Passa por:
Estou de volta em: AJPM (de volta)

E também por: A J P M está de regresso



Em Estremoz:
Era uma vez um Aparelho que se deitou a parir novos autarcas ao mundo.

Paríu ABORTOS!...

Os Rosinhas


No céu cinzento/Sob o astro mudo/Batendo as asas/Pela noite calada/Vem em bandos/Com pés veludo/Chupar o sangue/Fresco da manada

Eles comem tudo
Eles comem tudo
Eles comem tudo
E não deixam nada

Eles comem tudo
Eles comem tudo
Eles comem tudo
E não deixam nada

A toda a parte/Chegam os rosinhas/Poisam nos prédios/Poisam nas calçadas/Trazem no ventre/Despojos antigos/Mas nada os prende/Às vidas acabadas

Eles comem tudo
Eles comem tudo
Eles comem tudo
E não deixam nada

Eles comem tudo
Eles comem tudo
Eles comem tudo
E não deixam nada

Se alguém se engana/Com seu ar sisudo/E lhes franqueia/As portas à chegada

Eles comem tudo
Eles comem tudo
Eles comem tudo
E não deixam nada

Eles comem tudo
Eles comem tudo
Eles comem tudo
E não deixam nada

No chão do medo/Tombam os vencidos/Ouvem-se os gritos/Na noite abafada/Jazem nos fossos/Vítimas dum credo/ E não se esgota/O sangue da manada

Eles comem tudo
Eles comem tudo
Eles comem tudo
E não deixam nada

Eles comem tudo
Eles comem tudo
Eles comem tudo
E não deixam nada

São os mordomos/Do universo todo/Senhores à força/Mandadores sem lei/Enchem as tulhas/Bebem vinho novo/Dançam a ronda/ No pinhal do rei

Eles comem tudo
Eles comem tudo
Eles comem tudo
E não deixam nada

Eles comem tudo
Eles comem tudo
Eles comem tudo
E não deixam nada

Se alguém se engana/Com seu ar sisudo/E lhes franqueia/ As portas à chegada

Eles comem tudo
Eles comem tudo
Eles comem tudo
E não deixam nada

Eles comem tudo
Eles comem tudo
Eles comem tudo
E não deixam nada

Eles comem tudo
Eles comem tudo
Eles comem tudo
E não deixam nada

Este Blog surge porque: Todos têm o direito de exprimir e divulgar livremente o seu pensamento pela palavra, pela imagem ou por qualquer outro meio, bem como o direito de informar, de se informar e de ser informados, sem impedimentos nem discriminações
Sábado, 21 de Março de 2015
Estamos em 2015

Estamos em 2015 e tudo continua na mesma neste rectângulo à Beira Mar Plantado. Na Cadeira do Rei está sentado um Ani(m)al. Na Cadeira do 1.º Conselheiro do Rei outro animal (um conelho). Na Cadeira do Lacaio do Rei em Estremoz um Lacaio como não podia deixar de ser.



publicado por AJPM às 03:33
link do post | comentar | favorito
|

Sexta-feira, 9 de Fevereiro de 2007
E... E... E... E... E... E...
Ministro dos Assuntos Parlamentares
Organismos e entidades tutelados
Orgãos Tutelados (Tachos)


publicado por AJPM às 08:35
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
|

Quarta-feira, 7 de Fevereiro de 2007
E... E... E... E... E...
Ministra da Cultura
Organismos e entidades tutelados
Orgãos Tutelados (Tachos)
Secretários de Estado
Secretário de Estado da Cultura (Tacho)
Carvalho


publicado por AJPM às 18:44
link do post | comentar | favorito
|

Segunda-feira, 5 de Fevereiro de 2007
E... E... E... E...
Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior
Organismos e entidades tutelados
Orgãos Tutelados (Tachos)
Secretários de Estado
Secretário de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Tacho)
Heitor


publicado por AJPM às 22:01
link do post | comentar | favorito
|

Sexta-feira, 2 de Fevereiro de 2007
E... E... E...
Ministra da Educação
Organismos e entidades tutelados
Orgãos Tutelados (Tachos)
Secretários de Estado
Secretário de Estado Adjunto e da Educação (Tacho)
Pedreira
Secretário de Estado da Educação (Tacho)
Lemos


publicado por AJPM às 13:17
link do post | comentar | favorito
|

Quarta-feira, 31 de Janeiro de 2007
E... E...
Ministro da Saúde
Organismos e entidades tutelados
Orgãos Tutelados (Tachos)
Secretários de Estado
Secretário de Estado da Saúde (Tacho)
Ramos
Secretária de Estado Adjunta e da Saúde (Tacho)
Pignatelli


publicado por AJPM às 08:15
link do post | comentar | favorito
|

Segunda-feira, 29 de Janeiro de 2007
E...
Ministro do Trabalho e da Solidariedade Social
Organismos e entidades tutelados
Orgãos Tutelados (Tachos)
Secretários de Estado
Secretário de Estado da Segurança Social (Tacho)
Marques
Secretário de Estado do Emprego e da Formação Profissional (Tacho)
Medina
Secretária de Estado Adjunta e da Reabilitação (Tacho)
Moniz


publicado por AJPM às 19:07
link do post | comentar | favorito
|

Sexta-feira, 26 de Janeiro de 2007
E... sempre ainda mais...
Ministro das Obras Públicas, Transportes e Comunicações
Organismos e entidades tutelados
Orgãos Tutelados (Tachos)
Secretários de Estado
Secretário de Estado Adjunto, das Obras Públicas e das Comunicações (Tacho)
Campos
Secretária de Estado dos Transportes (Tacho)
Vitorino


publicado por AJPM às 23:57
link do post | comentar | ver comentários (1538) | favorito
|

Quarta-feira, 24 de Janeiro de 2007
E... sempre mais...
Ministro da Agricultura, do Desenvolvimento Rural e das Pescas
Organismos e entidades tutelados
Orgãos Tutelados (Tachos)
Secretários de Estado
Secretário de Estado Adjunto, da Agricultura e das Pescas (Tacho)
Vieira
Secretário de Estado do Desenvolvimento Rural e das Florestas (Tacho)
Gonçalves


publicado por AJPM às 12:45
link do post | comentar | favorito
|

Segunda-feira, 22 de Janeiro de 2007
E... ainda muito mais...
Ministro da Economia e Inovação
Organismos e entidades tutelados
Orgãos Tutelados (Tachos)
Secretários de Estado
Secretário de Estado Adjunto, da Indústria e da Inovação (Tacho)
Guerra
Secretário de Estado do Comércio, Serviços e Defesa do Consumidor (Tacho)
Serrasqueiro
Secretário de Estado do Turismo (Tacho)
Trindade


publicado por AJPM às 19:24
link do post | comentar | favorito
|

Sexta-feira, 19 de Janeiro de 2007
E... muito mais...
Ministro do Ambiente, do Ordenamento do Território e do Desenvolvimento Regional
Organismos e entidades tutelados
Orgãos Tutelados (Tachos)
Secretários de Estado
Secretário de Estado do Ambiente (Tacho)
Rosa
Secretário de Estado do Ordenamento do Território e das Cidades (Tacho)
Ferrão
Secretário de Estado do Desenvolvimento Regional (Tacho)
Baleiras


publicado por AJPM às 13:12
link do post | comentar | favorito
|

Quarta-feira, 17 de Janeiro de 2007
E... ainda mais...
Ministro da Justiça
Organismos e entidades tutelados
Orgãos Tutelados (Tachos)
Secretários de Estado
Secretário de Estado Adjunto e da Justiça (Tacho)
Rodrigues_2
Secretário de Estado da Justiça (Tacho)
Silveira


publicado por AJPM às 21:03
link do post | comentar | favorito
|

Segunda-feira, 15 de Janeiro de 2007
E... mais...
Ministro da Defesa Nacional
Organismos e entidades tutelados
Orgãos Tutelados (Tachos)
Secretários de Estado
Secretário de Estado da Defesa Nacional e dos Assuntos do Mar (Tacho)
Gomes


publicado por AJPM às 16:38
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Sexta-feira, 12 de Janeiro de 2007
E ainda mais um dos sub chefes do chefe e seus sequazes
Ministro da Presidência
Organismos e entidades tutelados
Orgãos Tutelados (Tachos)
Secretários de Estado
Secretário de Estado da Presidência do Conselho de Ministros (Tacho)
Lacão
Secretário de Estado da Juventude e do Desporto (Tacho)
Dias


publicado por AJPM às 19:35
link do post | comentar | favorito
|

Quarta-feira, 10 de Janeiro de 2007
E mais um dos sub chefes do chefe e seus sequazes
Ministro de Estado
Organismos e entidades tutelados
Orgãos Tutelados (Tachos)
Ministro das Finanças
Organismos e entidades tutelados
Orgãos Tutelados (Tachos)
Secretários de Estado
Secretário de Estado Adjunto e do Orçamento (Tacho)
Santos_2
Secretário de Estado do Tesouro e Finanças (Tacho)
Pina
Secretário de Estado dos Assuntos Fiscais (Tacho)
Tomaz
Secretário de Estado da Administração Pública (Tacho)
Figueiredo


publicado por AJPM às 22:01
link do post | comentar | favorito
|

Segunda-feira, 8 de Janeiro de 2007
Mais um dos sub chefes do chefe e seus sequazes
Ministro de Estado
Organismos e entidades tutelados
Orgãos Tutelados (Tachos)
Ministro dos Negócios Estrangeiros
Organismos e entidades tutelados
Orgãos Tutelados (Tachos)
Secretários de Estado
Secretário Adjunto e dos Assuntos Europeus (Tacho)
Antunes
Secretário de Estado das Comunidades Portuguesas (Tacho)
Braga
Secretário de Estado dos Negócios Estrangeiros e da Cooperação (Tacho)
Cravinho


publicado por AJPM às 20:31
link do post | comentar | favorito
|

Sexta-feira, 5 de Janeiro de 2007
Um dos sub chefes do chefe e seus sequazes
Ministro de Estado
Organismos e entidades tutelados
Orgãos Tutelados (Tachos)
Secretários de Estado
Secretário de Estado Adjunto e da Administração Local (Tacho)
Cabrita
Ministro da Administração Interna
Organismos e entidades tutelados
Orgãos Tutelados (Tachos)
Secretários de Estado
Secretário de Estado Adjunto e da Administração Interna (Tacho)
Magalhães
Secretário de Estado da Administração Interna (Tacho)
Simões
Subsecretário de Estado da Administração Interna (Tacho)
Andrade


publicado por AJPM às 23:00
link do post | comentar | favorito
|

Quarta-feira, 3 de Janeiro de 2007
O Chefe da Quadrilha
   Na Biografia Oficial do actual Primeiro-Ministro podemos ler:
 
“Militante do Partido Socialista desde 1981”
 
Já agora pergunto porque é que o Rosinha não põe a Bibliografia completa referindo por onde andou antes de 1981?
 
É porque é politicamente conveniente não querer que se saiba que:
 
"José Sócrates foi militante do PSD"
 
Ou é porque não foi (passado) mas porque ainda é (presente).
 
Isto é confuso?
 
Esclarece-se já com o facto de por aí constar (e ainda não ouvi nenhum desmentido) que:
 
Apoiou Mário Soares, na candidatura à Presidência da República, aquando das últimas eleições, mas votou no Aníbal Cavaco Silva.
 
É a vidinha… É o Aparelho no seu melhor… Quem é o Senhor que se segue?


publicado por AJPM às 23:46
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Segunda-feira, 1 de Janeiro de 2007
Quadrilha, Governo, etc.
Quadrilha
 
«Nome que se passou a dar à contradança por volta de 1820-1825. O termo quadrilha deriva da palavra italiana squadra, que significa uma companhia de soldados dispostos em quadrado. Esta dança, de origem francesa, executada por um quadrado de pares, depressa se popularizou na Europa e na América.
 
No final do século XIX surgiram vários tipos de quadrilhas: valseada, em cruz, americana, russa, de lanceiro, mazurca, do regente, entre outras. Na Indonésia e em Burma ainda hoje se dança a quadrilha, a que dão o nome de portuguese quadrile (quadrilha portuguesa). O termo aplica-se também à música que acompanha a dança, alternada por compassos binário ou quaternário. Na Ópera de Paris utiliza-se o nome quadrilha para designar as duas últimas filas.»
 
In: Enciclopédia Universal (http://www.universal.pt)
 
E pensava eu, de que, Quadrilha era um bando de ladrões ou salteadores submetidos a um chefe; isto é, algo como a corja cor-de-rosa que nos esvazia os bolsos.
 
Governo
 
«Órgão superior da Administração Pública que conduz a política geral do país, composto pelo primeiro-ministro, pelos ministros e pelos secretários e subsecretários de Estado.
 
O Governo detém competência política, legislativa e administrativa. Relativamente à primeira vertente, destaque-se a negociação e o ajuste de Convenções Internacionais, a apresentação de propostas de lei e de resolução à Assembleia da República, a proposta ao Presidente da República da realização de referendos sobre questões de relevante interesse nacional.
 
A competência legislativa do Governo reside na elaboração de decretos-lei, tanto respeitantes a matérias não reservadas à Assembleia da República, como das de reserva relativa daquela, mediante a respectiva autorização.
 
Finalmente, relativamente à competência administrativa deste órgão de soberania, destaque-se a execução do orçamento do Estado e a elaboração dos regulamentos necessários à boa execução das leis.
 
Ao primeiro-ministro compete dirigir a política geral do Governo, coordenando e orientando a acção dos restantes ministros; dirigir o funcionamento do Governo e as suas relações de carácter geral com os demais órgãos do Estado; prestar informações ao Presidente da República acerca dos assuntos respeitantes à condução da política interna e externa do país, entre outras.
 
Os Ministérios que actualmente compõem o Governo são: o Ministério da Administração Interna; o Ministério dos Negócios Estrangeiros; o Ministério das Finanças e da Administração Pública; o Ministério da Presidência; o Ministério da Defesa Nacional; o Ministério da Justiça; o Ministério do Ambiente, do Ordenamento do Território e do Desenvolvimento Regional; o Ministério da Economia e da Inovação; o Ministério da Agricultura, do Desenvolvimento Rural e das Pescas; o Ministério das Obras Públicas, Transporte e Comunicações; o Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social; o Ministério da Saúde; o Ministério da Educação; o Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior; o Ministério da Cultura e o Ministério dos Assuntos Parlamentares.»
 
In: Enciclopédia Universal (http://www.universal.pt)
 
etc.
 
«Abreviatura de et caetera («e outras coisas mais», em latim).»
 
In: Enciclopédia Universal (http://www.universal.pt)
 
Se é uma quadrilha, não sei. Mas lá que nos dão música isso dão!...
 
 


publicado por AJPM às 12:00
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|

Sexta-feira, 29 de Dezembro de 2006
Ano Novo - Vida Nova

Pois é!

Devia ser mas não é!

Isto é:

Sócrates vai continuar a comandar os Rosinhas, no assalto aos nossos bolsos.

Duvidam?

Eu não tenho a menor dúvida!

Mas, cá estamos para ver como vai ser.



publicado por AJPM às 21:32
link do post | comentar | favorito
|

Sexta-feira, 22 de Dezembro de 2006
O Governo e os Media
38 milhões para gastar em publicidade
 
O caso da publicidade na revista ‘Fortune’ e a alegada interferência do Governo num telejornal da RTP lançaram a polémica sobre os gastos em marketing e a forma como o Executivo lida com os media. Quanto a custos em publicidade, o Orçamento prevê 37,9 milhões de euros.
 

 
«O Governo prevê gastar no próximo ano 37,9 milhões de euros em publicidade, conforme se pode confirmar no Orçamento do Estado para 2007 (OE-07). De acordo com aquele documento, o Governo inscreveu como previsão de gastos na rubrica ‘Serviços Integrados’ (serviços que estão na directa dependência do Governo) um total de 7,355 milhões de euros e na rubrica ‘Serviços e Fundos Autónomos’ (organismos do Estado mas não na directa dependência do Governo) 30,574 milhões de euros, o que dá um total de 37,9 milhões de euros.
 
O OE-07 não define em que tipo de publicidade será aplicada essa verba. Mas trata-se de gastos em território nacional e no estrangeiro. Campanhas de promoção de Portugal são necessariamente custeadas pelo Orçamento. Mas o custo destas acções promocionais, como as da edição europeia da revista ‘Fortune’ e da francesa ‘Paris Match’, ainda não é conhecido.
 
Aliás, o Ministério da Economia nega mesmo ter pago o dossiê na ‘Fortune’. O caso, divulgado ontem pelo semanário ‘Sol’, revela uma campanha de promoção às reformas do Governo (que põe mesmo em causa Cavaco Silva – ver citações), em vez de divulgar o País. Mas ninguém diz quem encomendou o trabalho ou quanto custou. Um assessor limitou-se a afirmar que o “Governo não se revê no artigo”. Andy Bush, director editorial da ‘Fortune’, também não revela quem financiou o espaço promocional dizendo que estes casos são “delicados e confidenciais”.
 
Em todo o caso, as campanhas de divulgação do País têm enquadramento legal e já não é a primeira vez que se investe em publicidade institucional no estrangeiro, usando-se até figuras públicas, como foi o caso de Mourinho (ver caixa). Refira-se que parte dos cerca de 38 milhões de euros orçamentados são para publicidade obrigatória já que o Governo, por lei, tem de divulgar actos como decisões dos tribunais ou abertura de concursos públicos.
 
No caso do TGV, por exemplo, têm de ser divulgados na Imprensa. Assim, não é de admirar que no próximo ano o Ministério das Obras Públicas preveja gastar mais de quatro milhões de euros em publicidade. Também o Ministério da Agricultura tem previstos 2,3 milhões de euros para fins idênticos.
 
No orçamento privativo dos Fundos Autónomos do Ministério do Trabalho e Solidariedade Social consta a verba de 4,04 milhões de euros na rubrica publicidade. Já o Ministério da Justiça prevê gastar no próximo ano 1,17 milhões de euros, o que equivale a um aumento de 712 por cento relativamente ao orçamentado este ano. Anteontem no Parlamento o secretário de Estado da Justiça, Tiago Silveira, quando questionado pelo deputado do CDS-PP Nuno Magalhães sobre esta matéria, recusou a ideia de que estas verbas sejam para propaganda política, esclarecendo que os 1,7 milhões de euros se destinam a “acções de divulgação e informação dos cidadão sobre os novos procedimentos”.
 
O certo é que o termo publicidade presta-se a erróneas interpretações, especialmente numa altura em que o Governo é acusado de usar a propaganda para se promover. Marques Mendes acusou mesmo o Executivo de fazer “sessões de propaganda, própria de um governo sempre em festa, que adora aparecer nas televisões e gastar dinheiro em cerimónias, enquanto a vida dos portugueses de agrava”.
 
A NOSSA CORTIÇA
 
José Mourinho, treinador do Chelsea, foi este ano o rosto da campanha internacional da cortiça dirigida a Inglaterra, França, Alemanha, EUA e Austrália. O investimento total da Associação Portuguesa de Cortiça (APCOR) foi de 3,2 milhões de euros, tendo o ICEP, no âmbito do Programa de Incentivos à Modernização da Economia, participado. Resta acrescentar que cerca de 30% do investimento é privado. Mourinho, em conjunto com a cantora Mariza e o piloto Tiago Monteiro, participou numa campanha financiada pelo ICEP para promover o Turismo em Portugal.
 
DOIS MUNDOS
 
Duas revistas diferentes dedicam, cada uma, um caderno ao nosso país. O dossiê da ‘Fortune’, assinado pela International Press Services, promove deliberadamente o Governo, enquanto a ‘Paris Match’ fala do património mundial português classificado pela UNESCO, das obras de arte e diz que “os estrangeiros não fazem ideia nenhuma dos tesouros que Portugal esconde”.
 
- “Na época em que os voos charter estão na moda, Faro está a um passo de Paris. O Algarve pode ser o destino ideal para uma família mas não nos podemos esquecer da Batalha ou de Guimarães, classificadas como património mundial pela UNESCO”, escreve a ‘Paris Match’.
 
- Um dos textos da ‘Fotune’ foca a indústria do Turismo e inclui uma entrevista a Luís Patrão, presidente do Instituto do Turismo Português. “Cerca de 24 milhões de estrangeiros passaram férias em Portugal em 2005”, lê-se na publicação.
 
- Na página de abertura do dossiê da ‘Fortune’, ilustrada com uma imagem de Sócrates, a propósito da cumplicidade entre o primeiro-ministro e Cavaco Silva lê-se: “É a cooperação silenciosa que adoça as reformas.” O artigo fala das medidas para a Função Pública e para a Saúde.
 
- “Apenas onze por cento da população tem estudos universitários, pelo que um grande foco foi posto na Educação com vista a facilitar o acesso ao Ensino Superior”, escreve a revista ‘Fortune’.
 
AS ESCOLHAS DE CARLOS CRUZ E SOUSA TAVARES
 
Agostinho Branquinho, que reconhece não ser fácil desempenhar “este papel” de denunciante, para reforçar a tese da governamentalização, recordou o convite endereçado por Sócrates a Miguel Sousa Tavares para director da RTP. O deputado ‘laranja’ não se esqueceu, ainda, de que o Governo de Guterres lançara idêntico repto a Carlos Cruz. Ainda de directores falando, há uns meses, recorde-se, a notícia avançada pelo CM, com a devida antecedência, da escolha de Luís M. Viana para liderar a agência Lusa, foi então confirmada por fonte governamental.
 
"RTP RECONHECE QUE HÁ GOVERNAMENTALIZAÇÃO"
 
Agostinho Branquinho, vice-presidente do grupo parlamentar do PSD, afirma ao CM que o director de Informação da RTP, António Luís Marinho, reconhece ingerência do Governo na estação pública. O social-democrata acusou ontem um assessor de José Sócrates de pressionar um pivô do primeiro canal durante uma emissão, mas todos os apresentadores dos grandes blocos informativos da TV pública dizem desconhecer em absoluto esse assunto.
 
Agostinho Branquinho, que nos anos 80 integrou a Redacção da TV pública, manteve as acusações feitas no ‘Expresso’ de ontem à RTP, cuja edição destacava, também, o futuro da Media Capital, detentora da TVI. “Não só reitero como também constato que o sr. director de Informação da RTP reconhece que há governamentalização da RTP” quando diz, no mesmo semanário do grupo da SIC, com “90% de certeza” que é “quase impossível” ter ocorrido um telefonema, a partir do exterior, para o pivô de um dos jornais da TV do Estado, feito, segundo Branquinho, por um assessor de José Sócrates.
 
António Luís Marinho, que não tinha ontem o telemóvel disponível, refutara, no semanário, as acusações, qualificando o caso de “bizarro” e afirmando que, a ter acontecido, “saberia”. Já Judite de Sousa e José Rodrigues dos Santos, contactados pelo CM, dizem desconhecer em absoluto este caso, à semelhança do que tinham referido ao ‘Expresso’ os pivôs José Alberto Carvalho, Carlos Daniel, João Fernando Ramos e Hélder Silva.
 
Rodrigues dos Santos, que já esteve na Direcção da RTP, esclarece ao CM que “a mesa do ‘Telejornal’ não tem telefone. A ‘reggie’ pode fazer isso, mas tem de se pôr o telefone junto ao auricular para poder conversar, através do microfone, com quem quer que seja. Não conheço nenhum caso de um pivô falar com quem quer que seja durante o jornal, que é o que está em causa”.
 
ENTIDADE REGULADORA
 
O líder da distrital do Porto do PSD, por “imperativos éticos”, recusa dizer qual o bloco informativo, bem como o nome do pivô e do assessor em causa, mas promete “levar a gestão do dossiê ao limite”. Branquinho, que sublinha o facto de este “serviço público usar e abusar de propaganda governamental”, não confunde, contudo, “a gestão da RTP, nos últimos três anos, com a área da Informação”. O marido da secretária da Direcção de Informação da RTP-Porto exige, por outro lado, que a Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC) “faça a monotorização, qualitativa e quantitativa, dos serviços públicos de televisão e rádio”.

