudo
Eles comem tudo
Eles comem tudo
E não deixam nada

Eles comem tudo
Eles comem tudo
Eles comem tudo
E não deixam nada

A toda a parte/Chegam os rosinhas/Poisam nos prédios/Poisam nas calçadas/Trazem no ventre/Despojos antigos/Mas nada os prende/Às vidas acabadas

Eles comem tudo
Eles comem tudo
Eles comem tudo
E não deixam nada

Eles comem tudo
Eles comem tudo
Eles comem tudo
E não deixam nada

Se alguém se engana/Com seu ar sisudo/E lhes franqueia/As portas à chegada

Eles comem tudo
Eles comem tudo
Eles comem tudo
E não deixam nada

Eles comem tudo
Eles comem tudo
Eles comem tudo
E não deixam nada

No chão do medo/Tombam os vencidos/Ouvem-se os gritos/Na noite abafada/Jazem nos fossos/Vítimas dum credo/ E não se esgota/O sangue da manada

Eles comem tudo
Eles comem tudo
Eles comem tudo
E não deixam nada

Eles comem tudo
Eles comem tudo
Eles comem tudo
E não deixam nada

São os mordomos/Do universo todo/Senhores à força/Mandadores sem lei/Enchem as tulhas/Bebem vinho novo/Dançam a ronda/ No pinhal do rei

Eles comem tudo
Eles comem tudo
Eles comem tudo
E não deixam nada

Eles comem tudo
Eles comem tudo
Eles comem tudo
E não deixam nada

Se alguém se engana/Com seu ar sisudo/E lhes franqueia/ As portas à chegada

Eles comem tudo
Eles comem tudo
Eles comem tudo
E não deixam nada

Eles comem tudo
Eles comem tudo
Eles comem tudo
E não deixam nada

Eles comem tudo
Eles comem tudo
Eles comem tudo
E não deixam nada

Este Blog surge porque: Todos têm o direito de exprimir e divulgar livremente o seu pensamento pela palavra, pela imagem ou por qualquer outro meio, bem como o direito de informar, de se informar e de ser informados, sem impedimentos nem discriminações
Quinta-feira, 25 de Agosto de 2005
Em quem não vou votar e porquê
Freitas do Amaral na edição n.º 621 de 27 de Janeiro de 2005 da revista “Visão” escrevia: “Em quem vou votar e porquê” adiantando: “O voto necessário no PS”. E justificava de seguida as suas razões.
Hoje sinto-me no direito, no dever, e principalmente, na obrigação de escrever; referindo-me particularmente às próximas eleições autárquicas em Estremoz: - Em quem não vou votar e porquê! E adiantar: - O voto desnecessário no PS!
Não necessito de duas páginas, como Freitas, para justificar as minhas razões, basta-me referir apenas:
I - Os números falam por si: “... Esperamos que todos tenham a dignidade de cumprir o mandato a que se candidataram, e não fujam às responsabilidades indo ocupar lugares de conveniência...”. - In Brados do Alentejo n.º 612 de 4 de Março de 2005.
II - Onde estamos para onde vamos?: “...Não posso hoje deixar de perguntar: - A dignidade existe ou não? Os lugares de conveniência existem ou não? Mas pergunto mais: - Quando voto num candidato a determinado lugar é na esperança de que ele vá ocupar esse lugar ou na dúvida se está à espera de ir para outro?...”. - In Brados do Alentejo n.º 615 de 15 de Abril de 2005.
III - Resolução do Conselho de Ministros: “... o Governo nomeia o Professor Doutor José Carlos das Dores Zorrinho como Coordenador Nacional da Estratégia de Lisboa, na dependência directa do Primeiro-Ministro, para a coordenação e acompanhamento da aplicação da Estratégia...”. - In Comunicado do Conselho de Ministros de 30 de Junho de 2005.
A tomada de posse ocorreu dia 13 do corrente e assim, de facto, já não pergunto: - Onde estamos para onde vamos? E também não me interrogo: - Que nos reserva o futuro próximo?
Digo apenas: Em quem não vou votar e porquê! Não vou votar no PS, porque os lugares de conveniência existem e tudo no passado recente me leva a concluir, e certamente a quem pensa com a sua cabeça, que os lugares não são para ocupar pelos candidatos amplamente anunciados, mas sim pelos previsíveis e praticamente incógnitos substitutos.

AJPM

In: “Brados do Alentejo - Número 622, de 22 de Julho de 2005”


publicado por AJPM às 03:29
link do post | comentar | ver comentários (8) | favorito
|

Quarta-feira, 24 de Agosto de 2005
Onde estamos para onde vamos?
Neste espaço no artigo “Os números falam por si” que foi publicado na edição n.º 612 de 4 de Março do “Brados do Alentejo” escrevi: "...Esperamos que todos tenham a dignidade de cumprir o mandato a que se candidataram, e não fujam às responsabilidades indo ocupar lugares de conveniência....".
Não posso hoje deixar de perguntar: - A dignidade existe ou não? Os lugares de conveniência existem ou não?
Mas pergunto mais: - Quando voto num candidato a determinado lugar é na esperança de que ele vá ocupar esse lugar ou na dúvida se está à espera de ir para outro?
Convém não esquecer que o Brados do Alentejo desde a primeira hora tem como divisa: Alentejo - conhece-te e dá-te a conhecer. Então que seja escrito aquilo que é a política governamental para este Alentejo e se caminhe também no sentido do cumprimento da outra divisa: ...outros Brados outro Alentejo.
Para manifestar o meu sentimento sem ser acusado de alentejano, prefiro recorrer a algumas partes de um artigo publicado recentemente no Jornal de Noticias, a propósito das escolhas dos novos governadores civis, por alguém que tem certamente algum distanciamento da realidade alentejana e escreveu nomeadamente:
- “....Assinalável é também a escolha de três presidentes de federações socialistas: Henrique Troncho de Évora...”;
- “...São lugares que resultam das compensações devidas ao aparelho partidário...”;
- “...Não foi nenhuma surpresa a sua nomeação. É o regresso do líder distrital a um cargo que desempenhou em...”.
De facto:
-Onde estamos para onde vamos?
-Que nos reserva o futuro próximo?