A ERC, garantiu-nos o seu presidente, já está a monotorizar os três canais generalistas, significando tal que “vão ser objecto de análise”. Mas, primeiro, diz Azeredo Lopes, a ERC terá de aprovar o ‘Code Book’ e só então, “provavelmente em Março”, o organismo regulador exporá os resultados.
 
SANTOS SILVA DIZ QUE NOTÍCIA É "UMA ATOARDA"
 
O ministro dos Assuntos Parlamentares, que tutela a Comunicação Social, Augusto Santos Silva, reagiu ontem à denúncia feita pelo social-democrata Agostinho Branquinho sobre manipulação do Governo na RTP, considerando-a “uma atoarda, porque a notícia não indica quando, a quem e a propósito de quê alguém do Governo tentou condicionar a RTP, não revelando também quem foi a suposta vítima de manipulação”.
 
O ministro lembrou que, no desenvolvimento da notícia, “todos os pivôs, editores e director de informação da RTP contactados foram unânimes em dizer que nunca sofreram pressões”. E acrescenta que “a denúncia é uma tentativa de pressionar politicamente e de forma ilegítima a RTP, constituindo também um insulto a todos os profissionais, direcção de informação e administração da empresa”.»
 
In: “Correio da manhã”
José Rodrigues com C.F./f.B./S.R./Ricardo Tavares com F.B./A.S.A com Lusa


publicado por AJPM às 12:15
link do post | comentar | favorito
|

Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2006
Arte com que dinheiro?
Uma coisa é ser mestre da arte da comunicação. A outra é financiar essa arte com o dinheiro dos contribuintes. A primeira é especialidade suprema deste Governo. A segunda é um escândalo que o Executivo de José Sócrates devia ter pressa em esclarecer.
 
«O primeiro-ministro deveria ser o primeiro a exigir saber e a revelar quem encomendou e pagou o dossier publicitário publicado na edição europeia da revista americana ‘Fortune’ elogiando as reformas do seu Governo. Ao recusar comentar o caso, quando os responsáveis da revista garantem que se tratou de um trabalho contratado por Portugal e feito por uma empresa portuguesa, Sócrates só alimenta as suspeitas. E a maior delas é demasiado grave para ficar calada.
 
O País tem o direito de saber quem controlou a informação sobre as elogiadas reformas governamentais, quem editou os textos em que retratam Cavaco Silva como uma ‘rainha de Inglaterra’ que preside em silêncio numa conivência concertada com Belém e a quem deu o ministro da Economia, Manuel Pinho, a entrevista publicada.
 
As dúvidas sobre se o dinheiro saiu ou não dos depauperados cofres do Estado, que sobrevivem à conta dos bolsos cada vez mais vazios dos portugueses, e o mistério sobre quem encomendou, quem fez e quem pagou este dossier exigem respostas claras. A sua ausência transforma um caso de política num caso de polícia.»
 
In: “Correio da manhã” - Filomena Martins, Subdirectora


publicado por AJPM às 18:11
link do post | comentar | favorito
|

Sexta-feira, 8 de Dezembro de 2006
Portugal na Fortune
Mais uma do Governo de Sócrates. 38 milhões para gastar em publicidade elogiosa à acção do governo.
 

 
«Uma publi-reportagem paga por Portugal e publicada na revista norte-americana Fortune descreve Cavaco Silva como um observador silencioso das grandes reformas de Sócrates. O anúncio, disfarçado de artigo, recolhe opiniões do ministro da Economia e do presidente do ICEP - Instituto das Empresas para os Mercados Externos, e exibe uma foto do primeiro-ministro no papel de homem do leme. Uma fonte do gabinete do primeiro-ministro assegurou à SIC que São Bento não se revê nesse conteúdo. O tema fez manchete este sábado no semanário Sol.
 
Uma reportagem paga da primeira à última linha mas de que nenhuma entidade oficial assume a paternidade. Ninguém diz quem pagou as dez páginas que o artigo rendeu no encarte especial da revista Fortune.
 
Um panegírico ao Governo de Sócrates, ao empenho reformador do pragmático primeiro-ministro socialista, o homem da terapia de choque que travou a instabilidade dos três anos anteriores. O corajoso Sócrates que avançou para as reformas há muito adiadas, penosas, impopulares, mas vitais.
 
No papel de observador silencioso surge o figurante Cavaco Silva - o Presidente da República que, com o seu silêncio, facilita o árduo trabalho de Sócrates. Afinal o objectivo de ambos é comum - colocar Portugal outra vez nos carris.
 
Um assessor do primeiro-ministro afirmou à SIC que São Bento não se revê no teor deste artigo. A norma é, tal como está a acontecer na Cimeira do Uruguai, sempre que há uma exposição internacional de Portugal há grande sintonia entre Presidente e primeiro-ministro.
 
Quem encomendou afinal este artigo que transforma Sócrates no único salvador da pátria? É aí que as respostas falham.
 
Manuel Pinho é o governante em destaque - ainda que nesta página se misturem as reformas fiscais em curso com os programas de simplificação da Economia. O nome de Pinho surge associado aos índices que, no artigo, testemunham a perfeita recuperação de Portugal.
 
Como aparece o ministro da Economia numa reportagem paga, ao jeito de lista das supremas virtudes sem mácula do Executivo PS? O assessor de Pinho confessou à SIC desconhecer que as declarações do ministro seriam para integrar uma reportagem paga. O gabinete foi contactado por pessoas que garantiram estar ao serviço da Fortune. Se fosse para uma publi-reportagem, garante o assessor, Manuel Pinho nunca teria dado a entrevista.
 
Descendo a escada hierárquica chegamos ao terceiro elemento, ao ICEP, o organismo que tem por missão promover a imagem de Portugal no estrangeiro. Lá está a foto do presidente do ICEP a reclamar mais exportações portuguesas com maior sustentabilidade tecnológica. Lá está a publicidade oficial, paga pelo Estado português.
 
Fonte do ICEP garantiu à SIC que o organismo foi a primeira entidade a ser contactada para esta reportagem paga. Desde o momento zero que o ICEP soube que estava a fornecer conteúdos para uma reportagem em forma de anúncio publicitário. Nunca, porém, assegura a mesma fonte, o ICEP pagou um cêntimo.
 
Se voltarmos os olhos para a publicidade oficial percebemos existirem outras formas mais “apelativas” de pagar. O gabinete de Marques da Cruz reconhece ter tido acesso à reprodução das declarações do presidente antes da sua publicação, mas esclarece não ter tido acesso ao resto do conteúdo do artigo.
 
A pergunta mantém-se: quem encomendou a reportagem? ICEP e gabinete de Sócrates coincidem num ponto: trata-se de uma agência de comunicação que chegou a Portugal para oferecer conteúdos positivos em troca de publicidade. Não restam dúvidas de que a ideia foi comprada pela Galp, pela Lisnave e pelo Governo de Portugal.
 
O que os assessores contactados pela SIC garantem não fazer parte do acordo é o tal conteúdo que transforma Cavaco no figurante silencioso que assiste pávida e serenamente ao Hercúleo esforço de Sócrates para colocar Portugal, outra vez, nos carris.»
 
In: “SicOnline


publicado por AJPM às 23:41
link do post | comentar | favorito
|

Sexta-feira, 24 de Novembro de 2006
Manifestação nacional
Manifestação nacional e geral de protesto pela mudança de políticas em todo o país no Sábado dia 25 de Novembro
 
 


publicado por AJPM às 18:32
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
|

Quinta-feira, 23 de Novembro de 2006
Continuam a meter-se com os militares

O Governo anda a meter-se com as forças armadas.

Militares "ousados" passearam no Rossio

Marcelo Caetano refugiou-se no Quartel do Carmo em 25 de Abril de 1974.

Para onde se vai refugiar Sócrates e os seus Boys? No dia D.



publicado por AJPM às 22:11
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

Domingo, 19 de Novembro de 2006
Como é óbvio
Cavaco Silva não sabe do que fala quando diz que vamos no caminho certo e que as reformas são indispensáveis?
 
«Cavaco Silva deu a primeira entrevista depois de ter assumido as responsabilidades de Presidente da República para que foi eleito por sufrágio directo e universal. Os que não desistem de discutir política e os interesses nacionais numa lógica clubista perceberam logo que Cavaco Silva se filiou no PS, como é óbvio. Não me admira nada que o tenham visto a sair da sede do PS, no Largo do Rato, onde esteve, como é óbvio, a preparar a entrevista que deu à SIC. Imaginem só que o Presidente da República, que em tempos dirigiu o PSD e foi primeiro-ministro de governos PSD, vai à televisão dizer que “até este momento não houve nem forte nem leve dessintonia com o Governo”.
 
Mais grave, afirma ao País que “este Governo revela um espírito reformista”, que “há sinais positivos na economia portuguesa”, que “o País vai na direcção certa”, que “deixar tudo na mesma seria pior ainda”, que “o esforço que está a ser exigido pelo Governo é para proteger o futuro dos portugueses”, que “a lei das Finanças Regionais é inteiramente justificada”. Como é óbvio, passa-se qualquer coisa de errado. Mas então o estadista, o professor de Economia, o político, o ex-primeiro-ministro vai aos ecrãs da televisão para explicar ao País que o Governo de Sócrates está a governar bem, está a ser corajoso, está a defender os interesses nacionais e que não há alternativa a este rumo? Mas então o homem bom, sério, austero, inteligente que militou no PSD pede, ainda que indirectamente, que os funcionários públicos, os professores, os agentes do Serviço Nacional de Saúde, os militares reflictam na situação e evitem a instabilidade?
 
Cavaco Silva fez um pacto secreto com Sócrates para ‘lixar’ o País?
 
Cavaco Silva participa num ‘complô’ para enganar os portugueses?
 
Cavaco Silva não sabe do que fala quando diz que vamos no caminho certo e que as reformas são indispensáveis?
 
Como é óbvio, Cavaco Silva está de má-fé e não sabe do que fala!!!
 
Sócrates não sabe, Cavaco também não, figuras gradas de todas as sensibilidades políticas e com as mais variadas formações académicas, que têm vindo a público explicar o estado da Nação, como é óbvio, também não sabem e fazem parte da conspiração maldosa...
 
Quem sabe mesmo da poda, como é óbvio, é a UGT e a CGTP, que organizam manifestações e greves em catadupa em vez de negociar uma plataforma que aceite agora sacrifícios para colher depois justos benefícios.»
 
Emídio Rangel
 
In: Correio da Manhã


publicado por AJPM às 10:54
link do post | comentar | favorito
|

Quinta-feira, 9 de Novembro de 2006
Vão roubar para a estrada
Estes são os ROSINHAS que dizem ser SOCIALISTAS (enganaram-se é XUPISTAS):
 
« O Governo prevê gastar no próximo ano 37,9 milhões de euros em publicidade, conforme se pode confirmar no Orçamento do Estado para 2007 (OE-07). De acordo com aquele documento, analisado pelo Correio da Manhã, o Governo inscreveu como previsão de gastos na rubrica «Serviços Integrados» (serviços que estão na directa dependência do Governo) um total de 7,355 milhões de euros e na rubrica «Serviços e Fundos Autónomos» (organismos do Estado mas não na directa dependência do Governo) 30,574 milhões de euros, o que dá um total de 37,9 milhões de euros.
 
Segundo a edição do Correio da Manhã, o OE-07 não define em que tipo de publicidade será aplicada essa verba. Mas trata-se de gastos em território nacional e no estrangeiro. Campanhas de promoção de Portugal são necessariamente custeadas pelo Orçamento. Mas o custo destas acções promocionais, como as da edição europeia da revista Fortune e da francesa Paris Match, ainda não é conhecido.
 
Aliás, o Ministério da Economia nega mesmo ter pago o dossiê na Fortune. O caso, divulgado pelo semanário Sol, revela uma campanha de promoção às reformas do Governo. Mas ninguém diz quem encomendou o trabalho ou quanto custou. Um assessor limitou-se a afirmar que o «Governo não se revê no artigo». Andy Bush, director editorial da Fortune, também não revela quem financiou o espaço promocional dizendo que estes casos são «delicados e confidenciais».
 
Orçamento não define em que tipo de publicidade será aplicada esta verba»
 


publicado por AJPM às 23:11
link do post | comentar | ver comentários (11) | favorito
|

Segunda-feira, 6 de Novembro de 2006
Basta de demagogia socrática

Falta de verbas obriga os pais a pagarem prolongamento de horário

«O financiamento do prolongamento de horário do 1.º ciclo do ensino básico está a falhar. As verbas cedidas pelo Ministério da Educação são curtas, diz a Associação Nacional de Municípios, e "devem ser revistas". As associações de pais, que têm sido chamados a contribuir, fazem amanhã uma "denúncia pública" da situação, que é ilegal.

"As escolas não tinham experiência nenhuma em actividades de enriquecimento curricular e houve erros de avaliação", diz Albino Almeida, presidente da Federação das Associações de Pais de Vila Nova de Gaia. "Não foram capazes de prever o número de tarefeiros de que precisariam [para manter as escolas abertas até às 17.30] nem conseguiram antecipar as necessidades de consumíveis, como o papel, as canetas ou os lápis", explica o ex-presidente da Confederação das Associações de Pais (Confap).

Resultado: o que falta às escolas está a sair dos bolsos dos pais. "E isso é rigorosamente ilegal, porque estas actividades são, por lei, de frequência gratuita", sublinha. Segundo um despacho da ministra da Educação, a tutela tem um modelo de financiamento para estas actividades que tem como base um valor anual por estudante. "Esta comparticipação poderá chegar até aos 250 euros anuais por aluno, quando os planos de actividades incluírem o Inglês, a Música e a Actividade Física e Desportiva, prevendo-se um investimento total entre 80 e 100 milhões de euros", diz o despacho.

E é aqui que começam os problemas. É que, de acordo com António José Ganhão, responsável para a Educação da Associação Nacional de Municípios, "está a ser solicitado às câmaras municipais material que não estava previsto e cujos custos vão sobrecarregar as autarquias".

Uma vez que o apoio financeiro está definido, em protocolo, entre o Ministério da Educação, as câmaras municipais e os agrupamentos de escolas, a responsabilidade pelas falhas é também repartida. Mas "o valor das verbas cedidas pelo ministério carece de ser revisto, porque as câmaras não podem aceder aos pedidos das escolas e não se pode exigir mais aos pais", diz António José Ganhão. Contactado pelo DN, o porta-voz do Ministério da Educação afirmou não ter "quaisquer elementos" sobre a matéria.»
 

In: Diário de Notícias por Ângela Marques

 

Garanto que o Primeiro-Ministro actual não se chama Durão Barroso nem Santana Lopes. É, isso sim, um mentiroso que se apresentou com promessas opostas à prática que está a ter, levando os portugueses a votarem enganados e a consequente tomada do Poder e implementação de uma ditadura, dita democrática, pela Máquina Oportunista do Aparelho do Partido Socialista.



publicado por AJPM às 08:10
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|

Domingo, 5 de Novembro de 2006
Continuam a brincar connosco

Cortes nas comparticipações

 

Mais de 400 medicamentos podem ficar sem apoio do Estado

 

Alguns dos medicamentos mais usados em Portugal podem deixar de ser comparticipados pelo Estado. É o caso do Panasorbe, Aspegic, Lisapin e Brufen.

 

«O Jornal de Notícias refere que o novo projecto-lei que está a ser preparado pelo Governo prevê que pelo menos 44 medicamentos de uso corrente deixem de ser comparticipados.


Muitos desses fármacos nesta altura têm entre 40 e 70 por cento de apoio do Estado, o que pode trazer prejuízos para o consumidor.

Caso o novo projecto venha a ser aprovado, deixam de ser comparticipados 400 medicamentos, a juntar aos mais de 1500 que nesta altura já são vendidos sem receita médica.»
 

in: SIC Notícias

 

Aí vai haver guerra vai! Os Rosinhas que se cuidem!



publicado por AJPM às 00:46
link do post | comentar | favorito
|

Sábado, 4 de Novembro de 2006
Ao ponto a que se chega!

Portugal na Fortune: artigo publicado na revista americana gera polémica.

 

 Revista americana coloca Cavaco como mero observador das grandes reformas de Sócrates.

«Uma publi-reportagem paga por Portugal e publicada na revista norte-americana Fortune descreve Cavaco Silva como um observador silencioso das grandes reformas de Sócrates. O anúncio, disfarçado de artigo, recolhe opiniões do ministro da Economia e do presidente do ICEP - Instituto das Empresas para os Mercados Externos, e exibe uma foto do primeiro-ministro no papel de homem do leme. Uma fonte do gabinete do primeiro-ministro assegurou à SIC que São Bento não se revê nesse conteúdo. O tema fez manchete este sábado no semanário Sol.»

«Uma reportagem paga da primeira à última linha mas de que nenhuma entidade oficial assume a paternidade. Ninguém diz quem pagou as dez páginas que o artigo rendeu no encarte especial da revista Fortune.

Um panegírico ao Governo de Sócrates, ao empenho reformador do pragmático primeiro-ministro socialista, o homem da terapia de choque que travou a instabilidade dos três anos anteriores. O corajoso Sócrates que avançou para as reformas há muito adiadas, penosas, impopulares, mas vitais.

No papel de observador silencioso surge o figurante Cavaco Silva - o Presidente da República que, com o seu silêncio, facilita o árduo trabalho de Sócrates. Afinal o objectivo de ambos é comum - colocar Portugal outra vez nos carris.

Um assessor do primeiro-ministro afirmou à SIC que São Bento não se revê no teor deste artigo. A norma é, tal como está a acontecer na Cimeira do Uruguai, sempre que há uma exposição internacional de Portugal há grande sintonia entre Presidente e primeiro-ministro.

Quem encomendou afinal este artigo que transforma Sócrates no único salvador da pátria? É aí que as respostas falham.

Manuel Pinho é o governante em destaque - ainda que nesta página se misturem as reformas fiscais em curso com os programas de simplificação da Economia. O nome de Pinho surge associado aos índices que, no artigo, testemunham a perfeita recuperação de Portugal.

Como aparece o ministro da Economia numa reportagem paga, ao jeito de lista das supremas virtudes sem mácula do Executivo PS? O assessor de Pinho confessou à SIC desconhecer que as declarações do ministro seriam para integrar uma reportagem paga. O gabinete foi contactado por pessoas que garantiram estar ao serviço da Fortune. Se fosse para uma publi-reportagem, garante o assessor, Manuel Pinho nunca teria dado a entrevista.

Descendo a escada hierárquica chegamos ao terceiro elemento, ao ICEP, o organismo que tem por missão promover a imagem de Portugal no estrangeiro. Lá está a foto do presidente do ICEP a reclamar mais exportações portuguesas com maior sustentabilidade tecnológica. Lá está a publicidade oficial, paga pelo Estado português.

Fonte do ICEP garantiu à SIC que o organismo foi a primeira entidade a ser contactada para esta reportagem paga. Desde o momento zero que o ICEP soube que estava a fornecer conteúdos para uma reportagem em forma de anúncio publicitário. Nunca, porém, assegura a mesma fonte, o ICEP pagou um cêntimo.

Se voltarmos os olhos para a publicidade oficial percebemos existirem outras formas mais "apelativas" de pagar. O gabinete de Marques da Cruz reconhece ter tido acesso à reprodução das declarações do presidente antes da sua publicação, mas esclarece não ter tido acesso ao resto do conteúdo do artigo.

A pergunta mantém-se: quem encomendou a reportagem? ICEP e gabinete de Sócrates coincidem num ponto: trata-se de uma agência de comunicação que chegou a Portugal para oferecer conteúdos positivos em troca de publicidade. Não restam dúvidas de que a ideia foi comprada pela Galp, pela Lisnave e pelo Governo de Portugal.

O que os assessores contactados pela SIC garantem não fazer parte do acordo é o tal conteúdo que transforma Cavaco no figurante silencioso que assiste pávida e serenamente ao Hercúleo esforço de Sócrates para colocar Portugal, outra vez, nos carris.»

in: S I C - Notícias

Em suma isto é a prova das manobras de bastidores e falta de vergonha total do Aparelho do Partido Socialista.

Ainda há quem possa dar crédito a esta corja de Tartufos?

Fica a pergunta sabendo-se que murchou a Rosa!

E também um convite à luta dos portugueses contra os Rosinhas.

Luta que urge ter continuidade, na sequência das últimas manifestações, contra as medidas ditatoriais e atentatórias dos direitos constitucionais dos cidadãos que estão a ser tomadas pelo actual (des)Governo Rosa.



publicado por AJPM às 23:03
link do post | comentar | favorito
|

Quinta-feira, 12 de Outubro de 2006
Manifestantes exigem ao Governo novas politicas económicas e sociais para o país

CGTP juntou perto de 100 mil junto ao Parlamento

«Dezenas de milhar de trabalhadores desfilaram hoje durante cerca de duas horas frente ao Parlamento, porque não conseguiram espaço para se concentrar, para exigir ao Governo novas politicas económicas e sociais para o país.
A CGTP, que promoveu o protesto, anunciou a participação de perto de 100 mil pessoas, baseando-se no número de autocarros fretados para o transporte e no tempo que o desfile demorou a chegar a Assembleia da República.
Só do distrito do Porto vieram 102 autocarros.
A polícia, que acompanhou a manifestação, estimou que o número de participantes terá sido na ordem dos 70 mil.
O secretário-geral da CGTP, Manuel Carvalho da Silva, satisfeito com a mobilização demonstrada pelos trabalhadores portugueses, disse à agência Lusa que esta foi a maior manifestação organizada pela Intersindical desde os anos 80.
Este "protesto geral" da CGTP teve como objectivo combater as propostas do governo para a Segurança Social e para a administração pública e exigir o crescimento real dos salários, a criação de emprego com direitos e o direito à contratação colectiva.
Os manifestantes, que vieram de todo o país e sectores de actividade, concentraram-se ao início da tarde no Rossio, de onde desfilaram até São Bento, onde aprovaram no final uma moção a explicar os motivos do protesto.
No documento foram reafirmadas as reivindicações da CGTP e foi assumido o compromisso da continuação da luta em sua defesa.
Dado o elevado número de participantes, os últimos manifestantes (os trabalhadores da função pública) só conseguiram entrar no largo fronteiro à Assembleia da República por volta das 18:30.
Os milhares de funcionários públicos que integraram o protesto nacional tinham saído do Terreiro do Paço pouco depois das 15:00, depois de uma concentração frente ao ministério das Finanças.
O secretário-geral da CGTP fez uma intervenção político-sindical junto à Assembleia da República, a criticar as politicas seguidas pelo Governo.»
in: Jornal de Notícias


publicado por AJPM às 23:11
link do post | comentar | ver comentários (28) | favorito
|

Quarta-feira, 11 de Outubro de 2006
Manuel Alegre acusa:

Fonte:

Diário de Notícias

  Manuel Alegre acusa:

 

"Queiram ou não, volta a haver medo em Portugal"

Acusações explícitas e implícitas ao Governo marcaram ontem a apresentação pública do Movimento de Intervenção e Cidadania (MIC), de Manuel Alegre. Cerca de cem apoiantes do ex-candidato presidencial reuniram-se num hotel de Lisboa para escutarem a primeira intervenção do poeta, na qualidade de fundador do MIC, desde que o movimento foi oficialmente legalizado, na semana passada.

Alegre deixou no ar críticas ao Executivo socialista. Sem nunca mencionar o nome de José Sócrates, denunciou as reformas que são feitas contra as pessoas, a lógica neoliberal aplicada aos serviços de saúde, a consolidação das contas públicas encarada "como um fim em si mesma" e os despedimentos na administração pública.

"Não se pode equilibrar o orçamento à custa dos direitos sociais. Não se pode endireitar as contas públicas à custa dos doentes e dos reformados, nem da desertificação do interior", sublinhou o histórico socialista. Insurgindo-se contra a aplicação de taxas moderadoras sobre cirurgias e internamentos, o aumento dos impostos sobre pensionistas e a extinção de urgências hospitalares, Alegre deixou este aviso, sublinhado com aplausos: "A autoridade pela autoridade não faz parte da cidadania democrática, nem dos valores do 25 de Abril." E também este: "É preciso que quem exerce, com legitimidade, o poder democrático, não se feche em si mesmo nem deixe de ouvir a rua."

Elogio a Cavaco

O destinatário destas críticas não era certamente Cavaco Silva. Aliás, Manuel Alegre - que ficou em segundo lugar no escrutínio presidencial de Janeiro - não hesitou em elogiar o seu ex-adversário na corrida a Belém. Fê-lo a propósito do mais recente discurso do Chefe do Estado: "Tal como sublinhou o Presidente da República no dia 5 de Outubro, para restabelecer a confiança é preciso combater a corrupção." Sem medo, sublinhou o antigo rival de Cavaco. Mesmo reconhecendo que,
"queiram ou não, volta a haver medo em Portugal".

Ironizando com as "certidões de óbito" que os comentadores já lhe passaram, Alegre confiou a Helena Roseta - uma das porta-vozes do MIC - a apresentação do novo sítio do movimento (www.micportugal.org), que se propõe organizar debates temáticos na Internet. "A grande ferramenta que temos é o movimento em rede", disse Roseta.

Na sala, entre outros apoiantes de Manuel Alegre, contavam-se os socialistas José Leitão e Edmundo Pedro, o ex-comunista Cipriano Justo, o advogado João Correia e o jornalista João Malheiro. A 6 de Novembro realizam-se as primeiras eleições para os órgãos directivos do MIC, devendo as listas ser entregues até 30 deste mês.



publicado por AJPM às 23:59
link do post | comentar | favorito
|

Segunda-feira, 9 de Outubro de 2006
Crimes de colarinho branco

Fonte:

Diário de Notícias

Um novo marco

Inês David Bastos

Crimes de colarinho branco ficam de fora da prisão preventiva.

Esta é a Política dos Rosinhas(jogam à defesa)

Estas medidas têm que ser denunciadas
Os juízes vão deixar de poder aplicar a prisão preventiva a suspeitos de crimes de colarinho branco, como tráfico de influências ou corrupção activa, caso os princípios gerais previstos no Pacto de Justiça assinado entre o PSD e o Governo passem à prática. Isto porque o acordo estabelecido pelo chamado "bloco central" prevê que a prisão preventiva passe a aplicar-se apenas a crimes dolosos puníveis com pena de prisão superior a cinco anos, quando agora o limite está nos três anos.

Ora, fazendo uma leitura do Código Penal - onde estão tipificados todos os crimes - constata-se que ficarão de fora da prisão preventiva, entre outros, o tráfico de influências, a corrupção activa , a participação económica em negócio praticada por funcionário, o favorecimento pessoal, a denegação da justiça, a prevaricação e, ainda, a falsificação de documento praticada por funcionário. Todos eles - que actualmente são susceptíveis de prisão preventiva - são punidos com pena de prisão até cinco anos.

De ressalvar que, para efeitos penais, funcionário é o agente administrativo, o empregado da função pública e jurisdicional, o gestor público, o trabalhador de uma empresa pública e aquele que desempenha funções políticas.

Aos autores dos crimes de colarinho branco, como são conhecidos os actos ilícitos atrás descritos - só seria aplicável a prisão preventiva se actuassem em associação criminosa. Porque o anteprojecto do novo Código de Processo Penal (CPP) elaborado pela Unidade de Missão para a Reforma Penal prevê a aplicação da prisão preventiva à criminalidade altamente organizada punível com prisão superior a três anos (onde já entra o tráfico de influências e a corrupção activa). Fora disso, ou seja, sem associação criminosa o juiz deixa de poder aplicar a preventiva como medida de coacção.
De fora da prisão preventiva ficarão ainda os crimes de passagem de moeda falsa, contrafacção de valores, alguns tipos de furto qualificado, a insolvência danosa, no caso em que a falência chega mesmo a ser decretada, e a administração danosa de uma empresa do sector público ou cooperativo. Também estes são puníveis com pena de prisão até cinco anos. E o anteprojecto do novo Código Penal, também elaborado pela Unidade de Missão, não prevê qualquer alteração à medida da pena, nem nestes casos nem nos dos crimes de colarinho branco.
 
Instado pelo DN a comentar tal alteração, um membro da Unidade de Missão para a Reforma Penal confirmou que crimes como o tráfico de influência e a corrupção activa ficam de fora da prisão preventiva, "excepto no caso de associação criminosa", esclarecendo que, perante a necessidade de se definir um novo marco para a preventiva, a Unidade acabou por optar pelos cinco anos. E foi esta a proposta que seguiu no anteprojecto do CPP entregue ao Governo e já aprovado na generalidade em Conselho de Ministros.

Mas, num contacto posterior, Rui Pereira, o presidente da Unidade de Missão, afirmou ao DN que o grupo de trabalho está a preparar "esta semana" uma proposta de alteração ao anteprojecto do CPP de forma a que a tal excepção da criminalidade organizada englobe o tráfico de influências, a corrupção activa e o branqueamento de capitais.


publicado por AJPM às 23:35
link do post | comentar | favorito
|

Domingo, 8 de Outubro de 2006
Sócrates no Funchal debaixo de apupos

Fonte:

 S I C - Notícias
Sócrates foi à Madeira numa altura de grande tensão entre Governo central e regional

Primeiro-ministro apresenta moção política de orientação nacional na Madeira.

 

O primeiro-ministro, José Sócrates, foi recebido este domingo no Funchal por uma manifestação de contestação, integrada por professores.

À porta do hotel, onde Sócrates irá apresentar a sua moção política de orientação nacional, cerca de 250 professores, com cartazes e braçadeiras negras, protestaram contra a política de Educação do Governo, e apuparam o primeiro-ministro, a quem chamaram "aldrabão" e "mentiroso".

A presidente do Sindicato dos Professores da Madeira, Marília Azevedo, disse à Agência Lusa que os professores estavam ali numa acção de protesto voluntário e "não numa manifestação".



publicado por AJPM às 23:16
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

Sábado, 7 de Outubro de 2006
Sócrates apupado em Guimarães

Fonte:

 S I C - Notícias
Manifestantes acusaram o Governo de nada fazer em favor do desenvolvimento da cidade

Conselho de Ministros visto como uma "afronta" a uma cidade deprimida.

O Conselho de Ministros informal realizado esta manhã em Guimarães terminou sob uma chuva de protestos.

O primeiro-ministro foi apupado pelos manifestantes que o esperavam à porta do Palácio Vila Flor, Guimarães.
José Sócrates, acompanhado de todos os ministros do Governo, não respondeu nem fez qualquer comentário aos apupos, que se prolongaram durante todo o percurso entre a entrada do palácio e a camioneta que aguardava a equipa governamental.

Guimarães é um concelho deprimido, com uma das mais altas taxas de desemprego do país, e a realização do conselho de ministros informal na cidade foi vista como uma "afronta.



publicado por AJPM às 23:30
link do post | comentar | favorito
|

Segunda-feira, 25 de Setembro de 2006
O Congresso do PS
Depois de ter sido anunciado com grande pompa que o XV Congresso do PS teria lugar em Évora no Alentejo, surge a Notícia:
«XV Congresso realiza-se em Santarém
A Comissão Organizadora do Congresso (COC) escolheu, no dia 20 de Setembro, o Centro Nacional de Exposições de Santarém (CNEMA) para a realização da próxima reunião magna do partido, a decorrer nos dias 10, 11 e 12 de Novembro.»
In: Site do PS
 
Alguém sabe explicar o porquê desta alteração?
 
Será porque o Alentejo não é PS?
O Partido Socialista andou por aí a apregoar que era a força maioritária no Alentejo.
O Alentejo é a zona que fica, para nós alentejanos, Aquém do rio Tejo e termina no Algarve.
Mesmo não contando com os Concelhos incluídos no Distrito de Santarém que estão Aquém do Tejo o quadro apresentado mostra que em 56 Concelhos o PS ganhou 21 Câmaras.               56 - 21 = 35              21 menor que 35
Só quem não quer ver (ou não sabe fazer contas, ou é do Aparelho do Partido Socialista) é que pode continuar a dizer que o PS é a força maioritária no Alentejo.


publicado por AJPM às 23:24
link do post | comentar | ver comentários (11) | favorito
|

Domingo, 24 de Setembro de 2006
Forças Armadas = G3
«As Finanças apresentaram uma proposta de cortes orçamentais no Ministério da Defesa que está a deixar responsáveis militares, ouvidos pelo DN, quase em estado de choque pela dimensão que podem ter no funcionamento das Forças Armadas (FA).

Apesar de não haver quaisquer decisões nessa matéria, por se estar numa "fase inicial", e de as negociações poderem evitar danos significativos, a questão é tão sensível que todos os porta-vozes do Ministério e dos ramos disseram desconhecer o assunto - ou recusaram fazer quaisquer comentários sobre o dossier que dominou a reunião de quarta-feira do Conselho de Chefes de Estado-Maior.»
 
In "Diário de Notícias"
 
Os Palhaços dos Rosinhas andam a meter-se com os militares (portanto vai haver G3 para todos).


publicado por AJPM às 00:15
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|

Sábado, 23 de Setembro de 2006
A Evolução dos Rosinhas em Estremoz
Contra factos não há argumentos.
 
Os números estão aqui para quem quiser
 
Nas eleições realizadas sucessivamente em 2005 e 2006 o PS e os seus Candidatos vão perdendo percentagem de eleitores.
 

 

 

E se as eleições fossem hoje? Quem dúvida que o Aparelho dava o trambolhão!


publicado por AJPM às 00:42
link do post | comentar | ver comentários (9) | favorito
|

Sexta-feira, 22 de Setembro de 2006
É mentira
«Governo aperta controlo das faltas por doença

O Governo aprovou hoje, na generalidade, um decreto que passa a exigir aos trabalhadores da administração pública uma declaração emitida pelas entidades competentes do Serviço Nacional de Saúde (SNS) para justificarem as suas faltas por doença.
 
Em conferência de imprensa, no final do Conselho de Ministros, o secretário de Estado da Administração Pública, João Figueiredo, recusou-se a falar em alegados abusos na administração pública para justificar a medida do executivo.
Da mesma forma, João Figueiredo negou que o executivo pretenda «poupar no pagamento de subsídios de doença», vincando que a lógica que presidiu ao diploma do executivo «foi a da necessidade de convergência entre o regime de justificação de faltas na administração pública e o regime geral que vigora no país».
A partir do momento em que o diploma entrar em vigor, deixa de bastar ao funcionário público, para comprovação da sua doença e justificação da sua falta, a emissão de um atestado médico.
Tal como acontece já no sector privado, o funcionário público terá de justificar a sua falta por incapacidade temporária com uma declaração emitida «pelas entidades competentes do Serviço Nacional de Saúde, que se tornará o único meio de prova idóneo para justificar faltas por doença».
João Figueiredo referiu depois que, com a aprovação do diploma na generalidade, «segue-se agora a negociação colectiva», tendo o Governo a meta de «proceder à convergência dos diferentes regimes de justificação de faltas por doença a partir de 1 de Dezembro próximo». »
 
In: “Diário Digital / Lusa”
 
Eu provo onde for necessário que há mentira e omissões no que aqui se diz.
E os mentirosos são os Rosinhas
Aí vai mais uma:


publicado por AJPM às 00:39
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
|

Quinta-feira, 21 de Setembro de 2006
Poder local com autonomia em causa
Associação de Municípios marca congresso extraordinário
 
Organismo está contra a proposta de Lei das Finanças Locais do Governo
 
«O conselho geral da Associação Nacional de Municípios Portugueses (ANMP) rejeitou, por unanimidade, a proposta de Lei das Finanças Locais do Governo e agendou um congresso extraordinário para 04 de Outubro, em Lisboa.
 
Sem votos contra ou abstenções, o órgão máximo entre congressos da ANMP aprovou a resolução proposta pelo conselho directivo, que contempla também um pedido de audiências ao Presidente da República, ao primeiro-ministro e aos grupos parlamentares para discutir a matéria.
 
"Esta é a situação mais gravosa que o poder local vive desde que há poder local democrático em Portugal", declarou aos jornalistas o presidente do conselho directivo da ANMP, Fernando Ruas.
 
Com a actual proposta de Lei "está em causa a autonomia do poder local" e "a justa repartição dos meios financeiros não está a ser assegurada", defendeu Fernando Ruas, no final da reunião do conselho geral, que integra autarcas dos vários partidos e de diferentes zonas do país.
 
"Esta proposta de lei não vem reforçar a coesão do território, como afirma o Governo, mas torna antes o país menos harmonioso e mais assimétrico", acrescentou.
 
Quase dois terços dos 308 municípios estarão impedidos de recorrer ao crédito se for aprovada a proposta de Lei das Finanças Locais, conclui um estudo divulgado pela ANMP no início da reunião.»
 
In: “Jornal de Notícias de ontem dia 20 de Setembro”
 
E os Rosinhas em Estremoz? Que posição têm?
 
 
 
Ah! Coração! Coração! = «amor à carteira e à conta no banco!»


publicado por AJPM às 00:41
link do post | comentar | ver comentários (9) | favorito
|

Quarta-feira, 20 de Setembro de 2006
Taxas moderadoras nos internamentos
«O ministro da Saúde admite criar taxas moderadoras para serviços actualmente gratuitos para os utentes, como o internamento ou a cirurgia de ambulatório, adiantando que a medida pode ser aplicada em breve. O anúncio, feito numa entrevista à agência Lusa, desencadeou um coro de protesto, nomeadamente por parte do PSD, que classifica a medida de “novo imposto”.»
 
In: “Jornal de Noticias”
 
 Vejam bem quem ele é!
 
Pergunto:
Correia de Campos está bem da cabeça?
ou
O Aparelho do PS precisa mesmo de uma resposta inequívoca?
 
É que já chega de andarem a gozar com os portugueses (isto é uma ditadura escandalosa e sem qualquer sentido).
Estão a ultrapassar os limites da incompetência e consequentemente da nossa paciência para aturarmos esta seita (e o copo de água vai transbordar).
 
Apetece-me dizer que já só vejo uma solução: G3 (eu alinho - e vão vir mais - aliás já estão a vir).


publicado por AJPM às 01:25
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|

Sexta-feira, 15 de Setembro de 2006
Leis que vão mexer com o bolso dos portugueses
«O arranque de uma nova sessão legislativa no Parlamento é sempre marcado pela discussão e votação do Orçamento do Estado, o "grande debate" do último trimestre de cada ano. Mas, este ano, os trabalhos parlamentares vão ter outras matérias de peso e com implicações directas no bolso dos portugueses: Lei da Mobilidade, reforma da Segurança Social, alteração ao subsídio de desemprego e início da revisão do Código do Trabalho, uma tarefa que se prolongará por 2007.»
 
 
Preparem-se: Orçamento, Mobilidade, Segurança Social, Código do Trabalho e Desemprego; são as áreas onde o Aparelho do Partido Socialista se vai financiar.


publicado por AJPM às 22:55
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

Segunda-feira, 11 de Setembro de 2006
Ministro a 212 quilómetros/hora

Manuel Pinho apanhado em operação stop na A1. «Eu fui autuado, mas o senhor ministro seguiu viagem», indignou-se condutor. Governante invocou que estava atrasado para uma reunião.

«O carro em que seguia o ministro da Economia, Manuel Pinho, foi apanhado este sábado numa operação stop quando circulava a 212 quilómetros/hora.

A viatura oficial, conduzida por um motorista, circulava na auto-estrada do Norte (A1), no sentido Sul/Norte, refere a «RTP».

Outros condutores que seguiam na mesma via em excesso de velocidade foram autuados. Sorte diferente teve o ministro. Manuel Pinho justificou que estava atrasado para uma reunião com o presidente da Câmara Municipal de Matosinhos. Depois de identificado o condutor, o carro seguiu viagem.

Fonte do Comando da GNR adiantou ao PortugalDiário que a viatura ministerial foi parada, durante a manhã, perto da estação de serviço de Leiria, após o radar ter denunciado uma velocidade de 212 quilómetros/hora.

«Eu fui autuado, o senhor ministro seguiu a sua viagem»

Outros condutores apanhados pelos radares da Brigada de Trânsito não se conformaram com a diferença de tratamento. «Eu fui autuado, mas o senhor ministro seguiu a sua viagem», criticou, em declarações à «RTP», um condutor.»

In: "Portugal Diário"

Este é o APARELHO DO PARTIDO SOCIALISTA que aqui é, e continuará a ser, denunciado. Enquanto não for colocado um travão nisto.



publicado por AJPM às 08:45
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|

Domingo, 10 de Setembro de 2006
...tudo come à custa do zé pagode!...

Esta não vem nos jornais!

Divulguem!

E confiem na objectividade da análise jornalística!!!

Confiem neles!!! É mais um escândalo....Agora com os JORNALISTAS!!!

Porque é preciso ter os jornalistas na mão....

..O subsistema de saúde destes pardais é INTOCÁVEL!!! A caixa de previdência e abono de família dos jornalistas é dirigida por uma comissão administrativa cuja presidente é a mãe do ministro António Costa e do Director-Adjunto da Informação da Sic, Ricardo Costa (Maria Antónia Palla Assis Santos - como não tem o "Costa", passa despercebida...).

O inefável Ministro José António Vieira da Silva declarou, em Maio último, que esta caixa manteria o mesmo estatuto!

Isso inclui regalias e compensações muito superiores às vigentes na função pública (ADSE), SNS e os outros subsistemas de saúde.

É só consultar a tabela de reembolsos....

Mas este escândalo não será divulgado pela comunicação social, porque é parte interessada (interessadíssima!!!) pelo há que o divulgar ao máximo por esta via!!!

Passem esta mensagem ao máximo de pessoas que conseguirem!!!

Oh AJPM tu és tramado! Onde é que vais buscar estas Rosadas?



publicado por AJPM às 01:16
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Quarta-feira, 6 de Setembro de 2006
Aparelho do PS continua ao ataque
                              
 
Através do seu Ministro Vieira da Silva, o Ditador José Sócrates manda que:
 
 
Dentro de perto de dez anos, as pensões de reforma dos funcionários públicos serão penalizadas por cada ano de aumento da esperança média de vida, passarão a ter como limite máximo o salário do presidente da República e as actualizações anuais passarão a ser feitas de acordo com o (…) »
 
In: JN de hoje (que vale a pena ler para se saber o que aí vem)
 
Partindo de um governo socialista o que devia ser lido era:
 
Dentro de perto de dez anos o actual regime das pensões de reforma do sector privado será aproximado ao actual regime de pensões do sector público.
 
Bolas! O que está mal não é o regime de pensões do sector público o que está mal é o regime de pensões do sector privado. Os Rosinhas querem nivelar por baixo?
Excepto se… (Cala-te boca.).
(Não cala nada! - Se a PIDE não me calou não é o Aparelho do PS que me vai calar) Excepto se... o beneficiário tiver o Cartão Rosa do Partido.


publicado por AJPM às 12:14
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

Sexta-feira, 1 de Setembro de 2006
Tomem lá esta!
Sabem quem fez do PCP um Grande Partido?
Não foi Álvaro Cunhal, como muitos responderão!
Foi um tipo chamado Oliveira Salazar, com as suas políticas anti-populares.
 
Sabem quem vai fazer regressar o PCP à posição de Grande Partido?
Não vai ser Jerónimo de Sousa como alguns poderão dizer!
Está a ser um tipo chamado José Sócrates com as suas políticas anti-sociais.
 
E agora um texto para reflectir:
 

« "Protesto popular" contra o Governo

 

O apelo do secretário-geral comunista na abertura da "Festa do Avante!"

 

O secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, alertou esta sexta-feira para a necessidade do "protesto popular" e de lutar contra o Governo PS, que acusou de estar a preparar novos golpes contra os direitos sociais.

 

Na intervenção na abertura da "Festa do Avante!", que começou esta sexta-feira na Quinta da Atalaia, Seixal, Jerónimo de Sousa sustentou que só o "protesto popular" e a "luta de massas" poderão constituir a "barreira mais sólida" para defender os direitos.

"Muitas das medidas, propostas de contra reforma do Governo vão conhecer desenvolvimentos e tentativas de concretização, particularmente no plano das funções sociais do Estado e da Administração Pública", afirmou.

Contra o Governo PS

Na sua breve intervenção, Jerónimo de Sousa ignorou os outros partidos da oposição, centrando as suas críticas ao Governo do PS, que foi alvo de vaias e assobios por parte dos comunistas que assistiam ao discurso.

Para fazer frente às "intenções do Governo" de "pisar direitos", Jerónimo de Sousa anunciou a prioridade política do PCP para o próximo mês, a defesa da Segurança Social.

A Segurança Social e as pensões de reforma

"Transformaremos a questão da defesa da Segurança Social pública, do combate ao aumento da idade da reforma e o combate à redução do valor das pensões numa grande causa nacional", afirmou.

A esse propósito, Jerónimo de Sousa garantiu o apoio do PCP à decisão da CGTP-IN de convocar um protesto nacional para 12 de Outubro, "com a certeza de que se o Governo PS puder, passa por cima e pisa direitos" como o direito à saúde, ao ensino, à segurança social, tal como "ao emprego com direitos".

"Sabemos que este Governo PS, identificando-se com as políticas neo-liberais, executando uma política que a direita, junta ou separada, não teria força e muito menos apoio social para realizar, tem hoje o apoio e aplauso do grande capital financeiro e dos grandes grupos económicos", criticou.

A luta

Por isso, acrescentou, para haver "uma ruptura com esta política e a construção de uma alternativa", é necessário "lutar a partir de questões concretas", com prioridade para a Segurança Social pública.

Dirigindo-se aos militantes que ajudaram a construir a "Festa do Avante!" com trabalho voluntário, o líder comunista elogiou a 30ª edição da festa dos comunistas como um espaço "espelho de mil faces, que resultam dos seus ideais e das suas causas".

"Paz sim, guerra não"

Ainda antes da intervenção de Jerónimo de Sousa, que esteve acompanhado no palco da Praça da Paz por Jorge Cordeiro, Dias Coelho e Fernanda Mateus, da Comissão Política, e por elementos da direcção da Festa, ouviram-se do público vários "Paz sim, guerra não".

"A Festa do Avante!" termina este domingo, com o comício de encerramento que assinala a "rentrée" política do PCP.

Com Lusa »

 

(Penso eu, de que, aos Tartufos vai-lhe sair o tiro pela culatra)


publicado por AJPM às 23:59
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

Quinta-feira, 31 de Agosto de 2006
Mário Soares em entrevista
A propósito da entrevista de Mário Soares, publicada hoje no Diário de Noticias, tendo particularmente em consideração a situação do Concelho de Estremoz, reproduzo partes do que aqui foi escrito após publicação no Jornal Brados do Alentejo na Sexta-feira, 27 de Janeiro de 2006:
 

« Eleições recentes - vamos a factos

 

…. 4 – O Aparelho do Partido Socialista, não foi além dos 9%, ao apostar em Mário Soares, tendo sido castigado nas urnas e enxovalhou aquele, com o qual nunca me identifiquei, mas que merecia mais respeito por parte dos sócrates, tronchos, fateixas e companhia. Digo, porque acredito, que Sócrates apoiou Soares e votou Cavaco Silva (Assim mais facilmente prosseguirá a sua política de arrogância e anti-social que tem vindo a praticar). ...