AJPM

In: “Brados do Alentejo - Número 615, de 15 de Abril de 2005”


publicado por AJPM às 03:03
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Terça-feira, 23 de Agosto de 2005
Os números falam por si
Os números falam por si e espelham a realidade. Em Estremoz num total de 13 577 eleitores, nas eleições para a Assembleia da República ocorridas no passado dia 20 de Fevereiro, 4519 eleitores (33,28% dos inscritos) manifestaram o seu apoio aos candidatos do PS pelo Distrito de Évora, tendo sido eleitos Carlos Zorrinho e Henrique Troncho, o outro candidato eleito pelo Distrito de Évora é Abílio Fernandes da CDU que obteve em Estremoz 1136 votos (8,37% dos eleitores).
Esperamos que todos tenham a dignidade de cumprir o mandato a que se candidataram, e não fujam às responsabilidades indo ocupar lugares de conveniência.

AJPM

In: “Brados do Alentejo - Número 612, de 4 de Março de 2005”


publicado por AJPM às 02:35
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

As razões deste Blogue:
Este Blogue tem na origem da decisão da sua criação e lançamento uma profunda razão de ser.
Essa razão está no exercício do direito de Liberdade de expressão e informação consagrado no Artigo 37.º da Constituição da República Portuguesa aprovada e decretada pela Assembleia Constituinte, reunida na sessão plenária de 2 de Abril de 1976, na sequência do facto de a 25 de Abril de 1974, o Movimento das Forças Armadas, coroando a longa resistência do povo português e interpretando os seus sentimentos profundos, ter derrubado o regime fascista, conforme consta do Preâmbulo da Constituição.

Transcreve-se do artigo 37.º :
“1. Todos têm o direito de exprimir e divulgar livremente o seu pensamento pela palavra, pela imagem ou por qualquer outro meio, bem como o direito de informar, de se informar e de ser informados, sem impedimentos nem discriminações.”
algo que por vezes parece estar esquecido, ou se quer fazer esquecer.

Igualmente se transcreve integralmente o Preâmbulo da Constituição:
“A 25 de Abril de 1974, o Movimento das Forças Armadas, coroando a longa resistência do povo português e interpretando os seus sentimentos profundos, derrubou o regime fascista.
Libertar Portugal da ditadura, da opressão e do colonialismo representou uma transformação revolucionária e o início de uma viragem histórica da sociedade portuguesa.
A Revolução restituiu aos Portugueses os direitos e liberdades fundamentais. No exercício destes direitos e liberdades, os legítimos representantes do povo reúnem-se para elaborar uma Constituição que corresponde às aspirações do país.
A Assembleia Constituinte afirma a decisão do povo português de defender a independência nacional, de garantir os direitos fundamentais dos cidadãos, de estabelecer os princípios basilares da democracia, de assegurar o primado do Estado de Direito democrático e de abrir caminho para uma sociedade socialista, no respeito da vontade do povo português, tendo em vista a construção de um país mais livre, mais justo e mais fraterno.
A Assembleia Constituinte, reunida na sessão plenária de 2 de Abril de 1976, aprova e decreta a seguinte Constituição da República Portuguesa:”


publicado por AJPM às 02:11
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|

CONVERSE COMIGO

Citação "Real e Actual" de um Poeta e político português

«Noite. Silêncio. Lágrimas. Fantasmas

Palavras que sangrais pela raiz

como pedras cantai. Que o meu país

quer armas armas armas.»

pesquisar
 
endereço
Correio Electrónico p/AJPM
posts recentes

Estamos em 2015

E... E... E... E... E... ...

E... E... E... E... E...

E... E... E... E...

E... E... E...

E... E...

E...

E... sempre ainda mais...

E... sempre mais...

E... ainda muito mais...

E... muito mais...

E... ainda mais...

E... mais...

E ainda mais um dos sub c...

E mais um dos sub chefes ...

Mais um dos sub chefes do...

Um dos sub chefes do chef...

O Chefe da Quadrilha

Quadrilha, Governo, etc.

Ano Novo - Vida Nova

O Governo e os Media

Arte com que dinheiro?

Portugal na Fortune

Manifestação nacional

Continuam a meter-se com ...

links
links relacionados com encontro de Blogs em Alvito
ENCONTRO DE BLOGS EM ALVITO
Praça da República em Beja
Beja Beja
Alcáçovas Alcáçovas
A nossa casinha A nossa casinha
Ouguela Com Vida Ouguela Com Vida
Atribulações de um alentejano em directo Atribulações de um alentejano em directo
Gastr'eat' Gastr'eat'
Alvitrando Alvitrando
Mar Adentro Mar Adentro
Realpolitik Realpolitik
Santamargarida Santamargarida
TVAlentejo TVAlentejo
Amoralva Amoralva
Asul Asul
Confessionário do dilbert Confessionário do dilbert
Estranhos dias e corpo do delito Estranhos dias e corpo do delito
Fantasias Fantasias
arquivos

Março 2015

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

visitas desde 2006-05-13
www.servicont.com
blogs SAPO