 

… Confirma-se o aviso à minoria que preside ao órgão autárquico Câmara Municipal, que Estremoz não está com as práticas e políticas do Aparelho do Partido Socialista. Recordo que para além da Câmara Municipal também a Assembleia Municipal é composta por uma maioria não afecta ao Aparelho do PS. …

  

AJPM

 

In: “Brados do Alentejo - Número 633, de 27 de Janeiro de 2006” »

 

Na entrevista ao

pode-se ler nomeadamente:

 

««...Não queria ser candidato. Fui pressionado de vários lados. Não só do PS. Finalmente, convenci-me. ...» 

 

                               

É assim o Aparelho do Partido Socialista, foi assim que eu disse que era, já na altura. Não estava, nem estou enganado.



publicado por AJPM às 23:51
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|

Quarta-feira, 30 de Agosto de 2006
Funcionários públicos

PESO DOS FUNCIONÁRIOS PÚBLICOS NA POPULAÇÃO ACTIVA:

 

Suécia ....................: 33,3%

Dinamarca .............: 30,4%

Bélgica ..................: 28,8%

Reino Unido ..........: 27,4%

Finlândia ................: 26,4%

Holanda .................: 25,9%

França ................. .: 24,6%

Alemanha ..............: 24,0%

Hungria ..................: 22,0%

Eslováquia ............: 21,4%

Áustria ...................: 20,9%

Grécia ....................: 20,6%

Irlanda ....................: 20,6%

Polónia ..................: 19,8%

Itália .......................: 19,2%

República Checa   .: 19,2%

PORTUGAL ..........: 17,9%

Espanha ................: 17,2%

Luxemburgo ..........: 16,0%

 

(Fonte EUROSTAT)

 

Comentários para quê?

Para dizer que o Aparelho do Partido Socialista anda a mentir aos portugueses quando diz que há pessoal a mais na função pública.



publicado por AJPM às 22:03
link do post | comentar | favorito
|

Sábado, 26 de Agosto de 2006
Socialistas continuam ao ataque em periodo de férias

Tal como era previsivel o Aparelho Rosa aproveita o tempo de Férias para retirar regalias adquiridas e atacar a classe trabalhadora:

Veja no DD :

Nova tabela ADSE é insubstituível, garante ministro das Finanças
O ministro das Finanças, Teixeira dos Santos, garantiu este sábado que a nova tabela do regime convencionado da ADSE, que aumenta os custos com a saúde para os funcionários públicos, é insubstituível.

Recordam-se do aviso aqui feito em: 31 de Maio de 2006 sobre as Medidas Socráticas? Vamos mesmo andar não de Tanga mas sem Cuecas!



publicado por AJPM às 18:18
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

Quinta-feira, 24 de Agosto de 2006
Mais um esclarecimento necessário...

Desta vez para todos os visitantes deste espaço, e na sequência de vários Comentários inseridos sobre uma divida que o Aparelho do Partido Socialista refere:

A minha resposta é tão clara e simples que me limito a transcrever o que aqui escrevi em 7 de Outubro de 2005.

« - Para a Câmara Municipal, vou votar na CDU, porque entendo que deve ser esta força política a assumir a responsabilidade do estado de degradação em que Luís Mourinha deixou o Concelho, e considero que a equipa liderada por Júlio Rebelo tem condições e deve fazê-lo

Portanto, se é verdade o que os Rosinhas dizem, peçam contas ao Mourinha e Ponto Final.

Podem estar certos que Não me Calarão! Doa a quem doer!



publicado por AJPM às 00:41
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|

Quarta-feira, 23 de Agosto de 2006
Esclarecimento a Comentário
Salvo raras excepções não respondo aos Comentários inseridos neste Blog.
Entendo no entanto que os Comentários feitos por “agora mesmo” que transcrevo:
 

«De agora mesmo a 19 de Agosto de 2006 às 20:49

Sr. Mourato, não sou da sua cor politica. até sou de direita, não suporto ouvir sempre essa música que tem no blog, embora até seja apreciador de zeca afonso e saiba eu como muitos portugueses o abuso que o p.c.p fez dele e da sua música, não me revejo no que escreve, agora chegar ao ponte de ir fazer queixinhas para o sapo, é bem pior do que tudo o que o Sr. faz, não consigo entender como alguém pode ser tão pequenino a esse ponto. Acho que o que o faz aqui no seu blog não faz sentido mas é de uma hipocrisia sem limites o facto de alguém ir fazer queixa de si, seguramente alguém que sob a capa do anonimato passa a vida a destilar veneno nos outros blogs. e mais não digo.»

 

«De agora mesmo a 23 de Agosto de 2006 às 20:17

Sr. Mourato, não faz sentido o que diz por   á música que ai tinha do José Afonso, apenas lhe disse para trocar porque era sempre a mesma coisa e já agora sou tão rosinha quanto o Sr. só que estou do seu lado direito. Quanto ao resto diga o que quiser que tem esse direito desde que respeite e não ofenda os outros, até lhe digo mais, obrigado por algumas coisas que nos tem trazido. Mas não alinhe em tudo, por exº na história da água, se dizer que estava numa empresa comunista e agora os socialistas viraram a coisa para eles está a falar a verdade agora os argumentos que trouxeram são vergonhosos. Já agora porque eu estive lá e vi explique-me o que é estavam lá a fazer os seus camaradas que nem seguer são de estremoz, são empregados do partido, ou membros do partido. Olhe Sr. Mourato se esta empresa é melhor não sei mas que a outra nada fez, nem fará para além de colocar os homens do PC, isso vo`^e não pode negar. Para fechar em pleno sec XXI, não seja tão fixo...»

 

por se tratar de comentários que têm conteúdos consistentes, mas que no entanto podem originar falsas interpretações, são merecedores de uma minha resposta e esclarecimento.

 

Em primeiro lugar quanto à questão da cor política, garanto-lhe caro “agora mesmo” que está errado na sua afirmação ao dizer que não é da minha cor politica, olhe que se calhar até é (pense nisso!). Isto porque quanto aos termos esquerda e direita, já o escrevi aqui várias vezes, estão gastos e essa classificação já teve o seu tempo e a sua época. Entendo que o que existe actualmente são conservadores (aqueles que se opõem às mudanças de fundo na sociedade) e progressistas (os que entendem que os tempos mudam e consequentemente as formas de actuar). Pessoas das ditas esquerdas e direitas clássicas existem em ambos os grupos (conservadores e progressistas) que refiro. Como tal é necessário repensar a forma te rotular a cor que tem quem.

 

Em segundo lugar relativamente à música do Zeca Afonso é evidente que ela foi colocada no Blog para mostrar que está actual, e que os Vampiros neste momento são os Rosinhas. Lamento que o meu texto o tenha levado a concluir que a nota que fiz lhe era dirigida a si caro “agora mesmo”, mas não foi essa a minha intenção, por isso com o fim de que não haja qualquer má interpretação alterei-o.

Quanto à questão da água limitei-me principalmente a dizer que «Os acontecimentos fizeram-me entender que o importante não é saber o que são, o que fazem e como trabalham a AMAMB ou a ACA, SA. Foi fácil entender que o problema é uma disputa política entre o PS e a CDU ou seja entre os representantes de 42% dos eleitores.» e isso mantenho integralmente. O que é que lá estava a fazer quem diz que lá estava (que garanto-lhe não são meus camaradas) isso tem que lhes perguntar a eles e não a mim.



publicado por AJPM às 23:17
link do post | comentar | favorito
|

Segunda-feira, 21 de Agosto de 2006
Fim das Cunhas na Administração Pública ?
Foi produzida a:
 

«Orientação Técnica n.º 03/DGAP/2006»

 

Sobre a:

 

«Não obrigatoriedade de publicação no Diário da República dos despachos relativos à celebração e renovação de contratos de trabalho, efectuadas ao abrigo da Lei nº 23/2004, de 22 de Junho»

  • Considerando que a Lei n.º 23/2004, de 22 de Junho – diploma que definiu o regime jurídico do contrato de trabalho na Administração Pública –, nada dispõe quanto à necessidade de publicação no Diário da República (D.R.) dos despachos relativos à celebração e renovação de contratos de trabalho;
  • Considerando que, ao revogar expressamente os artigos 18º a 21º do Decreto-Lei nº 427/89, de 7 de Dezembro, a lei citada, contudo, nada referiu quanto ao artigo 34º daquele diploma – que, na alínea b) do seu nº 1, sujeita a publicação no D.R. o contrato de trabalho a termo certo, bem como a sua renovação, denúncia e rescisão;
  • Considerando as dúvidas suscitadas sobre esta matéria e a necessidade de assegurar, tanto quanto possível, a adopção de procedimentos que resultem de um entendimento uniforme na aplicação das lei.

«Obtida, por Despacho de 29/07/2006, a concordância de Sua Excelência o Secretário de Estado da Administração Pública, é fixada a seguinte orientação:

1 - O Decreto-Lei nº 427/89, como se lê no seu preâmbulo, constitui um diploma de “desenvolvimento do regime jurídico estabelecido pelo Decreto-Lei nº 184/89, de 2 de Junho”.

Nestes termos, a alínea b) do nº 1 do artigo 34º do primeiro diploma citado funda-se, na parte relativa aos contratos de trabalho a termo, na alínea d) do nº 3 do artigo 9º do Decreto-Lei nº 184/89, que determina a “publicação na 2º série do Diário da República, por extracto, dos dados fundamentais da contratação efectuada”.

2 - Ora, tendo a alínea a) do artigo 30º da Lei nº 23/2004 revogado expressamente o artigo 9º do Decreto-Lei nº 184/89, idêntico efeito jurídico se produziu nas normas que o desenvolviam, pelo que ficou consequentemente revogada a alínea b) do nº 1 e o nº 2 do artigo 34º do Decreto-Lei nº 427/89, na parte respeitante ao contrato de trabalho a termo certo.

3 – Assim, nada dispondo a Lei nº 23/2004 sobre a matéria em apreço e determinando, no nº 1 do seu artigo 2º, que “aos contratos de trabalho celebrados por pessoas colectivas públicas é aplicável o regime do Código do Trabalho e respectiva legislação especial, com as especificidades constantes da presente a lei”, haverá lugar à aplicação do regime do Código do Trabalho, daí resultando que a celebração e renovação de contratos individuais de trabalho, com ou sem termo resolutivo, não estão sujeitas a publicação no D.R.

Direcção-Geral da Administração Pública, 4 de Agosto de 2006

A directora-geral, Teresa Nunes»

Será que a partir de agora vai ser possível denunciar as cunhas da Máquina Rosa?

Veja-se o seguinte caso:

O filhote tira um curso superior, licenciatura em apanhador de borboletas, um curso de 3 anos e de extrema importância para o Supremo Tribunal de Justiça.

O paizinho arranja um tacho, daqui a 6 meses está nos quadros da função pública e depois vem um ministro a dizer que só nos podemos reformar aos 105 anos porque não há euros...

Consulte-se, por exemplo, também, o caso da nomeação aqui referida em 9 de Maio de 2006.

Acaba-se a publicação em Diário da República e é Remédio Santo, vulgo Remédio Rosa; "Acaba-se a possibilidade de denunciar as Cunhas". Assim vamos indo com os xuxialistas.



publicado por AJPM às 01:10
link do post | comentar | ver comentários (8) | favorito
|

Sábado, 19 de Agosto de 2006
Comentários para quê ! ?
Esta foi uma mensagem ontem recebida que reproduzo integralmente: 
 

 

Data: 

Fri, 18 Aug 2006 12:01:37 +0100 [18-08-2006 12:01:37 WEST]

De: 

SAPO <sapo@mail.sapo.pt>

Para: 

a_j_p_m@sapo.pt

Assunto: 

RE: Pedido de verificação

Cabeçalhos: 

Mostrar todos os cabeçalhos

 

 

«Exmo(a). Senhor(a),

 

Recebemos nos nossos serviços reclamações em relação aos conteúdos publicados no seu blog http://www.ajpm.blogs.sapo.pt. Apesar de o SAPO ter optado por não remover o seu blog deve estar consciente que poderá ser responsabilizado civil e criminalmente por qualquer ilegalidade que os conteúdos publicados por si possam conter ou provocar. Deve ainda garantir o cumprimento dos termos de utilização dos blogs do SAPO, termos esses que aceitou cumprir quando criou o seu blog, nomeadamente...

 

(...) O Utilizador identificado como o autor do registo de um espaço é o único responsável pelos conteúdos disponibilizados nesse espaço. 

Assim, qualquer informação, dados, textos, software, música, sons, fotografia, gráficos, vídeos, imagens ou outros materiais quer expostos publicamente ou privadamente transmitidos são da única responsabilidade do Utilizador que registou o espaço. (...) O Utilizador concorda em não utilizar o Serviço disponibilizado para os seguintes fins:

a) Disponibilizar, enviar, transmitir qualquer conteúdo que seja ilegal, ameaçador, maldoso, abusivo, assediante, tortuoso, difamatório, ordinário, obsceno, invasivo da privacidade de terceiros, odioso, racial, eticamente ou de qualquer outra forma objectável.

b) Que prejudique menores de qualquer forma.

c) Personificar alguém ou alguma entidade, incluindo mas não limitado a um responsável do SAPO, guiar ou receber alguém como se se tratasse de um anfitrião, ou falsamente testemunhar parentescos ou ligações com alguém. (...)

f) disponibilizar, transmitir, enviar qualquer conteúdo que infrinja qualquer registo de patente, marca, segredo industrial, ou qualquer tipo de registo autoral de qualquer pessoa, entidade ou instituição.

g) disponibilizar, transmitir, enviar qualquer conteúdo não solicitado ou não autorizado como material promocional, "junk mail", "spam", "chain letters", "pyramid schemes" ou qualquer outra forma de solicitação ao receptor de tais conteúdos.

h) disponibilizar, transmitir, enviar propositadamente qualquer material que contenha vírus de software ou qualquer outro código informático, ficheiros ou programas cujo objectivo seja interromper, destruir ou limitar a funcionalidade de qualquer computador ou sistema informático (hardware e software) ou equipamento de telecomunicações. 

(...)

O Utilizador concorda em fazer uma utilização responsável e cuidadosa do Serviço disponibilizado pelo SAPO. (...) O incumprimento de qualquer das presentes regras confere ao SAPO o direito de suspender ou cancelar e/ou remover o blog do utilizador, com ou sem prévio aviso. (...)

 

Estamos ao seu dispor para qualquer esclarecimento adicional, agradecemos contacto através deste email (sapo@mail.sapo.pt).

 

Rita Pedras

Serviço Apoio ao Cliente

SAPO-PT.Com»

 

A Todos os que pensam que nos vão impedir de exercer os direitos consagrados no artigo 37.º da Constituição da República Portuguesa (*) esclarecemos que NÃO NOS CALARÃO.

 

(*) Todos têm o direito de exprimir e divulgar livremente o seu pensamento pela palavra, pela imagem ou por qualquer outro meio, bem como o direito de informar, de se informar e de ser informados, sem impedimentos nem discriminações.



publicado por AJPM às 10:25
link do post | comentar | ver comentários (12) | favorito
|

Sexta-feira, 18 de Agosto de 2006
Hoje não me apetecia escrever
Mas tem que ser…porque… Aqui a Liberdade existe e a censura foi abolida (ou o pré-visionamento como lhe chamavam no tempo de Marcelo Caetano – aquele que persiste por aí nos Blogs Rosa em Estremoz – mas que aqui, garanto, não terá jamais lugar).
Ao ler neste Blog os recentes comentários é curioso como ultimamente, não tendo mais nenhum espaço para o fazer, os xuxialistas (que xuxam) aqui vêm despejar as suas bocas, sem qualquer conteúdo racional, refugiam-se na má língua, incapazes de comentar consistentemente qualquer texto que se publique. No fundo a fazerem o que andam a tentar fazer no Concelho de Estremoz e estão a fazer neste País à Beira Mar Plantado “Querer, Poder, Mandar e Destruir”.
Podem estar certos de uma coisa, quem aqui os lê fica a conhecê-los melhor. Se acharem que têm medo de expor as suas baboseiras então deixem de o fazer, até porque em Estremoz já todos sabem o que os Rosas são.
De uma coisa podem continuar certos: Não Nos Calarão.


publicado por AJPM às 10:01
link do post | comentar | favorito
|

Sábado, 12 de Agosto de 2006
Serra de Ossa
De acordo com a agenda apresentada no Portal do Governo, passível de consulta na Internet, dia 30 de Abril pelas 18h30 em Évora, na Praça do Giraldo, o Ministro de Estado e da Administração Interna, António Costa, participa na cerimónia de apresentação do dispositivo distrital de combate aos incêndios florestais para o ano de 2006.
 
O Governador Civil de Évora assiste e usa da palavra na Cerimónia de apresentação do Dispositivo Distrital de Combate a Incêndios Florestais e à apresentação da Directiva Operacional Nacional para o Combate aos Fogos Florestais. O Ministro de Estado e da Administração Interna, Dr. António Costa preside à Cerimónia, estando também presentes os representantes dos corpos de bombeiros do distrito e outras entidades.
 
Eu fui lá ver! 
E aquilo que vi foi algo que me fez lembrar a vassalagem prestada nos tempos do Estado-Novo aos representantes do Poder Implementado (uma vergonha!).
 
Então não é que:

A Serra de Ossa ardeu e na TV vi e ouvi um popular dizer que há mais de 58 anos que não via uma coisa assim.
Eu como tenho menos de 58 anos, naturalmente também nunca vi uma coisa assim.
 
Mas antes li, no Portugal Diário o artigo intitulado “Fogos com resposta em 15 minutos - Governo promete sistema de combate eficaz no próximo Verão” a primeira apresentação feita pela Máquina Rosa em Bragança dia 28 de Abril:

«O ministro da Administração Interna, António Costa, garantiu hoje que 90 por cento do território nacional terá neste Verão um dispositivo de combate a incêndios capaz de intervir em 15 minutos para impedir a propagação dos fogos.

António Costa falava em Bragança na apresentação pública do primeiro dispositivo distrital de combate a fogos florestais, uma cerimónia que vai ser repetida em todos os distritos do país.

O ministro assegurou que o propósito para esta época de fogos, que arranca a 15 de Maio, é haver «capacidade para intervir no prazo máximo de 15 minutos sobre cada incêndio nascente», procurando controlá-lo na fase inicial, evitando a sua expansão.

Segundo o ministro, esta estratégia «implicou a estruturação de um dispositivo helitransportado e pré-posicionado de meios terrestres que dá uma cobertura de 90 por cento do território nacional com uma capacidade de intervenção em menos de 15 minutos».

António Costa realçou também o «novo conceito da utilização dos meios aéreos, que serão mobilizados imediatamente para um ataque na primeira intervenção e não resguardados para a intervenção quando o incêndio está a arder já em larga escala».

Garantiu ainda que, este Verão, haverá uma maior articulação dos meios humanos (bombeiros, GNR, sapadores florestais e ambiente) «de forma a haver prontidão para intervir e não homens e mulheres exaustos por dias e dias de combate insano contra esta terrível ameaça».

O distrito de Bragança regista um reforço do dispositivo com mais um helicóptero a sul, totalizando dois meios aéreos, cerca de 1300 efectivos e 341 viaturas.

O governador Civil, Jorge Gomes, realçou a importância deste dispositivo num distrito em que a maior parte do território é constituída por áreas protegidas, nomeadamente os parques naturais de Montezinho e Douro Internacional e o parque natureza do Azibo.»

Dia 29 de Abril foi a vez de ler no Portugal Diário o artigo intitulado “Fogos: meios de combate com mais capacidade - Mais 43 por cento de capacidade de transporte de água nos meios aéreos” com a apresentação feita em Viana do Castelo, na Av. Combatentes da Grande Guerra, pela Máquina Rosa. O Ministro de Estado e da Administração Interna, António Costa, presidiu à apresentação do dispositivo distrital de combate aos incêndios florestais para o ano de 2006:

«O ministro da Administração Interna, António Costa, garantiu hoje que a capacidade de transporte de água dos meios aéreos disponíveis para combate aos fogos florestais em 2006 será 43 por cento superior à do último ano.

«Não vamos dispor de mais meios aéreos, mas haverá um aumento de 43 por cento da capacidade de transporte de água», sublinhou António Costa, que falava em Viana do Castelo, no decorrer da apresentação do dispositivo distrital operacional do combate aos incêndios florestais.

Segundo o ministro, uma das «novidades» em 2006 será precisamente o envio, de forma automática, de um helicóptero para o ataque aos incêndios nascentes, porque «é um erro preservar os meios aéreos para quando os fogos já estão descontrolados».

«Querer apagar com helicópteros um incêndio já em fase descontrolada é como querer apagar a lareira da nossa casa a conta-gotas, ou seja, é perfeitamente ineficaz», referiu.

Este ano, e na chamada Fase Bravo, que vai de Maio a Junho, o dispositivo nacional integrado de combate a fogos florestais disporá, em permanência, de 18 meios aéreos, um número que na Fase Charlie, de Julho a Setembro, subirá para 50.

António Costa disse que o Governo fez, ao longo dos últimos seis meses, «o trabalho de casa» para dotar o País de um novo quadro legal que lhe confira uma maior eficácia no combate aos incêndios, referindo, como exemplos, a Nova Lei de Bases da Protecção Civil, o Sistema Integrado de Protecção e Socorro e a alteração do Sistema Nacional da Defesa da Floresta contra Incêndios.

Sublinhou também a necessidade de «racionalizar» a intervenção dos meios humanos, definindo tarefas e missões, e a atribuição de equipamentos de protecção individual, como botas, luvas, capacetes e fatos, a todos quantos participam «no teatro das operações».

Assinalou que a maior parte dos incêndios florestais resulta de negligência humana, e, por isso, apelou à participação «de todos» na prevenção, evitando comportamentos de risco, pondo especial ênfase no lançamento de foguetes.

«É um apelo impopular, mas essencial: que este ano não haja foguetes que ameacem as nossas florestas, para que a alegria das festas e festividades não se transforme em grande tristeza», disse António Costa.

Na Fase Bravo, o dispositivo nacional contará, em permanência, com 1.780 bombeiros e 413 veículos, além de vários outros elementos da GNR, do Instituto para a Conservação da Natureza e de equipas de sapadores.

Na Fase Charlie, o número de bombeiros subirá para 5.100 e o de veículos para 1.188.

O distrito de Viana do Castelo foi um dos mais fustigados pelos incêndios em 2005, com uma área ardida que, no total, e segundo o governador civil, Pita Guerreiro, ascendeu a 27 mil hectares.»

E a lenga-lenga foi-se repetindo em todos os distritos do país, com a vergonhosa vassalagem já atrás referida.

Para quem ainda tenha duvidas o resultado das consequências do fogo na Serra de Ossa é a demonstração de eficiência da Máquina Rosa (é triste mas a verdade é para ser dita: - Estou farto e cheio de discursos cor de rosa!).



publicado por AJPM às 20:26
link do post | comentar | ver comentários (11) | favorito
|

Sexta-feira, 4 de Agosto de 2006
Mais um ataque no período de férias…
 
Ontem em reunião de Conselho de Ministros, foi aprovada mais uma resolução de ataque à classe trabalhadora:
 
«…o Conselho de Ministros procedeu à aprovação final do seguinte diploma, já anteriormente aprovado na generalidade:
Decreto-Lei que revoga o Decreto-Lei n.º 92/2001, de 23 de Março, que determina que o trabalho extraordinário praticado pelos médicos em serviço de urgência seja pago com base no regime de trabalho de dedicação exclusiva com o horário de quarenta e duas horas semanais para a respectiva categoria e escalão, independentemente do regime de trabalho praticado.»
 

Bolas! É demais! Não se paga o (regime) tipo de trabalho praticado, mas aquilo que o Aparelho do PS entende. Para os Boys Rosa também é assim?



publicado por AJPM às 12:05
link do post | comentar | favorito
|

Sexta-feira, 28 de Julho de 2006
AMAMB versus ACA, SA
AMAMB (Associação de Municípios do Alto Alentejo para o Ambiente)
ACA, SA (Águas do Centro Alentejo, SA)
 
As siglas destas duas organizações, que ultimamente têm surgido bastante em Estremoz acompanhadas e misturadas com as siglas dos partidos políticos, ficam decifradas por extenso.
 
Afinal de que se trata?
 
Gostaria eu de saber, gostariam os estremocenses de saber, mas ninguém dos que gostariam sabe!
 
Não encontrei, em nenhum lado, uma única linha que clarificasse de forma explicita qual a diferença entre a AMAMB e a ACA, SA.
 
Sucedeu que no dia 20 na sessão extraordinária da Assembleia Municipal levantaram-se 11 mãos do PS, 9 do PSD, 2 da CDU e 1 dos INDEPENDENTES a favor da mudança para a ACA, SA e levantaram-se 11 mãos da CDU a favor da manutenção na AMAMB.
 
Os acontecimentos fizeram-me entender que o importante não é saber o que são, o que fazem e como trabalham a AMAMB ou a ACA, SA. Foi fácil entender que o problema é uma disputa política entre o PS e a CDU ou seja entre os representantes de 42% dos eleitores. E os restantes 58% qual a sua consciente posição?
Assim vai a tomada de decisões políticas em Estremoz! Enquanto deixarmos que assim suceda.


publicado por AJPM às 18:29
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Segunda-feira, 17 de Julho de 2006
Quem é quem no CDS-PP em Estremoz
Foram eleitos recentemente os membros dos órgãos concelhios de Estremoz do CDS-PP.
 
Entendo ser muito importante dar notícias daqueles que fazem parte dos que não estão representados nos órgãos autárquicos concelhios e que na totalidade são 5860 (43,45%) eleitores do concelho de Estremoz, tomando como exemplo de referência os resultados eleitorais da Assembleia Municipal.
Assim reproduzo de seguida a composição da Concelhia do CDS-PP de Estremoz.
 
Mesa da Assembleia Concelhia:
Presidente – Odil Matos
Vice-Presidente – Manuel Maria Pacheco
Secretário – Manuel Francisco Pacheco
Suplente – António Mendo Teixeira
 
Comissão Política Concelhia:
Presidente – António José Garcia
Vice-Presidente – Luís Assis e Santos
Secretária – Maria Teresa morgado
Vogal – Beatriz Pacheco Garcia
Vogal – André Assis e Santos
Vogal – Maria Salomé Garcia
Vogal – Isabel da Silva Cunha
Vogal – José Cardoso Charrua
Vogal – Ana Cristina Ramalho
Suplente – Maria do Castelo Potier Teixeira
 
Delegados à Assembleia Distrital:
Efectivo - Manuel Maria Pacheco
Efectiva - Beatriz Pacheco Garcia
Suplente Maria Manuela Zagallo Pacheco


publicado por AJPM às 12:55
link do post | comentar | favorito
|

Terça-feira, 11 de Julho de 2006
EDECE que futuro?
Empresa de Desenvolvimento Económico de Estremoz é a designação da primeira empresa municipal criada no concelho de Estremoz, que no fundo se tem limitado a gerir o parque de feiras e os eventos no mesmo realizados. Neste momento os TARTUFOS, como não podia deixar de ser, propõem a extinção da EDECE e como alternativa parece que sugerem a criação de uma nova empresa com as atribuições e competências que a EDECE tem. Parece-me a mim, de que, alguém anda a brincar com isto.
Agora cada qual que tire as elações convenientes.
Uma coisa é certa, se algo está mal na gestão da actual EDECE a política dos TARTUFOS é deitar abaixo o que existe e não corrigir eventuais erros detectados. Aliás da MÁQUINA ROSA nem se podia esperar outra coisa. É o deita abaixo!


publicado por AJPM às 18:10
link do post | comentar | favorito
|

Quinta-feira, 6 de Julho de 2006
Greve geral na administração pública
As consequências, do ataque por parte da máquina do aparelho socialista, aos direitos adquiridos pelos trabalhadores após 25 de Abril de 1974, estão visíveis na reacção que une todas as estruturas sindicais contra a política cega e ditatorial do governo rosa.
                  
E é assim que no Diário de Noticias de hoje dia 6 de Julho podemos ler:
 
«Pela segunda vez em dois anos, os sindicatos afectos à CGTP e à UGT juntam hoje esforços numa greve geral de toda a administração pública, que poderá ser uma das maiores dos últimos tempos, com expressão significativa prevista em especial para os sectores da saúde e Segurança Social. Se assim for, não surpreenderá, uma vez que reagem contra aquilo que é, na leitura do próprio Governo, "o maior pacote reformista desde o 25 de Abril". Um rol que prevê a reorganização e extinção de serviços, listas de funcionários excedentários, redução salarial para os não integrados, transferência de funções para privados, limites à progressão das carreiras, novas regras de avaliação de desempenho, generalização do contrato individual e mudanças no acesso à aposentação.
 
Os ânimos foram ainda incendiados pela lógica do processo negocial seguida pelo Governo, que, segundo os sindicatos foi demasiado curto, e encetado apenas a pré-aprovação dos diplomas em Conselho de Ministros. O Governo, por seu lado, não gostou que antes mesmo de concluído o processo negocial, a Frente Comum já tivesse convocado a greve, a que aderiram pouco tempo depois as duas estruturas afectas à UGT, Sindicatos dos Quadros Técnicos do Estado (STE) e Fesap. O certo é que foram exíguas as alterações que o Executivo acedeu fazer.
 
O diploma da mobilidade - ao abrigo do qual os funcionários considerados excedentários serão transferidos para outros serviços ou ficarão em casa com redução salarial -, é o ponto mais polémico da reforma do Estado que estará em vigor até final do ano, ou, o mais tardar, no início de 2007. Mas num recuo histórico verifica-se que já em 1992, em plena era cavaquista, a chamada "lei dos disponíveis" foi um dos factores a motivar a greve geral de 13 de Novembro. A referida lei, apesar de inscrita no papel, acabara, no entanto, por nunca ter aplicação expressiva, situação que o Governo de Durão Barroso tentou alterar e o de José Sócrates se propõe agora mudar radicalmente.
 
A paralisação de 1992 contestava ainda a proposta de actualização salarial entre 4,5% e 5,5%, para uma inflação prevista em torno dos 9%, numa era anterior ao euro, em que a inflação estava bem menos controlada.
 
Em Maio de 2000 o Governo de Guterres enfrentava a sua primeira greve geral e o foco da discórdia era também salarial. Se é verdade que as reivindicações salariais foram perdendo terreno na liderança das razões a justificar a marcação de greves - porque cada vez mais questões se levantam -, também não é menos verdade que a erosão do poder de compra dos funcionários se tornou uma constante, em particular desde 2001, com congelamento dos salários para os funcionários com salários superiores a mil euros, e actualizações abaixo da inflação, que, no seu conjunto, geraram uma perda acumulada nos últimos seis anos em tornos dos 6%. Esta "moderação salarial", para usar a expressão dos últimos governos, é vista como um ajustamento para contrabalançar os períodos em que a massa salarial da função pública cresceu acima da média europeia. Depois de aprovados os diplomas da reforma do Estado, os sindicatos pediram a fiscalização da sua constitucionalidade, jogando agora as hipóteses de pequenas alterações no Parlamento, mas só no que toca à mobilidade, pois só este vai ao Parlamento, o que também merece a contestação sindical.»


publicado por AJPM às 13:55
link do post | comentar | favorito
|

Domingo, 2 de Julho de 2006
É a Ditadura!

Não gosto, porque estão gastos, dos termos Direita e Esquerda. Mas são estes os que as pessoas continuam a utilizar, no dia a dia, para enquadrar politicamente determinada opinião ou prática, por isso vou utilizá-los neste texto. Escrevi aqui em 21 de Abril e voltei ao tema em 3 de Junho, a propósito das cotas ou das quotas, a língua portuguesa é tão rica que permite escrever das duas formas, um primeiro texto intitulado “Assim continua o Aparelho do PS” e um segundo texto que intitulei “Veto” onde manifestei uma opinião de Esquerda sobre a hipocrisia da Lei da Paridade e salientei nomeadamente:


«Uma mulher que seja Mulher com "M" maiúsculo, recusa-se a entrar numa lista de cotas.
As pessoas valem pelo que valem. Valem pela sua capacidade e não pelas cotas do PS e do BE.»

 

Foi pois com uma forte confiança reforçada, na minha critica aos disparates do Aparelho dos TARTUFOS, que li no último número do Brados do Alentejo o artigo de Luís Assis, que, espero não me interprete mal, é um texto com muitas posições claramente de Direita, (ainda dizem que os tipos do Brados do Alentejo são Sectários e Comunas – não os estou a defender estou só a constatar um facto).


Para aqueles que querem, por eles próprios, formular a sua opinião, transcrevo o artigo de Luís Assis publicado no número 644 do Jornal Brados do Alentejo:

 

«É A DITADURA!
O PS e o BE brindaram-nos com a lei da paridade, concebida segundo os mais puros princípios, dogmas e doutrinas do marxismo leninismo, que felizmente foi vetada pelo Presidente da República.
Seguindo e obedecendo a uma lógica de puro marxismo, pela qual a iluminada, senhora da razão e dona de todo o conhecimento classe governante, entendeu impor, por lei, o estabelecimento de quotas de participação da Mulher na vida política, prevendo graves sanções que coarctam gravemente a liberdade conquistada em 25 de Abril de 1974.
A vingar esta lei ditatorial a sociedade civil e, em especial, todas as Mulheres, ficam gravemente limitadas na sua livre escolha e decisão de participar, ou não, na vida política do país, uma vez que lhes é imposto, por lei, a obrigatoriedade de participação, independentemente da sua livre vontade de o fazer.
Esta lei da paridade não deixa de ser um atestado de menoridade passado à sociedade civil, uma vez que lhe impõe uma quota de participação na vida política que ela ou não quer, ou não está preparada, esquecendo-se o PS e o BE de um elemento fundamental, que é o de perceber se a sociedade civil se revê na classe política que a representa, de tal forma que sinta a necessidade de participar na vida política, se tem interesse nessa participação e nos moldes actuais.
A imposição absurda desta lei da paridade constitui uma gravíssima limitação à liberdade de escolha e de pensamento da sociedade civil e dos partidos políticos, pois não só impõe a estes sanções pelo não preenchimento da quota de participação de Mulheres, por um facto que não depende da vontade deles, até porque, sendo os partidos democráticos, não podem impor a sua vontade às suas militantes, como obriga todas as Mulheres a interessarem-se e a participar numa actividade que não pretendem ou não querem escolher.
Esta lei representa uma intromissão absurda e inaceitável na esfera jurídica das pessoas por parte do Estado, à boa maneira e na mais pura linha marxista, que parecia ter terminado com o 25 de Novembro, coarctando-lhes a liberdade de escolha e de pensamento.
Esta lei da paridade representa um inconcebível desprezo e humilhação pela pessoa humana e, especialmente, pelas Mulheres, encapotada de uma benesse que parece dar-lhes, mas que na realidade não dá, uma vez que lhes retira a liberdade de escolha e de pensamento sobre a sua vida e sobre a forma como desejam participar na sociedade em que se inserem.
A sociedade civil e em especial as Mulheres têm que ter o direito de escolher livremente a forma de participar na vida política, e têm-no desde o 25 de Abril, sob pena de lhes ser retirado um direito fundamental - A LIBERDADE DE ESCOLHA E DE PENSAMENTO!»

 

E assim, se vê a força da razão sobre a palhaçada. O racional à Esquerda e à Direita, em oposição à cretinice.



publicado por AJPM às 21:44
link do post | comentar | ver comentários (21) | favorito
|

Sexta-feira, 30 de Junho de 2006
O Tartufo

Hoje ao ler o ultimo número do Brados do Alentejo dou com um texto intitulado "O TARTUFO".
Confesso a minha ignorância, e tive que recorrer ao dicionário, onde fiquei suficientemente esclarecido lá está escrito:
1. Homem hipócrita; velhaco. 2. Falso devoto. 3. Enganador, impostor.

Pois é! E estive eu com o trabalho de ler o texto todo do Linhares Roseira. Bastava ler aquela parte onde diz: “Aliás, a rosa é a sua cor preferida.” E ficava de imediato a saber o que é um “TARTUFO”.


Assim a partir de agora vou pensar em passar a utilizar um termo mais erudito para designar os energumes, a escumalha, os cretinos, e outros que tais, cujas expressões tanto trabalho me deram a rebuscar para inserir num dos últimos textos.


Os leitores que estejam atentos: Tartufo é a partir de hoje sinónimo de Aparelho Rosa. E assenta mesmo bem! Aí assenta mesmo!



publicado por AJPM às 18:36
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|

Terça-feira, 27 de Junho de 2006
Mais palavras...

Para quê!?
Tenham a paciência de ler os Comentários feitos neste Blog pelo Aparelho Rosa e está tudo dito!
São estes parasitas, sem argumentos para debater o que se escreve que continuam a procurar, na verborreia dos ataques pessoais, sacudir a água do capote. Porque não admitem opiniões contrárias às suas, muito menos ler preto no branco, ou rocho no branco, as verdades que os incomodam.
Podem estar descansados que não vou responder à letra e também não vou para a Sibéria, nem eu nem os Estremocenses que estão atentos às suas manobras.
TENHAM MUITO CUIDADO COM ELES! Depois não digam que não houve quem alertasse para o perigo que encerram.
Vou estar atento e continuar aqui e onde for conveniente a desmascarar a Máquina que está montada. Podem ter a certeza que não terão a vida facilitada.



publicado por AJPM às 01:04
link do post | comentar | favorito
|

Sexta-feira, 23 de Junho de 2006
Comentário versus Esclarecimento

Em primeiro lugar transcrevo integralmente o comentário inserido neste Blog que motiva este Post:

 

«De Anónimo a 22 de Junho de 2006 às 03:47

 

Caro AJPM, confesso que no início, quando começaram a aparecer os seus textos nos Brados do Alentejo, lhe prestei alguma atenção, não porque concorde particularmente consigo, mas porque todas as opiniões me merecem respeito e acho que devem ser tidas em conta.

No entanto a verdade é que começo a ficar cansado de passar por aqui e ler que tudo de mal é culpa de um pseudo "aparelho" que não sei quem é.

Suponho que se refere a pessoas ligadas ao Partido Socialista em Estremoz. Mas a verdade é que essas pessoas devem ter nome e para que eu não o continue a ver como mais um "Octávio Machado" que tudo sabia e insinuava, mas nada dizia. E para que não deixe de lhe dar pelo menos o mínimo de credibilidade seria bom que desse nome a essas suas denuncias e elucidasse a opinião publica de Estremoz, nomeadamente aqueles que como eu nestas eleições votaram na lista vencedora.

Possivelmente fui levado a votar baseado em falsidades, como aqui refere, mas quero que me diga o nome das pessoas a que se refere. Quem é o "aparelho do PS"? Quem comanda a concelhia de Estremoz? Concretamente do que os acusa? Em que são diferentes dos outros partidos?

Esclareça os Estremocenses, por favor.

Obrigado»

 

Não vou dar uma resposta dirigida pessoalmente ao autor do comentário, porque não é, não tem sido, nem penso vir a ser, esse, o meu princípio de postura neste e até mesmo em qualquer outro espaço.

Considero que se trata de um comentário pertinente. E entendo perfeitamente os motivos da sua elaboração e inserção. Assim no sentido de dar a minha contribuição para o Esclarecimento de tudo e todos. Princípio pelo qual sempre me tenho norteado e batido desde à longo tempo, porque considero essencial a predominância da intervenção Consciente e racional resultante de um esclarecimento, em oposição às intervenções instrumentalizadas resultantes da Mentalização (imposição irracional de ideias e princípios). Por isso mesmo aqui vai, não direi um Esclarecimento, mas uma tentativa de Esclarecimento:

 

I ) - Escrevi neste Espaço (Blog), há muito pouco tempo (2 de Junho), uma resposta http://ajpm.blogs.sapo.pt/23070.html, que foi uma intervenção absolutamente necessária, a um comentário inserido anonimamente por uma tal ODETE, fugindo à regra de princípio que tenho seguido,  onde se pode ler na minha resposta: E como disse, inicialmente, isto não tem nada de “...questões pessoais”, é apenas uma parte da história do Aparelho do Partido Socialista.
E quanto há história do Aparelho do Partido Socialista, talvez pense em escreve-la aqui um dia
.”

 

De facto esclarecer as dúvidas e responder às questões colocadas no comentário, reproduzido inicialmente acima, que dá origem a este Esclarecimento só é possível se e quando eu, ou alguém, aqui, ou noutro local, escrever a história do Aparelho do Partido Socialista, o que como se deve entender não é matéria para meia dúzia, nem sequer uma dúzia, de parágrafos. Por isso aquilo que vou fazer não é, como disse atrás, dar um Esclarecimento mas tentar um Esclarecimento(zinho).

 

II ) - Quando se dá o 25 de Abril de 1974 o Partido Socialista (PS) ainda não o era, de facto na realidade, havia um embrião que se fundamentava num grupo significativo de portugueses, opositores do regime implementado e defensores de princípios, de uma ideologia e de uma prática socialista, que pode ser lida e confirmada no Programa e Estatutos do PS da altura, então liderado por Mário Soares.

 

Em Portugal com existência e implementação no terreno só havia, um partido real e verdadeiramente organizado, o Partido Comunista Português (PCP), que defendia os princípios que sabemos e conhecemos, não me parecendo ser aqui e agora o local para tecer comentários sobre estes princípios, apenas é importante ter essa realidade em conta, para um correcto enquadramento da situação.

 

Logo após o 25 de Abril de 1974 é criado, ou toma forma legal, por me parecer este o termo mais adequado, o Partido Popular Democrático (PPD), dirigido por homens sociais-democratas, com implementação nos meandros da sociedade portuguesa e da política nacional e internacional e uma base programática e princípios assentes na social democracia, (então fortemente implementada nos países nórdicos), que muitos como Sá Carneiro defenderam durante os últimos tempos do Estado Novo. O partido não teve inclusivamente logo a designação de Social-Democrata, porque alguém, da Direita portuguesa, se antecipou a registar um pseudo partido contendo tal designação.

 

O PPD, actual Partido Social-Democrata (PSD), foi na altura apelidado de Direita (termo sempre relativo na terminologia política - que na altura encerrava uma grande carga depreciativa), o que conduziu à sua fraca implementação na sociedade portuguesa da altura, originada pelo repúdio dos portugueses pela Direita ao fim de mais de 40 anos de Ditadura.

 

O Centro Social-Democrata (CDS) acaba por se assumir como partido líder da Direita portuguesa de então, onde apenas homens como Freitas do Amaral, e poucos mais, têm a coragem de se assumirem. Talvez fossem outros que lá devessem estar, tiveram medo e refugiaram-se, sabem onde? No Partido Socialista!

 

E é neste quadro político que surge o Aparelho do Partido Socialista.

 

Para militante, simpatizante e apoiante do PS, da altura, entra tudo; não entram é aqueles cujos princípios seriam os princípios das bases ideológicas e programáticas do PS. Entram principalmente os comprometidos com o Regime derrubado que encontraram aí uma almofada de apoio como forma de se protegerem e defenderem os seus interesses individualistas que estavam em causa e em perigo de ruírem. Não eram possuidores do mínimo espírito essencial do socialismo ou de uma sociedade socialista como então a mesma era idealizada. Digo mesmo, sem margem para qualquer dúvida, que não teriam lugar nem ideologicamente nem pela sua prática diária no então PPD, que era um partido conduzido por homens da Democracia e pela Democracia.

E os dirigentes políticos da altura do PS cedem à entrada destes energumes (não tenho outro termo), aqueles que actualmente, conjuntamente com os seus discípulos na linha e prática politica, conseguiram obter a liderança do PS.

Não são socialistas, nem sociais-democratas, são a escumalha (é este o termo) deste país, estão aí por todo o lado, à boa e nova maneira pidesca a tentarem controlar tudo e todos, o seu princípio é: - “se não és por mim és contra mim”. São estes que eu aqui tenho denunciado como tendo o princípio base de atitude e comportamento de colocar os interesses individuais à frente do bem colectivo. É isto que é o Aparelho do Partido Socialista.

 

Não quero, porque não é isso que me interessa, personalizar esta matéria, ela transcende as pessoas A ou B, é neste momento uma teia conveniente e devidamente organizada e hierarquizada que varre o País de Norte a Sul, apresentando por vezes grandes contradições internas apesar da sua aparente união, de facto são um perigo para a democracia, e logo para a implementação de uma sociedade mais justa, mais igualitária e mais fraterna. Pela sua falta de autenticidade, criam uma enorme ilusão nos seus potenciais apoiantes (particularmente nas últimas eleições, quando o PPD/PSD se mostrou incapaz de liderar e dirigir a organização do poder político, executivo e legislativo).

 

Aquilo que tenho escrito para o papel (ou para a blogosfera), não tem sido mais do que uma transposição do resultado das últimas eleições presidenciais, onde Cavaco Silva e Manuel Alegre obtiveram os resultados que se conhecem (um total de 40% dos eleitores em Estremoz), em consequência do afastamento e distanciamento que souberam manter das Máquinas Partidárias. Portanto a opinião pública, nomeadamente em Estremoz, não necessita de ser elucidada por mim, ela já está elucidada.

 

Se comecei a escrever no Brados do Alentejo foi, e digo isto com toda a sinceridade, “porque me apeteceu”, e sentia que, sem ser bruxo, estava a adivinhar o futuro próximo (aquele que está aí à vista de todos – e não necessita ser demonstrado é-o por si), e mais, tinha e tenho o direito de o fazer. Esse direito, tudo fizeram para mo tirar mas não conseguiram. Se escrevo, mais, aqui neste Blog é porque entendo que o Brados do Alentejo, não é, não deve ser o veículo de resposta e denuncia às graves, muito graves mesmo, calunias que o Aparelho do Partido Socialista levantou não sobre mim pessoalmente, mas sobre o AJPM, que acabou por me transcender, sem ser essa a minha intenção, para se tornar a voz dos muitos Estremocenses que estão inconformados com a cretinice. E como gosto muito de números constato que são cerca de 75% (autárquicas) a 90% (presidenciais) dos eleitores estremocenses, os que não votaram nas opções apresentadas pelo Aparelho do Partido Socialista.

 

Prefiro que sejam as pessoas, e particularmente os Estremocenses por eles próprios, a discernir o que se está a passar e quem é quem, do que ser eu a armar-me em “educador da classe operária como o outro”. As pessoas têm cabeça, olhos, um cérebro para pensar e são elas que conscientemente se estão já a organizar para combater aquilo que os amordaça e insulta no actual momento político. Da minha parte apenas há, e desculpem a modéstia, uma pequena contribuição, nomeadamente manter este espaço, onde todos podem escrever o que quiserem sem quaisquer limitações. Agora não renunciarei nunca a denunciar aquilo que entendo de gravidade extrema e isso tem aqui sido feito e continuará a ser.

 

Não esperem da minha parte guerrilhas pessoais, personalizadas, mas também não esperem o silêncio de que quem cala consente. O que está em causa não são, repito-o mais uma vez, pessoas individualmente, é o Aparelho do Partido Socialista que quer tomar conta de Estremoz. Mas não o vai conseguir.

 

Sei que surge no ar uma pergunta? Qual é a minha alternativa? Pois a resposta não sou eu que a tenho que dar. São os Estremocenses. Eles sabem decidir o que fazer e como.

 

Têm o meu e-mail, enviem-me uma forma de contacto e da minha parte terão toda a informação que possuo e que transcende naturalmente o âmbito deste Blog.

 

AJPM



publicado por AJPM às 13:44
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|

Quarta-feira, 21 de Junho de 2006
A Resposta Existe Sempre

Essa resposta, fica expressa numa bonita composição. Onde o texto inserido na imagem responde integralmente às Bocas do Aparelho Rosa:

  



publicado por AJPM às 00:35
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

Sexta-feira, 16 de Junho de 2006
AJPM e os seus Sósias

A Nomenclatura do Aparelho do Partido Socialista continua a procurar, calar as vozes que lhe são inconvenientes, na sequência do que sempre tem sido a sua prática, à boa maneira do antigamente. Recordam-se de um Artigo, que foi publicado no “jornalecos” assinado com o pseudónimo AMPM, para claramente baralharem a opinião pública e das sucessivas intervenções nos Blogs abertos ao exterior na Internet, onde sem qualquer repúdio introduziram comentários e textos com as iniciais do meu nome, AJPM, para confundir os leitores (eleitores – na fase eleitoral).

Têm um nó atravessado na garganta” – não esquecem o Artigo “Em quem não vou votar e porquê” que contribuiu para um resultado eleitoral, nas últimas eleições para a Câmara Municipal de Estremoz que se traduziu nos seguintes resultados em
2005:
PS 2870 votos (21,28% dos eleitores) CDU 2797 votos (20,74% dos eleitores). 
E comparativamente a 1993:
PS 2309 votos (15,84% dos eleitores) CDU 3462 votos (34,62% dos eleitores).
Enquanto em 2005 a diferença no confronto entre António Rebelo e Alberto Palmeiro
foi de 73 votos favoráveis ao PS; em 1993 a margem no confronto entre José Sena e José Costa foi de 1153 votos favoráveis à CDU.
Os “Números falam por si” como sempre disse e continuarei a dizer e, conforme o comentário feito recentemente neste Blog por um asqueroso representante do Aparelho Rosa, não me venham agora com tretas do tipo das que este teve o desplante de escrever e que cito: «Sem desprimor para o falecido Sena, penso que o sr. era uma pessoa igual a tantas outras. Até considero o Dr. Fateixa uma pessoa com muito mais visão politica neste tempo, que o Dr. Sena no seu tempo. É uma opinião e digo isto com o devido respeito à memória do Dr. Sena, que foi um grande homem e politico,», de facto é preciso não ter o mínimo respeito por quem sempre valeu mais que eles, e nunca correu atrás do tacho, para escrever o que atrás se pode ler. Eu digo simplesmente: PORCOS!

As últimas intervenções estão aí no recente Blog “mão negra” de origem que desconheço, sobre a forma de Comentários com a assinatura AJPM, onde entram de uma forma oportunista a escrever o que transcrevo:
No Post de 23 Maio 2006 - MÊS DA IMAGEM
«AJPM said...
Parabéns pela imagem, só asim podemos continuar a combater o aparelho e o lobby dos construtores civis com a autarquias. O mês da imagem promovido pelo aparelho bem pode preparar cartazes destas reliquias do imperialismo. Não nos calarão. 12:25 AM»
e no Post de 19 Maio 2006 - INAUGURAÇÃO DO COMUNICADO Nº1 DO PSD - Outros se seguirão???
«AJPM said...
O aparelho do PSD é igual ao do PS. Querem é poleiro. Hoje é dia de luta. TODOS PRÁ RUA! 9:34 AM »

Quaisquer destes textos não são de minha autoria e em Estremoz AJPM não me parece que haja muitos, conforta-me a mim e aos estremocenses o facto de que têm os dias contados, e continuarão a ser denunciadas as suas práticas neste e noutros espaços onde Não me Calarão. Não Calarão a voz dos Estremocenses.



publicado por AJPM às 19:59
link do post | comentar | ver comentários (10) | favorito
|

Segunda-feira, 12 de Junho de 2006
Uma semana que passou

Apeteceu-me parar para meditar, pensar, entender e ponderar. Porque há momentos necessários para tudo!

E a semana que passou foi difícil! Porque, em determinadas circunstâncias, nem sempre é fácil pensar, é difícil entender, mas é necessário sempre ponderar.

E ao pensar, penso que este espaço é, mais do que uma voz do inconformismo, uma necessidade que transcende o cidadão AJPM, para ser também a voz dos que comigo sempre partilharam e partilham os ideais de justiça, igualdade e fraternidade (Está no preâmbulo da Constituição da República Portuguesa "...abrir caminho para uma sociedade socialista, no respeito da vontade do povo português, tendo em vista a construção de um país mais livre, mais justo e mais fraterno." E foi daqui que saiu o slogan do candidato às últimas eleições presidenciais, Manuel Alegre, que escreveu o preâmbulo da Constituição).

 

Dia 9, teve lugar em Estremoz a apresentação do Livro "Economia com Compromisso – Ensaios em Memória de José Dias Sena", apresentação feita pelo Professor Doutor Manuel Ferreira Patrício, de uma forma sincera, simples, concisa e clara, onde para mais de uma centena de presentes, tudo disse e nada parece ter ficado por dizer.

           

Foi um dos momentos de maior impacto da minha reflexão da semana porque me levou a fazer, e refazer, algumas perguntas:

- Se José Sena não tem morrido, Estremoz estaria no estado de subdesenvolvimento e estagnação em que se encontra?

- Se José Sena não tem morrido Luís Mourinha alguma vez seria Presidente da Câmara Municipal de Estremoz?

- Se José Sena não tem morrido José Palmeiro alguma vez seria Presidente da Câmara Municipal de Estremoz?

Garanto a resposta inequívoca – NUNCA JAMAIS!

Isto não é idolatrar ninguém! É mais do que a amizade pessoal. É o ver com cinco sentidos que qualquer ser humano tem, e quem disser o contrário mente, ou está a enganar-se a ele próprio. É certo que não há insubstituíveis mas... há sempre um mas... Quando é que nos vimos livres da incompetência e muito particularmente do Aparelho do Partido Socialista? Quando é que os estremocenses entendem que este Aparelho é composto por uma corja de oportunistas e lacaios subservientes que iludem quem os escuta e ouve parecendo todos cheios de boas intenções mas colocando sempre, sabemo-lo, o individual acima do colectivo.

Foi porca a intervenção do representante do Aparelho do Partido Socialista na Sessão de lançamento do livro, tendo dito (e cito de cor) que: "A actual Câmara quer o que o Sena queria para Estremoz". É falso, é mentira, é oportunista, é vergonhoso, é indecente, é em suma não respeitar a memória de quem não podia argumentar contra o que estava a ser dito e o aproveitamento político que estava a ser feito (Este é o Aparelho do Partido Socialista que não me calará jamais). E não fui apenas eu AJPM que fiquei chocado, muita gente com quem falei, a maioria dos presentes, manifestou-me a mesma opinião.

Contem comigo para os abater. São mais de 75% os eleitores estremocenses que não votaram PS nas últimas autárquicas. Nas presidenciais não foram além de 9% os que votaram no candidato apoiado pelo Aparelho do Partido Socialista.

75 a 90 % dos estremocenses não apoiam os elementos que estão a tentar partidáriamente  tomar conta do poder político em Estremoz, quer queira o Aparelho Rosa quer não. Eu estou neste número. Ponto Final.



publicado por AJPM às 00:32
link do post | comentar | ver comentários (8) | favorito
|

Segunda-feira, 5 de Junho de 2006
Hoje é dia 5 de Junho, e porque...

...recebi pelo correio (ligeiramente atrasado devido a mais uma manifestação contra as políticas socráticas - a greve dos CTT), o número 642 do Jornal "Brados do Alentejo":

- Não vou, por uns dias, escrever nada mais e transcrevo um artigo publicado na Página 2 deste último número do "Brados do Alentejo".

 

«IN MEMORIAM

O FUTURO É HOJE!

E o futuro constrói-se hoje com o acumular do saber adquirido no passado. Por isso mesmo ouvimos imensas vezes a célebre frase “recordar é viver” que se impôs, por aquilo que tem de mais profundo e positivo, a aprendizagem, e não de mais superficial e negativo, o voltar atrás no tempo.

Estamos a entrar no mês de Junho, e entrar no mês de Junho é entrar no Verão, é entrar no período de férias. É entrar no período em que após 25 de Abril de 1974 milhões de portugueses souberam pela primeira vez o que era a palavra férias. É entrar no período em que o valor de um vencimento mensal traduzido no recebimento de um 14.º mês começou a ser pago a quem exerce regularmente a sua profissão (aquele 14º mês que o actual secretário de Estado do Orçamento, o Socialista Emanuel Santos, deu a entender recentemente aos Órgãos de Comunicação Social que vai começar por retirar aos Pensionistas). E ao chegar aqui: “RECORDAR É VIVER!” e “O FUTURO É HOJE!”.

Era em Junho que iniciávamos as nossas “férias”, e sem 14º mês vagueávamos pelas esplanadas dos cafés em Estremoz. Acampávamos na Serra d’Ossa, e pensávamos na razão do porquê dos outros (alguns) poderem ir a banhos, (os Socialistas da altura – os que tinham sempre o seu 14º mês). Era nas férias que incentivávamos o debate das questões que nos preocupavam e levavam à aprendizagem que alimentou a construção do futuro, em cada dia que passou.

                           

Foi em Junho que alguns partiram, cedo, para o "regresso" que nos espera a todos, num dia 6 o João e num dia 9 o Zé. Tempo para lamentos? Não! Tempo para lutar porque o “FUTURO É HOJE!” Conscientes que “RECORDAR É VIVER!”.

António José Mourato»



publicado por AJPM às 14:02
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Sábado, 3 de Junho de 2006
Veto

O Aníbal vetou ontem a quota das mulheres, eu nem queria acreditar quando ouvi a notícia.

Então não é que escrevi aqui na Sexta-feira, 21 de Abril de 2006, o que se segue.

 

««Assim continua o Aparelho do PS

Por acaso nunca ouviram falar no Choque Tecnológico ?

A Tecnologia resolve tudo segundo o Ditador Sócrates.

O ex-Deputado Carlos Zorrinho arranjou aí mais um Tacho.

Vejam bem o Diário de Noticias de hoje:

«A Lei da Paridade foi ontem aprovada na Assembleia da República, com o PS e o BE a totalizarem 122 votos favoráveis, contra os 96 do PSD, CDS, PCP e Verdes. Mas com o Parlamento a viver de novo momentos caricatos, porque para chegar a estes números o presidente da Assembleia da República teve de fazer uma verificação alternativa com a assinatura dos deputados já que o voto electrónico registado revelava que a lei não tinha sido aprovada. O CDS apela agora ao Presidente da República, Cavaco Silva, para que envie o diploma para fiscalização no Tribunal Constitucional e o PS vai pedir a suspensão das votações electrónicas já na próxima conferência de líderes.

Num primeiro momento, por volta das 17.00, o quórum de votação era mais que suficiente (204 deputados), mas pelo meio meteu-se a discussão de um voto de protesto do CDS pelo encerramento de maternidades e, na altura das votações, a Lei da Paridade recolheu apenas o voto favorável de 111 deputados (103 do PS mais oito do BE ). Menos que os necessários 116. Os votos contra eram 90. Jaime Gama chega a dar a lei como rejeitada e estala a polémica. Alberto Martins acaba por dizer que está em causa a "verdade parlamentar" e durante mais de duas horas os deputados discutem a forma de contornar a situação, perante indícios de um erro electrónico que terá contado deputados a menos.

Jaime Gama pede para que os serviços da AR verifiquem os deputados que não conseguiram votar por anomalia do cartão electrónico ou por outros motivos e para que se cruzem os dados, seguindo aliás a sugestão de Marques Guedes, líder parlamentar do PSD, e de Bernardino Soares, do PCP. Gama considerara a sugestão "interessante". Nessa altura, Alberto Martins pede a palavra e dirige-se em termos muito duros para o presidente da AR: "Queremos a verdade. Voto electrónico, voto levantado, voto sentado, o que Vossa Excelência quiser".

O CDS, pela voz do líder parlamentar Nuno Melo, lembra a falta de quórum de quarta-feira passada e garante que está em causa "a credibilidade do Parlamento". Alberto Martins, em desespero, chega a pedir a votação nominal, que o regimento indica que tem de ser pedida e aprovada antes da votação e não depois. O PSD opõe-se "a qualquer repetição da votação", tal como o PCP, e esta não chega a dar-se. A partir daí, foi um regabofe, com PSD e CDS a garantirem que entraram deputados na sala depois da verificação do quórum inicial e durante as votações. Mas Gama considera a votação "tecnicamente insuficiente" e avança para o cruzamento dos dados electrónicos com as presenças na sala. Paulo Portas, bastante activo na bancada, solta: "Quando se perde, perde-se. Quando se ganha, ganha-se. Estivessem cá a horas". Marques Guedes considera a votação como "fraudulenta".

Gama garante finalmente que "foram expurgados" os deputados que já tinham votado electronicamente e dá os novos números, que garantem a aprovação. Verifica-se então que o PS conseguiu mais 11 votos e que o BE foi fundamental. A Lei da Paridade estabelece que os partidos têm de ter pelo menos um terço de mulheres nas listas para eleições, legislativas, autárquicas e europeias.»

Só é pena que o Bloco de Esquerda não faça a oposição que se impõe e deixe passar esta linda brincadeira.

Assim vamos continuar a aturar o Aparelho do PS, até que caia de podre.

Uma mulher que seja Mulher com "M" maiúsculo, recusa-se a entrar numa lista de cotas.

As pessoas valem pelo que valem. Valem pela sua capacidade e não pelas cotas do PS e do BE.»»

 

Acreditem! Até dava um beijinho ao Aníbal se fosse verdade. Pois a hipocrisia é coisa que nunca admiti.

Afinal é só fogo de vista, devolve-se ao Parlamento para dar uns retoques. De facto era mesmo muito difícil uma razão para dar um beijinho a um animal político daqueles.

 

Agora já não são só os disparates do PS e do BE a aprovarem a Lei no Parlamento. Vejam bem que até o PCP em vez de denunciar a medida fantoche do Aníbal apoia a mesma.

E a Lei (enquanto não houver Mulheres com "M" maiúsculo), vai mesmo em frente. Recordo-me do Livro de Saramago "Ensaio sobre a Lucidez" (a que para o denegrirem chamaram o "Voto em Branco"). Mulheres não votem em Branco! Pura e simplesmente pensem em NÃO VOTAR, é só organizarem-se, e vão ver como passam a ter direitos sem necessidade de cotas.



publicado por AJPM às 00:16
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|

Sexta-feira, 2 de Junho de 2006
Aí estão elas...

As Medidas Socráticas

Já uma vez escrevi algures “parece que sou bruxo”, sabem bem que não estou no Aparelho do PS para ter a informação antecipada sobre o que se vai passar nas Reuniões do Conselho de Ministros, e garanto que até não sabia sequer a agenda do Conselho de ontem. Mas não falhei no que escrevi aqui Quarta-feira dia 31 de Maio ao dizer nomeadamente:

“... O período de férias aproxima-se e...
Até agora, ... com o Zé Povinho meio acordado ... , as medidas Socráticas ... foram o que foram. Quando vierem ... , após as férias, preparem-se para umas boas surpresas ... Está preparado um pacote que até ficam sem as cuecas...
Não se esqueçam que até os governos democráticos ... faziam aumentos de bens e despediam funcionários, durante o período de férias. ... É o quero posso e mando do Aparelho do PS...”

 

Podemos já ler no Comunicado do Conselho de Ministros de ontem Quinta-feira dia 1 de Junho de 2006:

«4. Proposta de Lei que estabelece o regime comum de mobilidade entre serviços dos funcionários e agentes da Administração visando o seu aproveitamento racional.

Esta Proposta de Lei, aprovada na generalidade, visa a modernização e a melhoria da qualidade dos serviços públicos, bem como o pleno aproveitamento e valorização dos seus recursos, sobretudo os recursos humanos.

Pretende-se, deste modo, elevar a eficácia na gestão e mobilidade dos funcionários, flexibilizando os instrumentos de mobilidade entre serviços hoje existentes e adoptando novas medidas que promovam a formação, reconversão profissional ou recomeço de actividade profissional dos funcionários, na administração pública e noutros sectores.

Do mesmo modo, são previstos instrumentos de mobilidade especial accionados em contexto de extinção, fusão e reestruturação de serviços ou de racionalização de efectivos. Assim, prevê-se que ao pessoal nesta situação sejam aplicáveis os instrumentos de reafectação de pessoal – nos casos de fusão ou de reestruturação de serviços públicos com transferência de atribuições ou competências para serviços públicos diferentes ‑, e de colocação em situação de mobilidade especial (SME), em todos os casos em que estes, em contexto de reorganização dos serviços, não possam ser mantidos ou reafectos a outros serviços.
É concebido um processo de apoio ao pessoal colocado em SME, que se desenvolve por três fases: a fase de transição (primeiros 60 dias), a fase de requalificação (10 meses seguintes) e a fase de compensação (que tem início finda a fase de requalificação). Nas duas primeiras fases o pessoal colocado em SME não pode exercer outras actividades remuneradas. Na terceira fase, poderá fazê-lo embora se mantenha o dever de aceitar o reinício de funções em serviço público.
São, ainda, previstas medidas aplicáveis ao pessoal colocado em SME durante as várias fases do processo de apoio, destinadas, umas a reforçar as suas capacidades profissionais, criando melhores condições ao reinicio de funções, outras a apoiar a reconversão ou reorientação profissional, e outras ainda a favorecer a mobilidade e o reinicio da actividade profissional, na Administração Pública ou fora dela.
Neste âmbito, visa-se alargar a possibilidade de o pessoal colocado em SME reiniciar funções, a título transitório ou por tempo indeterminado, em outros organismos sem a natureza de serviço público: em associações públicas ou outras pessoas colectivas de direito público e em instituições particulares de solidariedade social, mediante a celebração de protocolos para o efeito.
Consagra-se, também, uma licença extraordinária, que confere o direito a uma subvenção mensal, permitindo-se ao pessoal colocado em SME a quem a licença tenha sido concedida a isenção do cumprimento de certos deveres, a par da possibilidade de exercer qualquer actividade profissional remunerada fora da Administração.
5. Proposta de Lei que estabelece o regime geral de extinção, fusão e reestruturação de serviços públicos e de racionalização de efectivos
Esta Proposta de Lei, aprovada na generalidade, visa estabelecer um regime geral que enquadre os processos de extinção, fusão e reestruturação de serviços públicos, sem prejuízo de disposições que, em concreto, se venham a adoptar face à especificidade de certas reorganizações administrativas.
De igual modo, procura-se estabelecer um regime geral para o processo de racionalização de efectivos para as situações em, que não se justificando proceder a extinção, fusão ou reestruturação de serviços, se reconhece que os recursos humanos que lhes estão afectos são desajustados face às suas necessidades permanentes ou à prossecução dos seus objectivos.
A Proposta de Lei delimita os conceitos de extinção, fusão, reestruturação e de racionalização de efectivos, definindo, para cada um destes processos, um conjunto de regras sobre o seu objecto e sobre os objectivos, prazos, responsabilidades, mobilidade de pessoal e reafectação de outros recursos. Prevê-se, designadamente, com o intuito de conferir a estes processos maior operacionalidade, que estes decorram durante períodos de tempo relativamente curtos (entre 40 a 60 dias úteis) e sob a responsabilidade directa dos dirigentes máximos dos serviços envolvidos.
Prevê-se, por outro lado, que ao pessoal dos serviços públicos que sejam objecto e extinção, fusão e reestruturação ou de racionalização de efectivos, sejam aplicáveis instrumentos de mobilidade, geral e especial, previstos em legislação própria. No procedimento em caso de reestruturação, em que não há transferência de atribuições e competências e de racionalização de efectivos, a colocação de pessoal em situação de mobilidade especial pressupõe sempre a aplicação de métodos e processos de selecção de pessoal, que garantem decisões baseadas em critérios claros, objectivos e pré-definidos.
A Proposta de Lei contém, ainda, um conjunto de disposições destinadas a regular a reafectação de outros recursos, designadamente financeiros e patrimoniais, dos serviços públicos objecto de extinção, fusão, reestruturação ou racionalização de efectivos.»
O que está escrito no ponto 4 quer dizer em português:
- Arranjem trabalho noutro lado que nós não os queremos cá, a massa não chega para satisfazer todos os boys Rosas.
No ponto 5 em português está escrito claramente:
- Os processos de extinção, fusão e reestruturação de serviços públicos, serão efectuados sem prejuízo, em concreto, da especificidade dos lugares ocupados pelos boys Rosas.
Estão a ver! Estão! Porque é que eles me batem sistematicamente!
Não é a mim que querem bater, nem é de mim que eles não gostam. É ao e do que eu escrevo. E as verdades no actual regime Socrático (dito democrático) não são bem vistas para as bandas Rosa.


publicado por AJPM às 18:11
link do post | comentar | favorito
|

Quinta-feira, 1 de Junho de 2006
A Frase do Dia
«Só com políticas de conhecimento se conseguem empregos qualificados e sustentados
“José Sócrates”
 
É uma verdade irrefutável.
Em Portugal, a maioria dos empregos bem sustentados, quer no sector privado, quer no sector público, foi conseguida mediante activas políticas de conhecimento.
Ter conhecimentos, quer o próprio, quer familiares chegados ou padrinhos, é imprescindível para arranjar empregos bem sustentados.
 
Em gíria também se designa por políticas de cunha. E em vernáculo, empenho político...
 
In: Semiramis - Irreflexão política, social e económica (adaptado)
 
Querem Nomes querem? Olhem que os há! E sabem Onde? Se não sabem eu Sei!


publicado por AJPM às 23:35
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|

Quarta-feira, 31 de Maio de 2006
Medidas Socráticas

O período de férias aproxima-se e...

Até agora, neste país à beira mar plantado, com o Zé Povinho meio acordado meio adormecido, as medidas Socráticas (anti populares) foram o que foram. Quando vierem de regresso, após as férias, preparem-se para umas boas surpresas (se é que ainda vão ser surpresas para alguém!?). Está preparado um pacote que até ficam sem as cuecas (pior do que de tanga como dizia o outro; o que está de poleiro).

Não se esqueçam que até os governos democráticos (aqueles que pelo menos ainda ouviam, um pouco, as pessoas) faziam aumentos de bens essenciais, e despediam funcionários, durante o período de férias. As pseudo democracias (ditaturiais) essas não perdoam. É o quero posso e mando do Aparelho do PS.

Diz-se por aí que, em Estremoz, até a Água da Pedreira vai ser paga ao Kilo, como o mármore...



publicado por AJPM às 14:28
link do post | comentar | favorito
|

Terça-feira, 30 de Maio de 2006
Já agora recordam-se...

Quando alguém escreveu num Blog algo no género:

«Eu farto-me de rir com a Odete..., não, não é esta..., é a da Assembleia..., pois, também não é essa..., é a da Assembleia, mas da República. Acho piada à deputada / actriz / comentadora etc. Acho mesmo piada à Odete...»

Pois é! Eu (e os leitores que se prezam):

"Achamos mesmo piada à Odete..., não, não é esta..., é a da Assembleia..., pois, também não é essa..., é a da Assembleia, mas é Rosa. Achamos piada ao Rosa. Achamos mesmo piada ao Rosa..., mas já estamos FARTOS do Aparelho Rosa."



publicado por AJPM às 00:39
link do post | comentar | favorito
|

Segunda-feira, 29 de Maio de 2006
E o destaque hoje vai para...

A Programação de Junho do "Até Jazz Café", apesar de ser um local comercial, é também um local de cultura. E comércio e cultura não são incompatíveis.

 

Dia 1 - 22 h - Noite de Fado amador

Dia 3 - 18 h - Inauguração da Exposição de pintura de Ruy de Siqueira que fica patente até dia 1 de Julho (*)

Dia 3 - 22 h Espectáculo de música com Ruy de Siqueira (voz) e Mingo Rangel (guitarra)

Dia 17 - 22 h Espectáculo de música com Filipe Gonçalves

 

(*) Exposição de Pintura de Ruy de Siqueira

 

" Entre o barulho das luzes "...

 



publicado por AJPM às 17:55
link do post | comentar | favorito
|

Domingo, 28 de Maio de 2006
Mais um complemento a um comentário
Sem ser com a intenção de responder a quem fez este comentário, mas ao seu conteúdo, reproduzo o mesmo para de seguida tecer algumas considerações. Porque se torna indispensável realçar a forma como o Aparelho do PS ataca "aqui" e onde as coisas não lhe correm como eles querem.
 
«De ODETE a 26 de Maio de 2006 às 08:47:
Sem querer porque é ingénuo, inconscientemente porque é teimoso e alienado você tem sido o melhor aliado do PS em Estremoz. Ainda não entendeu que quanto mais se fala no "produto" mais visibilidade lhe dá. Faça ao PS o que Estremoz fez ao AJPM: Esqueça que existe.
Quanto á Assembleia Municipal estamos á espera que você apareça. Não foi o senhor que disse que estaria sempre presente? Parece um politico... diz que faz e afinal é só promessas. »

 

O PS (Aparelho) não se esqueçeu que o AJPM existe e o AJPM não se vai esquecer que o PS (Aparelho) existe.
Que o AJPM se esqueça que o PS existe é o que eles querem, para poderem manobrar à vontade, mas estão com azar.

Transcrevo o texto que levou a ser tecido o comentário e nomeadamente "Quanto á Assembleia Municipal estamos á espera que você apareça".

 

«Não podemos, não devemos, cruzar os braços e ficar à espera que os eleitos resolvam os nossos problemas. Lembremos que estes representam apenas cerca de 56% do eleitorado. E desse facto devem estar cientes.

Assim, a participação cívica dos cidadãos nas Assembleias de Moradores, a constituição de Comissões de Moradores, bem como a participação activa nas Associações de classe, sectoriais, sociais, culturais, desportivas, recreativas, etc. são um passo imprescindível para o desenvolvimento participado do Concelho.

Em sintonia com a maioria que não votou PS, vou estar aqui presente e em todos os momentos nos lugares onde vão ser tomadas decisões políticas (como sejam as reuniões dos órgãos autárquicos), para evitar que continue a suceder, o que temos constatado desde 25 de Abril de 1974. Todos deveremos saber dizer não à previsível ditadura que o Aparelho do PS pensa certamente implementar, a exemplo do que tem feito no governo central. De Estremoz não deveremos permitir que tomem conta.»

 

Afinal como é? "Esqueço que existe o PS" ou "vou estar aqui presente e em todos os momentos nos lugares onde vão ser tomadas decisões políticas (como sejam as reuniões dos órgãos autárquicos),"?

Puxem pela cabeça e entendam de uma vez por todas que o AJPM transcende o cidadão cujo nome as iniciais traduzem. É muito mais que isso e pode dizer-vos que está mais presente do que aquilo que é visível ao Aparelho do PS. O AJPM deixou de ser o simples cidadão que uma vez escreveu num Jornal umas verdades que não agradaram ao Aparelho do PS, para passar a ser mais um portavoz do descontentamento daqueles que, ao vosso lado,  vos estão a controlar no terreno que vocês pisam (vozes anónimas que se ouvem e votam). A surpresa vai ser grande. Garanto-vos!



publicado por AJPM às 13:20
link do post | comentar | favorito
|

Sábado, 27 de Maio de 2006
O Feriado Municipal em Estremoz

na passada Quinta-feira de Ascensão foi o dia feriado no Concelho.

Alguém sabe porquê?

Eu gostava de saber e procurei fazê-lo mas:

1 – Tentei ir ao Site “dito” da CME (Site do Aparelho do PS - que está no estado em que todos sabem que está) e nada de informação.
2 – Recorri aos restos defuntos do Site Censurado da Câmara Municipal de Estremoz em CME e apesar de pouco pelo menos o que se segue está lá:
« Área do Concelho 514 km2.

Feriado Municipal quinta-feira de Ascensão


Estremoz é uma cidade do Alto Alentejo e caracteriza-se, como quase todas as outras cidades alentejanas, pelo seu aspecto branco, pelo seu clima seco, e pelo seu enquadramento na extensa planície dourada.»

 

Fica um repto alguem dá uma achega a esta pobre informação.



publicado por AJPM às 04:07
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Sexta-feira, 26 de Maio de 2006
Chegaram ontem à Internet, os Vendilhões do Templo.

Garanto que nunca me passou pela mente, mas eles estão aí, chegaram ontem à Internet, e criaram o seu Blog. São os Vendilhões do Templo. Procurem-nos!

Em Estremoz é assim, tem sido assim. Que se trame a coerência!

Não sou católico, portanto não adoro a Jesus, mas a história essa não a nego. Aqui fica um estrato:

 

«I- Os Vendilhões do Templo

"Está escrito: A minha casa será chamada casa de oração. Porém, vós a tendes transformado em covil de ladrões" (Mateus, XXI; 12 e 13).

Mostre ao público a insensatez que se vê, com alguns exemplos: venda de potes com água que seria do Rio Jordão, onde Jesus foi batizado, como se a água fosse abençoada; de pedras que seriam do Templo onde Jesus pregava; de areia que seria de Jerusalém, onde o Mestre caminhava. Demonstre o absurdo destes amuletos, lembrando que a Doutrina Espírita e Jesus afirmam que o único meio de afastar as más influências de nossa vida ou termos paz é melhorarmos nossa conduta. Nada material poderá ter alguma influência sobre o espiritual.»



publicado por AJPM às 12:29
link do post | comentar | favorito
|

Quinta-feira, 25 de Maio de 2006
Complemento a um Comentário feito neste Blog

«De nuno1 a 24 de Maio de 2006 às 17:58:

"Tudo vale a pena quando a alma não é pequena" E o AMIGO está a provar que vale a pena lutar apesar de tudo.
Um abraço do Nuno»

Caro "Nuno1", e demais leitores deste espaço, quando pela primeira vez ouvi a frase "Tudo vale a pena quando a alma não é pequena" estávamos em plena primavera Marcelista, nem sequer me interessava, nem sabia, quem era o autor da mesma (Fernando Pessoa), aquilo que me importava e importa é o que nela está contido, mais do que quem a escreveu.

É uma frase que me guiou na luta contra o Estado-Novo, e na minha modesta contribuição para o fim do regime que caiu em 25 de Abril de 1974.

É uma frase que me guia na luta contra aqueles que neste momento nos querem cortar a liberdade de pensarmos por nós próprios e nos pretendem moldar à imagem dos seus interesses pessoais, que colocam acima do interesse colectivo. Aqueles que sobre a capa do regime democrático actuam de um modo similar aos tempos em que era necessário ouvir clandestinamente Manuel Alegre, a partir de Argel, para sabermos o que se estava a passar no nosso País na nossa Pátria.

No primeiro caso, durante a ditadura do Estado-Novo, os cidadãos não podiam falar, e se falavam todos os ouviam (era o regime dito pidesco); no segundo caso, nas encapotadas democracias, os cidadãos já podem falar, mas se falarem procura-se que ninguém os ouça (é a situação critica actual do regime português).

Porém, como diz o Poeta, NÃO ME CALARÃO queira o actual Aparelho do PS ou não!

Porque "Tudo vale a pena quando a alma não é pequena".

Todos não somos demais para nos espaços e locais próprios disponíveis fazer ouvir e sentir o nosso profundo descontentamento com a nomenclatura que se instalou, numa alternância de lugares, em que mudam as moscas mas a m.... é a mesma. Ora estão na situação ocupando o aparelho governamental e seus departamentos. Ora saltam para a oposição e rumam aos lugares de gestores de empresas públicas.

E se nos distraímos:

"LÁ VAMOS, CANTANDO E RINDO, LEVADOS, LEVADOS SIM...."

Tenho a profunda convicção de que podemos, e devemos, continuar a dar o litro numa campanha de esclarecimento que não pode parar, apesar dos contratempos que vão surgindo. Mas que sinto cada vez mais estar a tornar-se um Movimento Incómodo de Cidadãos.



publicado por AJPM às 17:31
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

Ai... Coração Coração!

Pois é! Que está a fazer o coração na palavra Estremoz, na propaganda que actualmente se faz do Concelho?

Eu pensava que a Campanha Eleitoral já tinha terminado. Mas comparem a imagem que se segue com as actualmente divulgadas pelo executivo e depois respondam à pergunta que faço.

Temos uma Câmara de todos os Estremocenses ou do Coração do Aparelho do Partido Socialista?

E a Assembleia Municipal como é! Continua muda e calada? Como nos tempos do antigamente.

Para quem começa a ficar esquecido, recordo que o PS é minoritário nos Órgãos Autárquicos do Concelho de Estremoz.



publicado por AJPM às 01:38
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Quarta-feira, 24 de Maio de 2006
E o destaque hoje é para...

Uma informação que me chegou por e-mail do Município de Estremoz:

 

«Concerto BossAc em Estremoz»

 

 

Esta mensagem destina-se unicamente a leitores inscritos na Newsletter da Câmara Municipal de Estremoz.
De acordo com a regulamentação Europeia em vigor, esta mensagem não pode ser considerada como SPAM, pois está claramente identificada com os dados do emissor e é garantida ao receptor a hipótese de ser removido da lista. Para cancelar o envio da Newsletter, deve seguir o seguinte link

http://www.estremoz.pt/newsletter/

 
 
A divulgação aqui fica, e ficará sempre de tudo o que receber relativo a eventos a terem lugar no Concelho de Estremoz, bem como outra informação de interesse colectivo.
  
Através do link acima referido tem a hipótese de subscrever regularmente a newsletter (boletim / folha informativa / agenda ou qualquer outra coisa, na língua de Camões que em meu entender devia ser mais bem tratada, para quê e porquê um termo em inglês?)

 

Mais um reparo: ao clicar em qualquer parte da mensagem recebida vou parar aquela malfadada página cuja opção, sem ser devidamente ponderada, tenho criticado e apelidei de CME: Site do Aparelho do Partido Socialista , resolvam o problema da porcaria da página, é uma vergonha inadmissível.



publicado por AJPM às 02:37
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Domingo, 21 de Maio de 2006
As Mãos...

Mãos há muitas!

de triste memória:  de triste futuro:  as actuais:

que destruiram, destroiem e destruirão tudo à sua passagem.

Tenham cuidado! Elas andam por aí! Não se deixem iludir.

As conversas em família já são muito velhinhas.

E há as outras; aquelas que serão o futuro de Portugal, dos Portugueses, de Estremoz e dos Estremocenses:

«As Mãos

Com mãos se faz a paz se faz a guerra. Com mãos tudo se faz e se desfaz.
Com mãos se faz o poema – e são de terra.
Com mãos se faz a guerra – e são a paz.

Com mãos se rasga o mar. Com mãos se lavra.
Não são de pedras estas casas mas
de mãos. E estão no futuro e na palavra
as mãos que são o canto e são as armas.

E cravam-se no Tempo como farpas
as mãos que vês nas coisas transformadas.
Folhas que vão no vento: verdes harpas.

De mãos é cada flor cada cidade.
Ninguém pode vencer estas espadas:
nas tuas mãos começa a liberdade.»

Elas estão aqui                       Queira o Aparelho Rosa ou não queira.



publicado por AJPM às 03:14
link do post | comentar | ver comentários (7) | favorito
|

Sexta-feira, 19 de Maio de 2006
Função Pública em greve a partir das 00:00 horas

«Os trabalhadores da administração pública vão estar em greve na sexta-feira. O protesto, convocado pela Frente Comum, com sindicatos filiados na CGTP, será também assinalado com uma manifestação nacional e visa contestar a forma como está a ser realizada a reforma do Estado.

O risco de instabilidade no emprego e nas carreiras e a perda do poder de compra são outros dos motivos na origem desta iniciativa.

O protesto foi convocado pela Frente Comum dos Sindicatos da Administração Pública, afecta à CGTP, e é esperada uma adesão expressiva. Os sectores mais afectados deverão ser os da educação, saúde e segurança social. Algumas escolas e serviços poderão mesmo ser encerrados.

Também alguns serviços da Administração Central do Estado poderão funcionar a meio gás durante a manhã. À tarde o cenário deverá ser de paralisação total, já que todos os sindicatos da Frente Comum entregaram o pré-aviso de greve para que os trabalhadores possam participar na manifestação.

A marcha começa às 14:30 horas, no Parque Eduardo VII, com destino à residência do Primeiro-ministro.»

 

Todos unidos pela queda do Aparelho que nos tenta amordaçar.



publicado por AJPM às 00:00
link do post | comentar | favorito
|

Quinta-feira, 18 de Maio de 2006
O meu destaque hoje era...

Digo era, porque fui surpreendido com uma notícia que transcrevo:

«Sunday, May 14, 2006

PERDA DE INFORMAÇÃO

Por alguma razão perdemos toda a informação que constava no Blog. Prometemos retomar o Blog assim que possível.
Aos leitores pedimos as nossas desculpas e compreensão.


publicado por AJPM às 12:57
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Terça-feira, 16 de Maio de 2006
Para si que procura um Emprego

Tenha o futuro garantido sem necessidade de ter problema com o novo sistema de reforma da idade de aposentação que está em implementação.

Aproveite Inscreva-se já aqui.

Livre-se dos problemas, que só atingem quem não colabore com o sistema!



publicado por AJPM às 01:11
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Segunda-feira, 15 de Maio de 2006
Informação que vale o que vale

Recebi esta informação, que divulgo, certo de que a Nomenclatura do actual Aparelho do PS não vai gostar, mas como tenho vindo a dizer Não me Calarão. Não me impedirão pois de denunciar as práticas que aprendi a denunciar com os camaradas do Partido Socialista, quando este ainda existia, nos tempos do Estado Novo.


«INFORMAÇÃO QUE VALE O QUE VALE – FAZ O QUE ENTENDERES...

NOVO LUTO NACIONAL

(MESMO QUE SEJAM SÓ TRÊS CONTACTOS OU AMIGOS O IMPORTANTE É REENVIAR...OU MELHOR É TEU DEVER...)

Divulga, JÁ TIVEMOS UM; seremos de início dez, depois cem, após mil, um milhão.....veste algo de cor preta...pendura algo desta cor na janela da tua casa...a gente consegue...a gente consegue....

DIAS 22 e 23 de Maio

(2 dias)

TODOS DE LUTO

CONTRA

A VERGONHA!

PARTICIPA!

DIAS 22 e 23 de Maio

NOVO LUTO NACIONAL

CAMPANHA CONTRA A FARRA

DIVULGA PARA O MAIOR NÚMERO DE PESSOAS

Sabemos que sair às ruas é complicado devido a compromissos diários, então

propomos que nos dias

22 e 23 de Maio

todos ao saírem de casa vistam camisas/blusas pretas, e se não tens, amarra um lenço/pano preto no braço ou em qualquer lugar do corpo.

MELHOR AINDA:

Pendura um pano preto na tua janela em sinal de luto pela morte da dignidade dos políticos.

Isto vai ser um sinal de repudio à palhaçada que virou a política.

DEMONSTRA a tua indignação em todos as cidades !

Não tenhas vergonha de participar!

Devemos ter vergonha de assistir à bandalheira de boca fechada e mãos atadas como um povo ignorante que não sabe como protestar!

Envia este texto ao maior número de pessoas.

Vê, analisa e protesta!

Mais um roubo aos portugueses!

Lei até ao fim e divulga.

Isto não pode continuar!!!

Serão os políticos os únicos malandros??? 9 em cada 10 aposentados com mais de 5.000 euros mensais foram juizes!!!!

Lista de Aposentados no ano de 2005 (Janeiro a Novembro) com pensões de luxo

Visita o Site

Janeiro

Ministério da Justiça

5380.20 Juiz Desembargador Conselho Superior Magistratura

Março

Ministério da Justiça

7148.12 Procurador-Geral Adjunto Procuradoria-Geral República

5380.20 Juiz Desembargador Conselho Superior Magistratura

5484.41 Juiz Desembargador Conselho Superior Magistratura

5498.55 Juiz Desembargador Conselho Superior Magistratura

Empresas Públicas e Sociedades Anónimas

6082.48 Jurista 5 CTT Correios Portugal SA

Abril

Ministério da Justiça

5498.55 Juiz Desembargador Conselho Superior Magistratura

5498.55 Juiz Desembargador Conselho Superior Magistratura

5338.40 Procuradora-Geral Adjunta Procuradoria-Geral República

Antigos Subscritores

6193.34 Professor Auxiliar Convidado

Maio

Ministério da Justiça

5663.51 Juiz Conselheiro Conselho Superior Magistratura

5498.55 Procurador-Geral Adjunto Procuradoria-Geral República

5460.37 Juiz Desembargador Conselho Superior Magistratura

5663.51 Juiz Conselheiro Conselho Superior Magistratura

5338.40 Procuradora-Geral Adjunta Procuradoria-Geral República

5663.51 Juiz Conselheiro Conselho Superior Magistratura

Junho

Ministério da Justiça

5663.51 Juiz Conselheiro Supremo Tribunal Administrativo

5498.55 Juiz Desembargador Conselho Superior Magistratura

5498.55 Juiz Desembargador Conselho Superior Magistratura

5663.51 Juiz Conselheiro Conselho Superior Magistratura

Julho

Ministério da Justiça

5182.91 Juiz Direito Conselho Superior Magistratura

5182.91 Procurador República Procuradoria-Geral República

5307.63 Juiz Desembargador Conselho Superior Magistratura

5498.55 Procurador-Geral Adjunto Procuradoria-Geral República

Agosto

Ministério da Justiça

5173.46 Conservador Direcção Geral Registos Notariado

5173.46 Conservadora Direcção Geral Registos Notariado

5173.46 Conservador Direcção Geral Registos Notariado

5173.46 Notário Direcção Geral Registos Notariado

5173.46 Conservador Direcção Geral Registos Notariado

5663.51 Juiz Conselheiro Conselho Superior Magistratura

5663.51 Juiz Conselheiro Conselho Superior Magistratura

5498.55 Juiz Desembargador Conselho Superior Magistratura

5043.12 Notária Direcção Geral Registos Notariado

5173.46 Conservador 1ª Classe Direcção Geral Registos Notariado

5498.55 Juiz Desembargador Conselho Superior Magistratura

5498.55 Juiz Desembargador Conselho Superior Magistratura

5027.65 Conservador Direcção Geral Registos Notariado

5663.51 Juiz Conselheiro Conselho Superior Magistratura

5498.55 Juiz Desembargador Conselho Superior Magistratura

5173.46 Conservador Direcção Geral Registos Notariado

5498.55 Juiz Desembargador Conselho Superior Magistratura

5173.46 Notário Direcção Geral Registos Notariado

5498.55 Juiz Desembargador Conselho Superior Magistratura

5498.55 Juiz Desembargador Conselho Superior Magistratura

5159.57 Conservador Direcção Geral Registos Notariado

5173.46 Notária Direcção Geral Registos Notariado

5173.46 Ajudante Principal Direcção Geral Registos Notariado

5498.55 Juiz Desembargador Conselho Superior Magistratura

5173.46 Notário 1ª Classe Direcção Geral Registos Notariado

5173.46 Notária Direcção Geral Registos Notariado

Setembro

Ministério dos Negócios Estrangeiros

7284.78 Vice-Cônsul Principal Secretaria-Geral (Quadro Externo)

6758.68 Vice-Cônsul mdash; Secretaria-Geral (Quadro Externo)

Ministério da Justiça

5663.51 Juiz Conselheiro mdash; Conselho Superior Magistratura

5498.55 Juiz Desembargador mdash; Conselho Superior Magistratura

5498.55 Juiz Desembargador mdash; Conselho Superior Magistratura

Ministério da Educação

5103.95 Presidente Conselho Nacional Educação

Outubro

Ministério da Justiça

5498.55 Procurador-Geral Adjunto Procuradoria-Geral República

Novembro

Ministério dos Negócios Estrangeiros

7327.27 Técnica Especialista Secretaria-Geral (Quadro Externo)

Tribunal de Contas

5663.51 Presidente

Ministério da Justiça

5498.55 Juiz Desembargador Conselho Superior Magistratura

5663.51 Juiz Conselheiro Conselho Superior Magistratura

5498.55 Juiz Desembargador Conselho Superior Magistratura

5498.55 Juiz Desembargador Conselho Superior Magistratura

5498.55 Juiz Desembargador Conselho Superior Magistratura

Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior

5015.16 Professor Coordenador Inst Superior Engenharia Lisboa

Boas Vidas!!!

Nem tudo vai mal nesta nossa República (Pelo menos para alguns).

Com as eleições legislativas de 20/Fevereiro, metade dos 230 deputados não foram eleitos. Os que saíram regressaram às suas anteriores actividades .Sem, contudo saírem tristes ou cabisbaixos. Quando terminam as funções, os deputados e governantes têm o direito, por Lei (deles) a um subsídio que dizem de reintegração:

um mês de salário (3.449 euros) por cada seis meses de Assembleia ou governo. Desta maneira um deputado que o tenha sido durante um ano recebe dois salários (6.898 euros). Se o tiver sido durante 10 anos, recebe vinte salários ( 68.980 euros). Feitas as contas e os deputados que saíram, o Erário Público desembolsou mais de 2.500.000 euros. No entanto, há ainda aqueles que têm direito a subvenções vitalícias ou pensões de reforma ( mesmo que não tenham 60 anos). Estas são atribuídas aos titulares de cargos políticos com mais de 12 anos.

Entre os ilustres reformados do Parlamento encontramos figuras como:

Almeida Santos......................... 4.400, euros;

Medeiros Ferreira....................... 2.800, euros;

Manuela Aguiar......................... 2.800, euros;

Pedro Roseta............................ 2.800, euros;

Helena Roseta........................... 2.800, euros;

Narana Coissoró........................ 2.800, euros;

Álvaro Barreto........................... 3.500, euros;

Vieira de Castro........................ 2.800, euros;

Leonor Beleza............................ 2.200, euros;

Isabel Castro............................. 2.200, euros;

José Leitão................................ 2.400, euros;

Artur Penedos............................ 1.800, euros;

Bagão Félix............................... 1.800, euros.

Quanto aos ilustres reintegrados, encontramos os seguintes:

Luís Filipe Pereira . 26.890, euros / 9 anos de serviço;

Sónia Fortuzinhos . 62.000, euros / 9 anos e meio de serviço

Maria Santos . 62.000, euros /9 anos de serviço;

Paulo Pedroso . 48.000, euros / 7 anos e meio de serviço

David Justino . 38.000, euros / 5 anos e meio de serviço;

Ana Benavente . 62.000 , euros / 9 anos de serviço;

Mª Carmo Romão . 62.000, euros / 9 anos de serviço;

Luís Nobre Guedes . 62.000, euros / 9 anos e meio de serviço.

A maioria dos outros deputados que não regressaram estiveram lá somente na última legislatura, isto é, 3 anos, o suficiente para terem recebido cerca de 20.000, euros cada

É ESTA A CLASSE POLÍTICA QUE TEM A LATA DE PEDIR SACRIFÍCIOS AOS PORTUGUESES PARA DEBELAR A CRISE.. MAS... HÁ MAIS !!!

APESAR de ter apenas 50 anos de idade e de gozar de plena saúde, o socialista Vasco Franco, número dois do PS na Câmara de Lisboa durante as presidências de Jorge Sampaio e de João Soares, está já reformado. A pensão mensal que lhe foi atribuída ascende a 3.035 euros (608 contos), um valor bastante acima do seu vencimento como vereador.

A generosidade estatal decorre da categoria com que foi aposentado - técnico superior de 1ª classe, segundo o «Diário da República» - apesar de as suas habilitações literárias se ficarem pelo antigo Curso Geral do Comércio, equivalente ao actual 9º ano de escolaridade.

A contagem do tempo de serviço de Vasco Franco é outro privilégio raro, num país que pondera elevar a idade de reforma para os 68 anos, para evitar a ruptura da Segurança Social.

O dirigente socialista entrou para os quadros do Ministério da Administração Interna em 1972, e dos 30 anos passados só ali cumpriu sete de dedicação exclusiva; três foram para o serviço militar e os restantes 20 na vereação da Câmara de Lisboa, doze dos quais a tempo inteiro. Vasco Franco diz que é tudo legal e que a lei o autoriza a contar a dobrar 10 dos 12 anos como vereador a tempo inteiro.

Triplicar o salário. Já depois de ter entregue o pedido de reforma, Vasco Franco foi convidado para administrador da Sanest, com um ordenado líquido de 4000 euros mensais (800 contos). Trata-se de uma sociedade de capitais públicos, comparticipada pelas Câmaras da Amadora, Cascais, Oeiras e Sintra e pela empresa Águas de Portugal, que gere o sistema de saneamento da Costa do Estoril. O convite partiu do reeleito presidente da Câmara da Amadora, Joaquim Raposo, cuja mulher é secretária de Vasco Franco na Câmara de Lisboa. O contrato, iniciado em Abril, vigora por um período de 18 meses.

A acumulação de vencimentos foi autorizada pelo Governo mas, nos termos do acordo, o salário de administrador é reduzido em 50% - para 2000 euros - a partir de Julho, mês em que se inicia a reforma, disse ao EXPRESSO Vasco Franco.

Não se ficam, no entanto, por aqui os contributos da fazenda pública para o bolo salarial do dirigente socialista reformado. A somar aos mais de 5000 euros da reforma e do lugar de administrador, Vasco Franco recebe ainda mais 900 euros de outra reforma, por ter sido ferido em combate (!?) em Moçambique já depois do 25 de Abril (????????), e cerca de 250 euros em senhas de presença pela actuação como vereador sem pelouro.

Contas feitas, o novo reformado triplicou o salário que auferia no activo, ganhando agora mais de 1200 contos limpos. Além de carro, motorista, secretária, assessores e telemóvel.

É BOM QUE TODOS SAIBAM COMO SE GOVERNA QUEM NOS GOVERNA. MAS HÁ MUITO MAIS...

Este é um dos caminhos possíveis para mudar o país.

Vamos dar um basta e reagir como gente grande dizendo um grande

NÃO!

Não te esqueças:

dias 22 e 23 de Maio

BLUSA / CAMISA PRETA E PANO PRETO NA JANELA

USA O TEU TEMPO ATÉ LÁ, PARA ENVIAR ESTA INFORMAÇÃO, A TODOS QUE CONHECES, VAIS CONHECER, E JÁ CONHECESTE no PASSADO.



A C O R D A!»

clicar para enviar por e-mail

.



publicado por AJPM às 00:15
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Domingo, 14 de Maio de 2006
Vejam bem

«Vejam bem
que não há só gaivotas em terra
quando um homem se põe a pensar»

Vejam bem como o Aparelho do PS reage quando vozes incómodas (por acaso, neste caso a minha) ousam expressar livremente o que pensam.

Como eles gostariam de calar, os que se recusam a pagar a crise que eles criaram.

Ficam os últimos comentários neste Blog que são suficientemente elucidativos:

«1º Comentário

CHEFEDOAPARELHO disse sobre Não sou detentor da verdade. no Sábado, 13 de Maio de 2006 às 22:31:

Como chefedoaparelhodoPS quero protestar, afinal você AJPM que vive atormentado com o parelho do PS não sabe o que é o aparelho do PS, esse site que diz ser o do aparelho do PS não é o do aparelho do PS. O seu blog, meu caro é que está cada vez mais parecido com o aparelho do PS... também deixe que lhe diga o aparelho do ps também não é coisa que se recomende aos visitantes e você nobre cidadão de Estremoz, vilmente imigrado em Évora, essa eminência parda com mais m2 quadrados de super-cérebros provenientes de Estremoz, leva o tempo a recomentar visitas ao aparelho do PS. Pode lá ser. Os gajos do aparelho do PS que se lixem!!!»

«2º Comentário

EXCHEFEDOAPARELHODOPS disse sobre O Link em Destaque hoje no Sábado, 13 de Maio de 2006 às 22:35:

é verdade é, eu como exchefedoaparelhodops posso confirmar que a sede do concelho de estremoz vai mesmo mudar para Évoramonte. Eh pá, mas você não diga a ninguém....»

«3º Comentário

APARELHUS disse sobre O Link em Destaque hoje no Domingo, 14 de Maio de 2006 às 00:23:

Alô António.
Como vais meu rapaz? Por aquilo que leio... estás na mesma. Igual ao de sempre. Como diria o outro António(Guterres) é a vida.... Olha tenho lido as tuas moengas e vejo que estás ao teu melhor nível dos tempos do MES... o teu MES. António os gajos agora estão todos no PS e tu continuas cada vez mais zangado. Ainda te lembras como era Estremoz? O pá a coisa mudou. O teu silêncio durante 12 anos é que me tem intrigado. Não me digas que andavas metido com o Aparelho da CDU?? É pá tu não falavas, não aparecias, não escrevias e agora... é pá eu diria que há qualquer coisa de pessoal... não gostas dos tipos é isso?
Deixa lá vais ter que os aturar durante longos e bons anos.
PS: Não sei se reparaste que o muro de Berlim caíu.
Um abraço»

E ficará sempre aqui a divulgação daquilo que eles não vão conseguir impedir que seja silenciado e divulgado, por mim, ou por qualquer um que não se deixe subjugar pelos interesses deste Aparelho que tomou conta do Partido Socialista:



publicado por AJPM às 03:22
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Sábado, 13 de Maio de 2006
O Link em Destaque hoje

Por sugestão do JCP é700 Anos do Castelo de Evoramonte. É uma boa sugestão, mas é na consulta do seu conteúdo que reside o valor da informação disponível.

 

Desculpem lá insistir! Mas é mesmo verdade que a Sede do Concelho de Estremoz vai mudar para Evoramonte?



publicado por AJPM às 01:09
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|

Sexta-feira, 12 de Maio de 2006
Não sou detentor da verdade.
A verdade constrói-se a partir da livre circulação da informação.
Informação que nos chega graças à liberdade de expressão do pensamento.
Liberdade de expressão que algumas nomenclaturas instaladas andam a querer silenciar.
A Liberdade de expressão que esteve na origem da criação deste espaço.
Por isso o número de Links inseridos neste Blog vai crescendo. CONSULTE-OS!
E é assim que Não me Calarão!
Não aceito que a mentalização esteja na ordem do dia evitando e impedindo ao máximo a utilização da capacidade de raciocínio de cada um.
Envie-me o endereço do seu Blog, quero divulgar tudo o que seja um contributo válido para o esclarecimento consciente de quem visita este espaço.
Deixe os seus comentários! Não se esqueça porém, nunca, que a liberdade de expressão acaba quando vai contra a liberdade de expressão de outrem.
Mas o Aparelho não nos vai cortar a liberdade! Como era desejo dos que por lá sobrevivem.
 
Um dia alguém disse algo como: “A minha Paixão é a Educação” – todos sabem muito bem quem foi.
Eu apaixonei-me pelo conteúdo desta pequena frase, dadas as suas profundas implicações. Mas não tardou que o Aparelho se virasse para outras paixões – as Paixões (€€€€€) que também todos muito bem sabem quais são. Foi a minha frustração e a de muitos portugueses. Hoje tudo continua na mesma e são estes últimos que dominam o Aparelho que nos quer silenciar.
Dizia alguém em tempos: Um povo inculto é mais fácil de governar porque é mais fácil de dominar. É esta a filosofia do Aparelho. Fomentar a IGNORÂNCIA! Não o dizem mas praticam-no!


publicado por AJPM às 00:52
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

Terça-feira, 9 de Maio de 2006
O Problema da Página da Câmara Municipal de Estremoz

Há duas situações, com A Página da Câmara Municipal de Estremoz, digo, com "A Página do Aparelho do Partido Socialista de Estremoz":

1 - Ou não está acessível (vá atirem as culpas para cima do mourinha! e olhem que eu nunca o apoiei).

2 - Ou se está acessível é só o aspecto exterior, porque por dentro está vazia (é o espelho do Partido Socialista de Estremoz - cheio por fora / oco por dentro).

Uma sugestão: porque não metem uma cunha (sabem o que é uma cunha não sabem? vá lá não se façam rogados!) ao camarada Alberto Costa e pedem um destacamento da Susana Isabel Costa Dutra para dar uma ajudinha. Sempre fica tudo em família.

e assim: "LÁ VAMOS, CANTANDO E RINDO, LEVADOS LEVADOS SIM...."



publicado por AJPM às 03:29
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
|

Terça-feira, 2 de Maio de 2006
Adivinha

Qual é ela qual é ela? A Câmara Municipal que não tem Página na Internet?

Vai uma ajuda para adivinharem mais depressa: - É uma Câmara onde o Aparelho do Partido Socialista tem uma minoria de 3 lugares em 7 mas quer por e dispor à sua maneira.

Não tem página e censurou a que existia, tal como já era esperado e para cujo facto alertei em devido tempo.

Assim vão indo... deixando a MARCA REGISTADA.



publicado por AJPM às 22:32
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|

Domingo, 30 de Abril de 2006
Amanhã é o Dia do Trabalhador

História

No dia 1 de Maio de 1886 realizou-se uma manifestação de trabalhadores nas ruas de Chicago nos Estados Unidos da América. Essa manifestação tinha como finalidade reivindicar a redução da jornada de trabalho para 8 horas diárias e teve a participação de centenas de milhares de pessoas. Nesse dia teve início uma greve geral nos EUA. No dia 3 de Maio houve um pequeno levantamento que acabou com uma escaramuça com a polícia e com a morte de alguns protestantes. No dia seguinte, 4 de Maio, uma nova manifestação foi organizada como protesto pelos acontecimentos dos dias anteriores, tendo terminado com o lançamento de uma bomba por desconhecidos para o meio dos policiais que começavam a dispersar os manifestantes, matando sete agentes. A polícia abriu então fogo sobre a multidão, matando doze pessoas e ferindo dezenas. Estes acontecimentos passaram a ser conhecidos como a Revolta de Haymarket.

Três anos mais tarde, a 20 de Junho de 1889, a segunda Internacional Socialista reunida em Paris decidiu por proposta de Raymond Lavigne convocar anualmente uma manifestação com o objectivo de lutar pelas 8 horas de trabalho diário. A data escolhida foi o 1º de Maio, como homenagem às lutas sindicais de Chicago. Em 1 de Maio de 1891 uma manifestação no norte de França é dispersada pela polícia resultando na morte de dez manifestantes. Esse novo drama serve para reforçar o dia como um dia de luta dos trabalhadores e meses depois a Internacional Socialista de Bruxelas proclama esse dia como dia internacional de reivindicação de condições laborais.

A 23 de Abril de 1919 o senado francês ratifica o dia de 8 horas e proclama o dia 1 de Maio desse ano dia feriado. Em 1920 a Rússia adota o 1º de Maio como feriado nacional, e este exemplo é seguido por muitos outros países.

in: "Wikipédia"



publicado por AJPM às 14:32
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Sábado, 29 de Abril de 2006
Memórias sempre presentes

O Vietnam do sonho. (Ligar o som - lindo!)

Porque vale sempre a pena recordar.

E recordar é viver.



publicado por AJPM às 02:10
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

Sexta-feira, 28 de Abril de 2006
O Aparelho do PS em Estremoz continua no seu melhor

Ora vejam só o que encontrei na blogosfera (calúnia que tem naturalmente origem no Aparelho do PS) e que transcrevo:

«Os Estremocenses andam intrigados com os escritos no Jornal Brados do Alentejo assinados por um tal... Linhares Roseira. Pelo conteúdo dos artigos facilmente se analisa que se trata de alguém próximo do PS, conhecedor dos meandros politicos e do funcionamento da autarquia local. Nota-se também que está um pouco enquistado com os resultados politicos e finalmente é alguém que não ousa dar a cara.
Fonte bem informada avança com várias dicas para chegar a Linhares Roseira. Cabe-lhe a si completar as peças do puzzle para encontrar a solução correcta.
1.Nasceu em Estremoz
2.Já desempenhou funções na autarquia de Estremoz
3.Está reformado
4.Já foi filiado em mais que um partido
5.Quiz ser Presidente da Câmara
6. Dizem que não tem "palavra".»

À falta de argumentos para combaterem conteúdos os lacaios do Aparelho do PS em Estremoz continuam a disparar em todas as direcções.

Agora andam a bater no Linhares Roseira. Lembram-se quando bateram no AJPM antes de saberem quem era? Pois bateram ao lado!

Mas ainda não aprenderam e continuam. Não há ninguém que reste do velhinho e definado Partido Socialista que tenha mão nestes Miseráveis?



publicado por AJPM às 12:37
link do post | comentar | favorito
|

Quinta-feira, 27 de Abril de 2006
O prometido é devido

Assim dou ínicio, com um pequeno comentário, aos links directos para os Blogues da organização e de todos os participantes no Encontro em Alvito.

O critério é aleatório e o importante é que constem, visitem-nos e usufruam da diversidade e riquesa dos seus conteúdos.

- Praça da República em Beja:

Encontros e Desencontros. Desabafos urbanos na cidade de Beja.

- Beja:

O Baixo Alentejo, suas terras, seus costumes, sua História.

- Alcáçovas:

Somos; socialistas, comunistas, bloquistas, sociais democratas, democratas cristãos, católicos, protestantes, muçulmanos. Somos pessoas abertas e sem preconceitos. Queremos conversar, discutir tudo com todos sem ferir nem ofender.

- A nossa casinha:

Quando se pronuncia a palavra "casinha", uns riem desalmadamente, outros abrigam-se, mas todos a conhecemos. Os que se abrigam... são os nossos "filhos"... Nasceram abandonados e agora adoptaram-nos... Com eles sentimo-nos humanos, queridos, unicos, completos e DELES! O último membro da familia ainda está a aprender algumas "regras", mas também lhe explicaremos o que significa "a nossa casinha".

- Ouguela Com Vida:

Este blog será um espaco onde os alunos e a comunidade de Ouguela poderão partilhar com todos os amigos os seus sonhos...

- Atribulações de um alentejano em directo:

Por aqui, promove-se a dignidade, o respeito e a solidariedade. E combate-se a indiferença. E, se puderem, façam alguém feliz.

- Gastr'eat':

"O Homem não nasce da fome mas do apetite". Gaston Bachelard, Filósofo.

- Alvitrando:

Aqui dão-se notícias de reflexões sobre temas gerais e, em especial, sobre o Alentejo e o poder local. Dão-se alvíssaras a quem quiser dar notícias, comunicar ou trocar ideias.

- Mar Adentro:

Vou andar, vou voar. Para ver o mundo. Nem que eu bebesse o mar, encheria o que eu tenho de fundo.

- Realpolitik:

De tudo um pouco, para ler, pensar e refletir.

- Santamargarida:

... o caminho faz-se andando.

- TVAlentejo:

Este projecto de comunicação e divulgação, inovador na região, pretende despoletar uma nova forma de chegar conteúdos regionais às populações.
Emergindo da Sociedade Civil, esta nova forma de comunicar, ambiciona tornar-se numa referência regional não só na informação, mas igualmente nas actividades sociais, culturais e desportivas.
Do Alentejo para o Alentejo, será a nossa obsessão, numa forma imparcial, plural e essencialmente numa postura positiva e enérgica das “nossas coisas”.
Uma palavra para referir que para este projecto, nos dotamos da mais recente plataforma tecnológica, quer ao nível de áudio/video, quer de rss feeds, possibilitando aos utilizadores uma navegação bastante rápida e melhorada.

- Amoralva:

Poesia & Cultura.

- Asul:

Entre a Barreta e o Levante.

- Confesionário do dilbert:

A perspectiva, a partir do local de trabalho, sobre os patrões, as reuniões, as gestões, e... outras aflições. (Scott Adams - o criador de Dilbert).

- Estranhos dias e corpo do delito:

Reflexões avulsas, à descoberta da condição humana (o que quer que seja) e sobre o quotidiano no país e no mundo. Porque nos designamos "humanos"? O que implica este conceito? Para onde vamos enquanto "humanidade"? As outras vozes (as vossas) podem ajudar-me a deslindar estas meadas muito, mas muuuiiiiitooooo embaraçadas.

- Fantasias:

Devemos estar na vida suficientemente lúcidos para podermos manter a fantasia.



publicado por AJPM às 03:03
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

Quarta-feira, 26 de Abril de 2006
Fez ontem 32 anos

Foi Bonito:

Lamentávelmente as máquinas partidárias derrubaram da pior forma a alegria e o sonho que então nasceu de um Portugal mais livre, mais justo e mais fraterno.



publicado por AJPM às 23:22
link do post | comentar | favorito
|

Terça-feira, 25 de Abril de 2006
25 de Abril de 2006

Tinha prometido a mim próprio não assistir às transmissões televisivas comemorativas dos 32 anos do aniversário da ocorrência do 25 de Abril de 1974 que se realizaram hoje na Assembleia da República, dada a previsível ausência da presença simbólica no peito da maioria dos presentes de cravos autênticos. Houve de facto uma ausência significativa, já esperada, dos mesmos, com uma componente presente de cravos murchos ostentados pelos representantes do Aparelho do Partido Socialista.

Quando ao entrar num Café se iniciava a intervenção de um Sr. Deputado não pude deixar de ouvir a mesma e após o seu término retirar-me de imediato.

Agora a explicação do porquê de ter ficado a ouvir:

- O Sr. Deputado que usava da palavra era o único que resta no parlamento dos que se apresentaram ao eleitorado no Distrito de Évora que foram directamente eleitos pelos cidadãos como sua primeira escolha. Os outros andam por aí a ocupar lugares de conveniência.

 

Razão tinha eu quando escrevi no "Brados do Alentejo", o artigo raiz da polémica, em 4 de Março de 2005 que volto a reproduzir neste meu Blog:

 

« Os números falam por si

Os números falam por si e espelham a realidade. Em Estremoz num total de 13 577 eleitores, nas eleições para a Assembleia da República ocorridas no passado dia 20 de Fevereiro, 4519 eleitores (33,28% dos inscritos) manifestaram o seu apoio aos candidatos do PS pelo Distrito de Évora, tendo sido eleitos Carlos Zorrinho e Henrique Troncho, o outro candidato eleito pelo Distrito de Évora é Abílio Fernandes da CDU que obteve em Estremoz 1136 votos (8,37% dos eleitores).
Esperamos que todos tenham a dignidade de cumprir o mandato a que se candidataram, e não fujam às responsabilidades indo ocupar lugares de conveniência.

AJPM

In: “Brados do Alentejo - Número 612, de 4 de Março de 2005” »

 

Nota: para aqueles que me lêem e não me conhecem o suficiente esclareço que não pertenço ao PCP e não votei no Sr. Deputado Abílio Fernandes, mas aprendi, ainda no tempo do antigamente, que a dignidade está primeiro.



publicado por AJPM às 16:48
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

25 de ABRIL Sempre...

Grândola Vila Morena

Chega

APARELHO DO PS NUNCA MAIS

Basta



publicado por AJPM às 00:00
link do post | comentar | favorito
|

Segunda-feira, 24 de Abril de 2006
Creio que...

Infelizmente, contra o que seria desejável, tudo aponta para o facto de que Elas (*) vão voltar a ser necessárias com a finalidade de fazer cumprir o espírito e a letra da Constituição da República Portuguesa aprovada na sequência da acção desencadeada na madrugada do dia 25 de Abril de 1974 pelo Movimento das Forças Armadas.

Espírito e letra que têm vindo sistematicamente a ser violados pelos sucessivos poderes instalados.

(*) 


estou a ouvir: E Depois do Adeus de Paulo de Carvalho

publicado por AJPM às 22:00
link do post | comentar | favorito
|

Domingo, 23 de Abril de 2006
Ligação ao Conteúdo dos Blogues do Encontro em Alvito

Na diversidade dos conteúdos dos Blogues está a riqueza da Blogosfera com a sua grande contribuição para o enriquecimento do conhecimento nas diversas áreas do saber e saber fazer.

Destaco particularmente o enorme potencial de contribuição que têm os Blogues para o desenvolvimento local, regional e nacional neste Portugal que me viu nascer.

Assim, decidi que neste meu Blogue deve haver uma ligação que permita o avesso fácil e directo aos Blogues da organização e de todos os participantes no Encontro em Alvito.

De momento essa ligação será possível, indirectamente, na parte superior da Barra Lateral esquerda em destaque, entrando na área Inscritos, posteriormente irei afinando as acessibilidades.



publicado por AJPM às 12:53
link do post | comentar | favorito
|

Sábado, 22 de Abril de 2006
E foi assim que resumidamente decorreu o Encontro de Hoje no Alvito

Após a recepção aos participantes iniciaram-se os trabalhos dirigidos pelos representantes da organização do encontro e oradores presentes na mesa:

Na plateia os participantes escutaram atentamente as intervenções, tendo posteriormente havido lugar a um espaço de debate estremamente frutuoso:

Em seguida teve lugar um almoço e um convivio entre os participantes onde prosseguiu o diálogo e uma troca de experiências mais individualizada:

Foi depois realizada uma visita guiada ao Concelho de Alvito, que culminou com um Concerto na Igreja Matriz por Alunos do Conservatório Regional do Baixo Alentejo:

Espero voltar brevemente com notícias mais pormenorizadas sobre este Encontro que foi do agrado generalizado de todos os participantes e um passo estremamente positivo no desbravar de novos caminhos de valorização da participação na blogosfera.



publicado por AJPM às 10:00
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

CONVERSE COMIGO

Citação "Real e Actual" de um Poeta e político português

«Noite. Silêncio. Lágrimas. Fantasmas

Palavras que sangrais pela raiz

como pedras cantai. Que o meu país

quer armas armas armas.»

pesquisar
 
endereço
Correio Electrónico p/AJPM
posts recentes

Estamos em 2015

E... E... E... E... E... ...

E... E... E... E... E...

E... E... E... E...

E... E... E...

E... E...

E...

E... sempre ainda mais...

E... sempre mais...

E... ainda muito mais...

E... muito mais...

E... ainda mais...

E... mais...

E ainda mais um dos sub c...

E mais um dos sub chefes ...

Mais um dos sub chefes do...

Um dos sub chefes do chef...

O Chefe da Quadrilha

Quadrilha, Governo, etc.

Ano Novo - Vida Nova

O Governo e os Media

Arte com que dinheiro?

Portugal na Fortune

Manifestação nacional

Continuam a meter-se com ...

links
links relacionados com encontro de Blogs em Alvito
ENCONTRO DE BLOGS EM ALVITO
Praça da República em Beja
Beja Beja
Alcáçovas Alcáçovas
A nossa casinha A nossa casinha
Ouguela Com Vida Ouguela Com Vida
Atribulações de um alentejano em directo Atribulações de um alentejano em directo
Gastr'eat' Gastr'eat'
Alvitrando Alvitrando
Mar Adentro Mar Adentro
Realpolitik Realpolitik
Santamargarida Santamargarida
TVAlentejo TVAlentejo
Amoralva Amoralva
Asul Asul
Confessionário do dilbert Confessionário do dilbert
Estranhos dias e corpo do delito Estranhos dias e corpo do delito
Fantasias Fantasias
arquivos

Março 2015

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

visitas desde 2006-05-13
www.servicont.com
blogs SAPO